Van Vleuten não perdoou no contrarrelógio e conquistou o Ouro Olímpico!

A holandesa Annemiek Van Vleuten triunfou no contrarrelógio individual feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio para levar o ouro com uma exibição dominante! Van Vleuten voou em todos os pontos intermédios ao longo dos 22.1km do percurso, para conquistar a sua primeira medalha de Ouro Olímpica de sempre, depois de várias tentativas falhadas no passado.

Van Vleuten festejando o triunfo na Fuji International Speedway

A suíça Marlen Reusser ficou com a medalha de prata, a 56s da vencedora, dando a 5ª medalha ao seus país no ciclismo, a primeira na vertente de estrada, depois das quatro conquistadas nas duas provas de BTT. A também holandesa Anna van der Breggen terminou com o bronze, já a 1:02. Não houve regresso à glória para a americana Chloe Dygert, mas só a sua presença nestes Jogos é já uma grande vitória, após um grave acidente nos últimos Mundiais em Itália. A americana sofreu uma laceração de 80% na perna esquerda num acidente horrível no Campeonato do Mundo em Imola, Itália, em setembro de 2020.

O percurso de 22.1km começou e terminou na Fuji International Speedway, começando com uma descida nos primeiros 4km da sua prova, antes de iniciarem uma subida de 5km até ao ponto mais alto do percurso, a sul do circuito. Um trajeto levará as corredoras entre um plano e uma descida até à entrada do circuito de corridas motorizadas. As ciclistas irão então enfrentar outra subida, mais pequena, que já fez parte da prova de fundo, cumprindo assim uma volta completa ao circuito, completando os 22.1km.

A canadiana Karol-Ann Canuel marcou o primeiro tempo de referência em 33:07, mas foi batida pouco depois pela australiana Sarah Gigante por apenas 6s. A francesa Juliette Labous tornou-se então a primeira a bater a marca dos 33 minutos, mas a sua marca acabaria por fechar na nona posição final, após as ciclistas mais fortes chegarem.

Van Vleuten foi a sexta a partir começando a contar pelo fim, e foi sucessivamente batendo os melhores tempos intermédios ao km 9.1 e ao km 15 para terminar com o tempo de 30:13, mas a grande questão prendia-se com o que fariam as duas últimas a partir – a americana Chloe Dygert e a holandesa Anna van der Breggen. A resposta veio logo no primeiro ponto intermédio, com van der Breggen apenas com o terceiro tempo e Dygert em oitavo. Dygert lutou, mas não foi além da oitava posição final e quase era ainda dobrada por Breggen sobre o risco de meta.

Enquanto van Vleuten tinha o ouro praticamente consumado, havia ainda uma batalha pela prata. Reusser foi apenas quarta no primeiro parcial intermédio e quinta no segundo, tendo perdido algum tempo nas fases de subida como seria natural. A 7km do fim, Reusser estava 13s atrás de Breggen, mas o último setor acabou por virar o jogo. A suíça recuperou e de que maneira, e não só foi capaz de fechar a distância de 13s como colocar ainda mais 6s sobre Breggen para fechar na segunda posição e conquistar a prata.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock