Van Aert primeiro líder do Dauphiné!

O belga Wout van Aert da Jumbo – Visma venceu a primeira etapa do Criterium du Dauphine, uma ligação de 218.5km entre Clermont-Ferrand e Saint-Christo-en-Jarez, batendo o sul-africano Daryl Impey da Mitchelton – Scott, e o colombiano Egan Bernal da Team Ineos, ambos com o mesmo tempo do vencedor.

Primeira etapa deste Criterium du Dauphiné, uma etapa muito longa, a única acima dos 160km, e também dos 200, com um perfil muito acidentado, bom para romper-pernas, como se costuma dizer. A etapa começou com a fuga do dia a formar-se logo nos metros iniciais, com Brent van Moer (Lotto – Soudal), Niccolo Bonifazio (Total Direct Energie), Michael Schar (CCC Team), Quinten Hermans (Circus – Wanty Gobert) e Tom-Jelte Slagter (B&B Hotels – Vital Concept) a destacarem-se e a ganharem vantagem.

O quinteto chegou a ter quase 6 minutos de vantagem, com o pelotão sempre no controlo, mas uma queda deu-se tanto no pelotão, como na fuga, com Emanuel Buchmann a ir ao chão, sem consequências graves, e na frente Bonifazio a recuar e abandonar com problemas nas costas, enquanto van Moer e Hermans também desistiam após uma queda. Também Jan Hirt foi forçado a não terminar a etapa devido a uma queda.

Com isto, ficou apenas Schar e Slagter na frente, mas o holandês acabou por recuar e deixar o suiço sozinho com cerca de 55km por percorrer. Com a primeira passagem pela meta surgiram mais ataques, com Remi Cavagna, Quentin Pacher e Soren Kragh Andersen a saírem e a conseguirem chegar à frente, mas Pacher, que seguia um pouco mais adiantado e foi o primeiro a alcançar o suiço acabou por ir ao chão numa descida, e a frente formou-se com 3 elementos mas por pouco tempo, porque Cavagna acabou por atacar de novo e se isolar com pouco menos de 20km para o final.

A Jumbo controlou os 15km finais, alcançou Cavagna que ainda estava adiantado, e liderou o pelotão até ao final, com um incrível trabalho de Tony Martin, Robert Gesink e Sepp Kuss. Entre os que cediam, Peter Sagan, mais ou menos pela mesma altura que Cavagna era alcançado, e com 5km para o final era Chris Froome quem ficava para trás.

A 3km para o final, ataque de Rigoberto Uran com Primoz Roglic e Nairo Quintana a responderem de imediato, e a Ineos, a ter de subir no pelotão para fechar o espaço com Michal Kwiatkowski. Pierre Latour continuou a aceleração, mas Dumoulin não o deixou sair, nem a Tiesj Benoot que atacou logo de seguida.

Steven Kruijswijk passou para a frente do grupo a 1.5km do final, com Dumoulin na sua roda, e depois Wout van Aert e Primoz Roglic, liderando assim a entrada no último km. Dumoulin proporcionou um ritmo alto para os últimos metros, e com 200m para o final Wout van Aert lançou-se ao sprint, para vencer a etapa e conquistar assim a sua terceira vitória pós-quarentena!

Van Aert é o primeiro líder da classificação geral e dos pontos, e irá sair de amarelo para a etapa de amanhã, a qual é muito dura para as suas características, e que o véra em trabalho para a sua equipa. Michael Schar é o primeiro líder da montanha, e Egan Bernal veste já a camisola da juventude!

Nelson Oliveira, o único português presente, foi 77º a 2:45 do vencedor, ele que esteve ainda bastante tempo na frente do pelotão trabalhando para a Movistar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock