Tim Merlier pica o ponto e é o primeiro líder do Benelux Tour!

O belga Tim Merlier (Alpecin – Fenix) venceu a primeira etapa do Benelux Tour, uma ligação de 169.6km entre Surhuisterveen e Dokkum, batendo ao sprint o alemão Phil Bauhaus (Bahrain Victorious) e o colombiano Fernando Gaviria (UAE Team Emirates), numa etapa em que alguns dos favoritos já perderam tempo importante.

O pelotão arrancou para a primeira etapa do Benelux Tour pouco depois das 13h locais. O dia era tão plano que parecia não existir qualquer dificuldade ao caminho. Parecia… Vários ataques sucederam nos kms iniciais, com sete ciclistas a ganharem vantagem sobre o pelotão. Luke Durbridge (Team BikeExchange), Guillaume Boivin (Israel Start-Up Nation), Logan Owen (EF Education – Nippo), Ludovic Robeet e Arjen Livyns (Bingoal Pauwels Sauces WB), Julien Duval (AG2R Citroen Team) e Ward Vanhoof (Sport Vlaanderen – Baloise) foram os aventureiros do dia e alcançaram uma vantagem que chegou a ser superior a quatro minutos.

As equipas dos sprinters estavam atentas e nunca deram muito espaço aos escapados, mas o dia que parecia tranquilo ganhou uma nova emoção com a chegada do vento. A 39km do final, a chegada à zona de costa trouxe também o vento lateral e o pelotão abanou e de que maneira, acabando por fragmentar-se aos pedaços. Cerca de 30 corredores ficaram no primeiro grupo, com Tom Dumoulin (Jumbo – Visma), Ivan Garcia Cortina (Movistar), Soren Kragh Andersen (Team DSM), Greg van Avermaet (AG2R Citroen Team), Philippe Gilbert (Lotto Soudal) ou Marc Hirschi (UAE Team Emirates) a serem apanhados desprevenidos e a cederem terreno.

Em menos de 10km, a fuga foi alcançada, mas só Durbridge e Owen foram capazes de aguentar com os melhores. Logo após isso, Remco Evenepoel (Deceuninck – Quick Step) sofria um duro revés com uma roda partida. O jovem belga acabou por perder terreno e ter de esperar pelo grupo que perseguia, mas o verniz estalou já no final quando ele acusou Gianni Vermeersch (Alpecin – Fenix) por ter tido uma ação imprudente que originou a avaria.

A 24km do final, era Peter Sagan (Bora – Hansgrohe) a sofrer com uma queda. O eslovaco via a sorte faltar-lhe no seu regresso, quando tinha conseguido aguentar com o primeiro grupo na dianteira, e acabou por desligar do primeiro segundo grupo e perder ainda mais terreno no final.

Vários ciclistas aceleraram para o km de ouro, a 18km da chegada, com 3 sprints intermédios bonificados a darem segundos preciosos a Lukas Postlberger (Bora – Hansgrohe), Mike Teunissen (Jumbo – Visma), Matej Mohoric e Sonny Colbrelli (Bahrain Victorious), Tiesj Benoot (Team DSM) e ainda Kasper Asgreen (Deceuninck – Quick Step). Os seis ainda ganharam alguns segundos de vantagem, mas foram depois alcançados pelo primeiro pelotão, a 14km da chegada.

Lukas Postlberger ainda tentou surpreender a 2km do final, mas as energias gastas no km de ouro não lhe permitiram ganhar muito espaço, e o austríaco foi rapidamente alcançado, com o pelotão a deslocar-se rapidamente para um sprint massivo. a Bora tentou lançar o sprint para Phil Bauhaus, mas a desorganização imperava no grupo. Tim Merlier conseguiu movimentar-se bem sozinho, apanhando a roda certa de Alvaro Hodeg (Deceuninck – Quick Step), para se lançar em busca de mais uma vitória, a oitava do ano, que lhe deu também a liderança deste Benelux Tour!

Tim Merlier é assim líder da geral e da classificação por pontos. Arjen Livyns lidera a classificação dos sprints intermédios.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock