Vleuten dominadora no regresso!

A holandesa Annemiek van Vleuten da Mitchelton-Scott venceu a primeira prova do recomeço de temporada do ciclismo feminino, a Emakumeen Nafarroako Klasikoa, cruzando isolada a linha de chegada. No segundo lugar terminou a espanhola Mavi Garcia (Ale BTC Ljubljana), corredora da casa, e em terceiro a holandesa Anna van der Breggen (Boels Dolmans Cycling Team).

A corrida de hoje não começou sem alguma polémica, devido às regras relativas à covid-19, com algumas equipas a nem sequer partirem, por não terem testes em dia. A organização ainda contactou a Universidad Clinica de Navarra, para tentar acelerar a testagem, mas apenas 15 equipas estavam em condições de arrancar, depois de já algum tempo de atraso, e por isso mesmo foram essas que cruzaram a linha de partida. Uma situação que não é desejada, mas a segurança do pelotão está em primeiro lugar, e as alterações na lista de partida na última da hora também não ajudaram. Esperemos que amanhã, na Clasica Femenina Navarra, possam arrancar mais equipas, e que todos estejam devidamente testados. Nota também para a CCC-Liv, que decidiu não arrancar por receio do número de casos em crescimento na região.

Perfil da Emakumeen Klasikoa

Voltando à corrida, a mesma começou de forma bastante tranquila, sem ataques de maior durante a primeira metade da corrida, em que o pelotão rolou praticamente sempre na dianteira da corrida. No final da segunda subida, com pouco menos de 60km percorridos, e o pelotão já partido a metade, a primeira fuga surgiu com 4 ciclistas, Eugenia Bujak (Ale BTC Ljubljana), Ella Harris (Canyon – SRAM), Ellen van Dijk (Trek – Segafredo) e Marlen Reusser (Equipe Paule Ka).

O grupo de 4 ganhou cerca de 1 minuto na descida, e novos ataques surgiram no início da terceira subida, com 10 ciclistas a ganharem vantagem para o pelotão, e a ficarem intermédias entre estas, e a frente de corrida, com Mavi Garcia, Anna van der Breggen, Annemiek van Vleuten, Amanda Spratt (Mitchelton), Lizzie Deignan (Trek), Elisa Longo Borghini (Trek), Clara Koppenburg (Paule Ka), Cecilie Uttrup Ludwig (FDJ), Erica Magnaldi (WNT) e Eider Merino (Movistar).

Os dois grupos juntaram-se já perto do topo, ao km78, e assim prosseguiram, mas por pouco tempo. Numa pequena subida não categorizada logo a seguir, por volta do km84, novos ataques surgiram e a frente de corrida ficou reduzida, com apenas 6 ciclistas na frente, Vleuten, Breggen, Garcia, Magnaldi, Koppenburg e Borghini.

Na entrada da última subida, Mavi Garcia foi a primeira a atacar, sem resposta das adversárias, e só a dupla de holandesas é que a conseguiu alcançar, já perto do topo. Os ataques não pararam, e Vleuten descarregou as adversárias à vez. Primeiro Breggen, e depois Garcia, e cruzou o topo isolada, com tempo para descer com calma, e vencer tranquilamente. Garcia guardou alguma vantagem sobre Breggen, e foi segunda, a 18 segundos, com a campeã olímpica a chegar na terceira posição, a 27.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock