Superman López, o destruidor de sonhos!

O colombiano Miguel Ángel López, da Astana Qazaqstan Team, triunfou na etapa 4 do Tour of the Alps

No segundo posto finalizou o francês Thibaut Pinot, da Groupama-FDJ, enquanto a terceira posição ficou para outro gaulês, Romain Bardet, da Team DSM.

A quarta tirada da Volta aos Alpes trazia uma jornada de 142.4 km, entre Villabassa e Kals am Grossglockner, em solo austríaco, num dia relativamente mais simples que os anteriores, mas ainda assim com duas subidas categorizadas e uma abordagem à meta em subida constante.

Perfil da etapa 4 da Volta aos Alpes

No início da corrida, surgiram de imediato os primeiros ataques, com uma primeira fuga a formar-se ao fim de cerca de 10 km. Na frente seguiam: David de la Cruz (Astana), Geoffrey Bouchard (AG2R), Patrick Gamper (BORA), Vinicius Rangel Costa (Movistar), Omar El Gouzi (Bardiani), Luca Rastelli (Bardiani), Simone Ravanelli (Drone Hopper – Androni Giocattoli), Erik Fetter (EOLO-Kometa), Igor Arrieta (Kern Pharma), Iker Ballarin (Euskadi), e Felix Engelhardt (Tirol).

No pelotão, controlavam as operações as formações da Bahrain-Victorious, do líder Pello Bilbao, e também a Israel-Premier Tech. A vantagem dos fugitivos nunca foi muito expressiva, e com a Groupama-FDJ a juntar-se à perseguição, a margem encurtou-se decisivamente, e a fuga foi eliminada à entrada dos 100 km finais. Nesta fase, dava-se uma queda no pelotão, com Bilbao e Bardet envolvidos, mas sem consequências de maior.

Depois, surgiu novo ataque, com um novo conjunto de corredores a escapar. Desta feita eram 12 os fugitivos: Sebastián Henao (Astana), Fabio Felline (Astana), Andrey Amador (Ineos), Ben Swift (Ineos), Nicolas Prodhomme (AG2R), Matteo Fabbro (BORA), Anton Palzer (BORA), Jonathan Klever Caicedo (EF), Merhawi Kudus (EF), Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), Omer Goldstein (Israel), Abner González (Movistar), Natnael Tesfatsion (Drone Hopper – Androni Giocattoli), Igor Arrieta (Kern Pharma), e Unai Cuadrado (Euskaltel).

O trabalho de perseguição ficava agora entregue à formação do líder, com a Bahrain a permitir uma margem de cerca de 2 minutos aos atacantes. O ciclista mais bem classificado dos fugitivos era Tesfatsion, a 3:49, o que dava algum conforto a Pello Bilbao no trabalho de manutenção da camisola verde.

O tempo entre os grupos ia caindo, mas parecia haver margem para a fuga ter o seu sucesso. À entrada dos 10 km finais, atacou Pinot, seguindo confiante rumo à vitória. O gaulês procurava quebrar uma seca de vitórias com mais de dois anos! A diferença para o pelotão subiu até 1 minuto e parecia que o sonho era possível!

A 4 km da meta, com os restantes fugitivos já alcançados, o pelotão rodava a cerca de 30 segundos de Pinot. Nesta altura, ataca o Superman Miguel Ángel López, da Astana, num modo verdadeiramente super heróico, comendo rapidamente muitos segundos a Pinot.

À entrada do quilómetro final, López alcançou Pinot e passou direto pelo francês, que ainda esboçou uma tentativa de resposta, mas sem sucesso.

Na meta, o colombiano chegou isolado, triunfando com 7 segundos sobre o gaulês. Com uma diferença de 15 segundos chegou o pelotão, liderado por Romain Bardet, que bateu Bilbao no sprint pelo terceiro lugar, roubando 4 segundos de bonificação ao líder. Desta forma, Bilbao mantém a liderança, mas agora com apenas 2 segundos de margem sobre Bardet.

Quanto a Daniel Viegas, da EOLO-Kometa, terminou no 81º posto, a 9:38 do vencedor. Na geral, o português segue na 102ª posição, a 1:00:41 da camisola verde.

Amanhã disputa-se a última etapa, com 114.5 km, que serão disputados na zona da Lienz, em mais um dia de montanha moderada, mas onde a escassa diferença no topo da CG promete fogo de artifício!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock