Super Vlasov vence no Mont Ventoux!

O russo Alexander Vlasov da Astana Pro Team venceu o Mont Ventoux Dénivelé Challenge, uma clássica que como o nome indica, termina com a ascensão ao Mont Ventoux. No segundo lugar terminou o australiano Richie Porte da Trek – Segafredo a 18s, e em terceiro o francês Guillaume Martin da Cofidis, a 59s.

Dia de subida ao Mont Ventoux numa dura clássica, com mais de 4000m de desnível positivo, o dia começou com uma fuga a formar-se rapidamente com 8 elementos, e Jose Gonçalves (Nippo Delko One Provence) era um deles, acompanhado por Carmelo Urbano (Caja Rural-Seguros RGA), Lewis Askey (Groupama-FDJ), Juan Osorio (Burgos-BH), Alessandro Monaco (Bardiani-CSF), Garikoitz Bravo (Euskaltel-Euskadi), Marlon Gaillard (Total Direct Energie) e Robert Scott (Canyon dhb p/b Soreen).

O pelotão controlou a fuga a cerca de 4, 5min de distância, mas acelerou e fechou espaço na primeira subida ao Chalet Reinard. Na frente, Bravo atacava, ganhando espaço para trás, com Gonçalves, Monaco e Gaillard a ficarem em posição intermédia, acabando por não conseguir segurar o ritmo do pelotão, nem andar mais que Bravo, tendo sido alcançados a 50km do final, enquanto Bravo continuou em solitário na frente.

A corrida prosseguiu, com a entrada na subida a ser feita todo o gás, com Bravo a ser rapidamente alcançado e alguns ataques a acontecerem, sem sucesso. Remy Rochas (Nippo Delko Provence) foi o primeiro nome de relevo a ceder, com Diego Rosa (Equipe Arkea – Samsic) ao seu lado, e também Joe Dombrowski (UAE Team Emirates). O ritmo continuou a aumentar e com Edward Ravasi (UAE Team Emirates) na frente, Pierre Latour (AG2R La Mondiale) atacou e passou pelo italiano, que rapidamente foi absorvido pelo grupo o perseguia, enquanto o francês estabilizou numa vantagem de cerca de 10s.

Mais atrás, Miguel Angel Lopez cedia, deixando Vlasov apenas no grupo, com Harold Tejada como único gregário. O grupo foi-se partindo cada vez mais com o esforço e com o calor, com a Trek, Astana e Cofidis a passarem pela frente, enquanto Quintana seguia já sozinho, isto com 8km por percorrer. Fernando Barceló e Jesus Herrada assumiram o grupo como gregários de Guillaume Martin, mas a vantagem mantinha-se com Latour a mostrar uma cara de grande esforço a cada pedalada.

A 7.5km do final, ataque de Guillaume Martin, que precisou apenas de uns 200m para alcançar Latour. Martin suscitou mexidas mais atrás, com Elissonde a tentar mexer, e Tejada a seguir na sua roda. Entretanto, Miguel Angel Lopez, ao seu ritmo, voltava à cauda do grupo.

Com 7km para o final, Martin voltou a atacar Latour, que ainda respondeu e deu tudo o que tinha, até acabar consigo e abrir para o lado completamente rebentado. Martin ficou então sozinho na frente, com Aru e Elissonde uns 15m à frente do grupo dos favoritos, que já seguia a quase 20s. Latour teve ainda forças para seguir intermédio, com o grupo dos favoritos reduzido a 11 unidades, a 20s de Martin.

A 4.5km para o final, ataque de Vlasov sem resposta imediata, chegando imediatamente a Latour. Porte saiu logo em seguida em aceleração, com Quintana na sua roda, com o duo a ficar apenas a 20m de Vlasov, mas Quintana acabou por ceder cerca de 100m depois. Quintana a pagar dividendos da queda que lhe acabou por afetar a preparação e a não aguentar com Porte.

Vlasov tentou passar direto por Martin, que ainda se conseguiu agarrar à roda do russo com 3.5km para o final. Porte vinha atrás a dar tudo, e quase a encostar no duo, mas Vlasov acelerou e deixou Martin para trás, isolando-se na frente da corrida a 3km da meta. Martin encostou em Richie Porte, seguindo o seu ritmo, enquanto atrás seguiam Quintana e Lopez, que ao seu ritmo seguiam já sem hipóteses de vencer, e Aru a seguir logo atrás.

A 2.2km do final, Porte deixava Martin e procurava o seu ritmo, nunca deixando de ter Vlasov em vista, a 15s de distância. Quintana também não conseguia seguir com Lopez, e era alcançado por Aru, Elissonde e Latour. Já no km final, Aru atacava no seu grupo, tentando deixar Quintana e os restantes e segurar um lugar no top5.

Vlasov foi capaz de segurar vantagem, e venceu isolado, no alto do Mont Ventoux! Richie Porte foi segundo, e Martin ainda conseguiu fechar no pódio a quase 1 minuto de Vlasov. Latour fechou na quarta posição, e Aru fechou o top5, com Tejada em sexto, e Quintana a ser sétimo. Lopez acabou também por abrir, e fechou apenas em 12º.

José Gonçalves foi o melhor português na 53ª posição, a 19:29 do vencedor, enquanto José Neves não terminou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Alvaro Hodeg vence etapa em dia de aniversário!

Alvaro Hodeg (Deceuninck-QuickStep) venceu a Etapa 1, primeira em linha, da Volta à Eslováquia no seu 25º aniversário, somando mais uma vitória à sua equipa Deceuninck-QuickStep. Graças às bonificações, subiu à liderança da geral. Um comboio perfeito da QuickStep de três homens emergiu e o homem do costume, Michael Mørkøv (Deceuninck-QuickStep), lançou de forma perfeita […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock