Tobias Johannessen aniquila a concorrência e é o novo líder do Tour de l’Avenir!

O norueguês Tobias Johannessen venceu a sétima etapa do Tour de I’Avenir, uma ligação de 98km entre Saint – Vulbas e Anglefort, com chegada na famosa subida do Grand Colombier, não dando qualquer hipótese aos seus maiores rivais. O italiano Filippo Zana foi segundo, a 1:08, e o britânico Thomas Gloag terceiro, a 1:14.

A sétima etapa do Tour de I’Avenir começou com um ritmo muito alto, com vários ataques no pelotão. O italiano Filippo Baroncini, o canadiano Robin Plamondon, o luxemburguês Tom Paquet, o esloveno Matevz Govekar e os franceses Alex Baudin (Auvergne – Rhone – Alpes) e Louis Coqueret (Hauts de France / Grand EST) conseguiram escapar por volta do km 30, pouco antes do sprint intermédio em Saint-Benoit, e formaram a fuga do dia, ganhando rapidamente uma vantagem de 1:00.

Quantos mais km eram percorridos, maior era a vantagem dos seis da frente, que a conseguiram aumentar para 2:50. O ritmo da primeira hora era avassalador, com os ciclistas adiantados a percorrerem 50.8km em 60 minutos de corrida.

A 47km do fim, a diferença entre a fuga e o pelotão era de 3:30 e a Noruega comandava o pelotão, e 20km depois a vantagem aumentava para 4:50, dando aos ciclistas escapados a esperança de poder ver a fuga triunfar.

Carlos Rodriguez, Tobias Johannessen e Filippo Zana em busca de Alex Baudin

A entrada no Grand Colombier fez a sua mossa, e o pelotão foi perdendo progressivamente unidades, enquanto na fuga foi Baudin a isolar-se na frente. A Grã-Bretanha e Espanha aumentaram à vez o ritmo no pelotão e diminuíram a vantagem de Baudin para 2:30.

O espanhol Carlos Rodriguez foi o primeiro dos favoritos a atacar no pelotão e levou consigo Filippo Zana, Thomas Gloag e Tobias Johannessen. O quarteto ganhava tempo a Baudin e cada vez mais a vitória iria para um dos quatro. Gloag foi o primeiro a perder o contacto, mas seguiu a ritmo para limitar perdas e não quebrar ao choque. Uns metros depois, Tobias Johannessen atacou e não mais parou! O norueguês estava num ritmo claramente superior a toda a concorrência, passou direto por Baudin, que perdia ainda mais tempo para os que vinham atrás, e seguiu isolado para a vitória de etapa e para assumir a camisola amarela de líder da corrida! Zana seria segundo, e Gloag, a ritmo, terceiro, com Rodriguez a quebrar na parte final para ser apenas quarto.

Tobias Johannessen é assim o novo líder da classificação geral deste Tour de l’Avenir, enquanto Carlos Rodriguez é agora o melhor jovem. O holandês Marijn Van den Berg mantém a liderança da classificação por pontos e Louis Coqueret mantém a liderança da classificação da montanha.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock