Surpresa em De Panne! Grace Brown vence em solitário!

A australiana Grace Brown (Team BikeExchange) venceu a OxyClean Classic Brugge – De Panne, clássica belga de categoria World Tour que marca a entrada nas duas semanas de corridas World Tour na região da Flandres, chegando isolada à meta após 158.8km de corrida. As principais favoritas para vencer ao sprint tiveram de se contentar em disputar a segunda posição, com a dinamarquesa Emma Cecilie Norsgaard (Movistar Women) a ser segunda classificada, e a belga Jolien d’Hoore (Team SD Worx) a ser terceira, ambas a 7s da vencedora.

A corrida começou, tal como esperado, com um ritmo elevadíssimo. As tentativas de ataques aconteceram, com Kristie van Haaften (Parkhotel Valkenburg), Marijke De Smedt (Multum Accountants Ladies) e Ann Helen Olsen (Hitec Products) a ganharem 45s ao pelotão, mas a movimentação não durou muito graças ao ritmo que começou a ser imposto lá atrás. Thalita De Jong (Bingoal Casino – Chevalmeire), Marieke De Groodt (Doltcini – Van Eyck) e Sara Penton (Drops – Le Col s/b Tempur) tentaram também a sua sorte, mas o pelotão rapidamente voltou a compactar e ainda só tinham sido percorridos 20km de clássica.

Elizabeth Bennet (Drops – Le Col s/b Tempur) tentou também a sua sorte, mas não conseguiu mais do que obter 40s e o pelotão voltou a compactar com 117km por percorrer. Os ataques continuaram a surgir, mas sem grande sucesso, e as equipas com intenções para o dia foram surgindo na cabeça do pelotão com naturalidade. As quedas foram também acontecendo, obrigando a alguns abandonos, como foi o caso de Jessica Allen (Team BikeExchange).

A corrida ganhou maior interesse com a entrada na última volta, já que Lisa Brennauer (Ceratizit – WNT Pro Cycling) fez das suas na zona exposta ao vento, e acelerou com tudo o que tinha fazendo o pelotão partir, após uma queda de Marjolein Van’t Geloof ter feito um primeiro corte que obrigou bastantes ciclistas a gastarem forças para recolarem ao pelotão.

O corte foi importante ao ponto de ter selecionado apenas uma quinzena de ciclistas na frente, nas quais se incluíam uma boa parte das principais sprinters. Lorena Wiebes (Team DSM) era a principal ausente, com a DSM a alinhar-se no segundo grupo a tentar perseguir e alcançar a frente da corrida, mas a vantagem foi crescendo progressivamente. Se as primeiras imagens davam cerca de 25s de diferença, com 24km para o final a mesma era já de 35s e parecia que uma junção entre os dois grupos iria ser praticamente impossível. Sarah Roy (Team BikeExchange) estava também ausente do grupo, e quando tentava perseguir acabou por cair, a 27km do final, o que lhe retirou todas as aspirações que ainda tinha.

Na frente seguiam 13 unidades: Lisa Brennauer, Julie Leth e Kirsten Wild (Ceratizit – WNT Pro Cycling), Lotte Kopecky (Liv Racing), Alice Barnes (Canyon // SRAM Racing), Jolien d’Hoore e Amy Pieters (Team SD Worx), Chloe Hosking e Lauretta Hanson (Trek – Segafredo), Emma Norsgaard e Aude Biannic (Movistar Women), Elisa Balsamo (Valcar – Travel & Service) e Grace Brown (Team BikeExchange), que com uma excelente colaboração aumentavam cada vez mais a vantagem para o grupo que perseguia.

A 18km para o final, Lisa Brennauer acabou por ter o azar de furar e não mais conseguir voltar à frente da corrida. A vantagem a partir daqui começou a decrescer e esteve até nos 25s para o grupo de Lorena Wiebes, mas Grace Brown, sem nada a perder, lançou um feroz ataque a pouco menos de 10km da chegada. Kopecky ameaçou seguir a australiana, mas não o fez, e Amy Pieters ainda tentou fechar o espaço, sem sucesso, e a australiana isolou-se em busca da vitória.

Brown chegou a ter mais de 15s de vantagem, mas apenas com as gregárias das principais sprinters a colaborarem, as diferenças foram se mantendo até aos dois últimos quilómetros. A australiana tinha já uma vantagem mais do que suficiente para não ser alcançada e cortou a meta sozinha, para celebrar a primeira vitória de 2021, e a primeira vitória numa corrida World Tour na sua carreira! O grupo das sprinters chegou logo atrás, 7s depois, comandado por Emma Norsgaard que bateu Jolien d’Hoore nos últimos metros.

Lorena Wiebes acabou por ser 13ª, comandando o segundo grupo, já a mais de 1:30 da vencedora.

Tata Martins (Drops – Le Col s/b Tempur) foi 35ª a 3:45 de Brown.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock