Na roda de #2 Sofia Gomes no GP Oetingen 2022

O Ciclismo Mundial esteve à conversa com a jovem Sofia Gomes, ciclista da Massi Tactic, que está no seu primeiro ano de Sub23 e que competiu na passada semana no GP Oetingen, prova de categoria UCI 1.1 que contou com grandes nomes internacionais. Para Sofia foi um dia ingrato, já que a jovem ciclista portuguesa não pôde terminar a corrida devido a um problema mecânico. Apesar disso, a equipa acabou por conseguir um resultado muito interessante e promissor, que certamente motivará as ciclistas para futuras provas.

A manhã começou bastante animada para a equipa da Massi Tactic! Sofia Gomes conta-nos que “na minha equipa sinto sempre um espírito incrível” e que foi muito bom poder sentir o carinho dos adeptos e fãs belgas, que “queriam tirar fotos nossas e pediam autógrafos“. Estar presente num pelotão de tanta qualidade, com ciclistas que “acabam por ser as minhas referências no ciclismo” tem sido para Sofia “uma oportunidade única, um sonho autêntico“.

O GP Oetingen teve, para além de Sofia Gomes, também Daniela Campos e Maria Martins presentes, elas que de momento são talvez as duas maiores referências no ativo do ciclismo feminino português. Apesar de competirem em equipas distintas, Sofia sente “que a empatia é sempre imensa” e teve oportunidade de falar com ambas, que “foram como sempre super acolhedoras e me deram conselhos para a corrida tal como para corridas futuras“.

A corrida acabou por não se desenrolar da melhor forma para Sofia, que logo ao “km 7 tive um problema mecânico que numa corrida como aquela não foi possível resolver“. Sofia ficou “um pouco triste por não ter podido saber até onde teria capacidades para ir“, mas contente porque “a minha equipa fez uma corrida excelente, “conseguindo trabalhar durante a corrida para colocarem uma atleta para o sprint final que terminou na 12ª posição“. A prestação de Maria Martins também deixou Sofia bastante orgulhosa, já que a Campeã Nacional conseguiu terminar na oitava posição.

Concluída a jornada, Sofia ficou “com um sabor amargo depois da corrida, por ter viajado para longe e não ter conseguido aproveitar como queria“. Apesar disso, Sofia ressalva que “todos estes momentos me façam ganhar experiência e façam parte do ciclismo“. A sensação da Massi no final foi bastante positiva, toda a equipa “ficou muito contente com o trabalho” e as ciclistas “estavam todas orgulhosas do que conseguiram e prontas para melhorar e por à prova o trabalho que têm feito cada vez mais aperfeiçoado“.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock