Van Vleuten aproveita a embalagem e arrecada Clássica de San Sebastian!

Três dias depois de se sagrar campeã olímpica de contrarrelógio em Tóquio, a holandesa Annemiek Van Vleuten, da Movistar, venceu a 3ª edição da Donostia San Sebastian Klasikoa Women! A campeã europeia de fundo atacou a 9 km da meta e não mais foi alcançada, sendo que no 2º posto terminou a norte-americana Ruth Vinder, da Trek-Segafredo, enquanto a 3ª posição ficou para a italiana Tatiana Guderzo, da Alé BTC Ljubljana.

A clássica basca, que se disputou no passado sábado, apresentava uma jornada de 139.8 km, com partida e chegada na cidade de San Sebastian. Pelo caminho, o pelotão enfrentava algumas das colinas da região, com destaque para a ascensão de Murgil – Tontorra (2.1 km a 10.1%), cujo topo estaria colocado dentro dos 10 km finais.

Perfil da 3ª edição da Donostia San Sebastian Klasikoa Women

Com a prova colocada tão perto dos Jogos Olímpicos, algumas equipas optaram por não participar na corrida, e apenas 18 formações e 102 corredoras alinharam à partida. Somente quatro ciclistas tinham estado na prova de estrada dos olímpicos e apenas uma na de contrarrelógio, precisamente Van Vleuten, ela que foi medalha de prata na primeira e ouro na segunda.

O primeiro ataque do dia na Clássica de San Sebastian surgiu da parte de Giorgia Vettorello (Top Girls Fassa Bortolo), que se aventurou em solitário, conseguindo ganhar alguns segundos ao pelotão. Um grupo de nove corredoras ainda conseguiu alcançar a italiana, mas a 75 km do final o grupo principal eliminou a movimentação.

Na subida para Jaizkibel, ocorreram mais alguns ataques importantes, nomeadamente de Pauliena Rooijakkers (Liv Racing), Évita Muzic (FDJ Nouvelle-Aquitaine Futuroscope), e Ane Santesteban (Team BikeExchange), com o trio a conseguir uma vantagem superior a 1 minuto no topo, quando faltavam 50 km para a meta. Depois da descida, Audrey Cordon-Ragot (Trek-Segafredo), Olivia Baril (Massi-Tactic), e Tatiana Guderzo (Alé BTC Ljubljana) conseguiram fazer a ponte para a frente da corrida, formando um sexteto que rodava com 2 minutos de avanço a 30 km do fim.

Nos quilómetros planos que antecediam a ascensão final, a Movistar assumiu a perseguição, reduzindo a diferença para 40 segundos à entrada da subida. Na frente atacava Cordon-Ragot, deixando para trás as companheiras de fuga, enquanto a Movistar ia dizimando o pelotão. Depois de um grande trabalho da formação espanhola, a líder Van Vleuten atacou mesmo, acabando por rebentar o já reduzido pelotão.

Formava-se um grupo com Van Vleuten, Muzic, Ruth Winder (Trek), Rooijakkers, Guderzo, e Sabrina Stultiens (Liv Racing), que rodava com uma desvantagem de 15 segundos para Cordon-Ragot. Depois, Van Vleuten voltou a atacar, não dando qualquer hipótese à concorrência e seguindo isolada na peugada da francesa. A holandesa viria mesmo a alcançar e passar Cordon-Ragot, tornando evidente quem era a mulher mais forte em prova.

Na meta em San Sebastian, Van Vleuten foi então a primeira a cruzar o risco, com a melhor das perseguidoras a ser Vinder, que chegou 36 segundos depois da vencedora. Na luta pelo 3º lugar, a melhor foi Guderzo, fechando já com um atraso de 1:35.

Em prova estiveram quatro atletas portuguesas, três delas em representação da formação espanhola da Team Farto – BTC: Melissa Maia terminou em 44º, a 9:03, enquanto Liliana Jesus Domingues e Diana Pedrosa não terminaram a corrida. A quarta lusitana em competição foi Daniela Campos, em representação da Bizkaia Durango, sendo que também ela não completou a prova.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock