Tripla suíça capitaliza XCO Olímpico! Raquel é 27º!

A seleção suíça dominou a prova de Mountain Bike feminina, ao conquistar o Ouro através de Jolanda Neff, a Prata por Sina Frei e o Bronze com Linda Indergand! A Portuguesa Raquel Queirós, que se estreou nos jogos aos 21 anos, e que estreou Portugal na prova feminina de XCO, completou a prova na 27ª posição a 12:00 da vencedora, com uma prestação notável e consistente.

Em condições dificieis devido a um terreno extremamente escorragadio, Neff teve uma perfomance dominante, saindo logo na frente na primeira volta da corrida, deixando as duas super favoritas francesas, Loana Lecomte e Pauline Ferrand-Prevot, para trás, de forma progressiva. Primeiro ficou Lecomte, e depois Prevot, vítima de uma queda em Sakura Drop, após um erro que não lhe é nada habitual, e a partir daí Neff acabou por ter uma vantagem confortável sobre todas as adversárias.

As condições jogaram a favor da força da atleta de 28 anos, com os desafios a fazer as rivais hesitar nas zonas técnicas, enquanto que Neff avançava cada vez com mais confiança .O posicionamento da Tempestade Tropical Nepartak ao largo da costa do Japão, e a chuva que trouxe consigo no início do dia, levou a algumas modificações ao percurso, mas Neff manteve-se firme sobre as raízes escorregadias das árvores e sobre as rochas, para garantir a primeira medalha de ouro Olímpica de sempre da Suíça no XCO feminino.

Jolanda Neff chegou isolada à meta e conquistou um histórico Ouro Olímpico!

A primeira ciclista de uma nação que não a Suíça foi a húngara Kata Blanka Vas, de apenas 19 anos, que ficou fora das medalhas, mas com uma excelente quarta posição, a 2:09 da vencedora.

Anne Terpstra, da Holanda, foi a quinta a cruzar a linha, enquanto que a francesa Loana Lecomte foi sexta, colocando assim um fim na sua série de vitórias consecutivas em XCO. A sua compatriota, Ferrand-Prévot, que continuou a lutar depois da queda, tendo estado até na luta pelas medalhas na fase intermédia após uma excelente recuperação, acabou por pagar caro, talvez por problemas físicos, e foi descendo na classificação ao longo das últimas voltas fechando a corrida em décimo lugar.

A portuguesa Raquel Queirós partiu da última fila, dado também o seu ranking atual, mas uma rápida aceleração no arranque permitiu-lhe ganhar algumas posições. Raquel Queirós chegou a rodar na 23.ª posição, mas a exigência do percurso levou-a a perder alguns lugares. A meio da prova a jovem portuguesa consolidou a 26ª posição, mas na última volta acabou por perder mais uma, desta feita para a espanhola Rocio del Alba Garcia, sendo a 27ª ciclista a cruzar a meta pela última vez.

Raquel Queirós numa das zonas técnicas do percurso japonês.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock