Super Roglic leva etapa e geral! João Almeida vence juventude!

O campeão esloveno Primoz Roglic da Jumbo – Visma venceu a última etapa do Tour de L’Ain, uma ligação de 143.1km entre Saint-Vulbas e o Grand Colombier, contagem de categoria especial, batendo o colombiano Egan Bernal da Team Ineos por 4s, e o colombiano Nairo Quintana da Equipe Arkea-Samsic por 6s.

Terceira e última etapa deste Tour de L’Ain, a etapa rainha que iria definir o vencedor final, como veio a suceder com uma grande subida ao Grand Colombier. A etapa começou de forma muito rápida, com a fuga do dia a formar-se apenas ao km45 com 12 elementos: Romain Seigle e Leo Vincent (Groupama-FDJ), Andrea Bagioli e Mauri Vansevenant (Deceuninck-QuickStep), Julien Bernard (Trek-Segafredo), Carl Fredrik Hagen (Lotto Soudal), Will Barta, Joey Rosskopf e Georg Zimmermann (CCC Team), Mads Würtz Schmidt (Israel Start-Up Nation) e Sam Oomen e Thymen Arensman (Team Sunweb).

Se a subida ao Montée de La Selle de Fromentelle foi tranquila para os escapados, a subida ao Col de la Biche viu a fuga mexer, com Bagioli a mexer e a ganhar vantagem para os companheiros de fuga, e a passar na frente na segunda contagem do dia. O francês Julien Bernard da Trek aacou pouco depois, e juntou-se ao italiano na frente da corrida.

Podio final do Tour de l’Ain 2020

No pelotão, que cada vez era mais pequeno, a Ineos pegou no grupo, com Geraint Thomas, após o Col de la Biche, e conseguiu alcançar os 10 escapados que seguiam intermédios, e o britânico, vencedor do Tour de France 2018 abriu para o lado quando se entrou no Grand Colombier, passando a liderança do pelotão para Andrey Amador. O costa-riquenho da Ineos guiou o pelotão durante 4km, partindo a corrida completamente e reduzindo o grupo a cerca de 15 unidades, alcançando também o duo escapado durante o seu turno na frente.

Depois de Amador ter aberto para o lado, foi a vez de Castroviejo entrar ao serviço, mas com a chegada dos 10km finais, vários líderes aproveitaram para vir ao carro abastecer e o ritmo abrandou um pouco com Chris Froome a passar logo depois para a frente, enquanto Bernal se posicionava na cauda do grupo, e João Almeida se colocava na sua roda. Os sinais do líder da Ineos não pareciam porém ser os melhores, e com Froome ao trabalho, a dar tudo com 8.5km para o final, Froome abria para o lado, com João Almeida na cola do grupo que parecia partir.

Castroviejo assumia a frente, com a Jumbo ainda com 3 homens por lá, Dumoulin, Bernal e Roglic, mas a Ineos não se apercebeu que Bernal estava mesmo a descolar, e Castroviejo teve de abrir para o lado para ir buscar Bernal, com Dumoulin a assumir o grupo com Bennett e Roglic na sua roda. Porte, Dan Martin, Quintana e Guillaume Martin seguiam ainda com forças, e pareciam ser os mais fortes. O ritmo da Jumbo parecia ser mais lento, já que Bernal e Castroviejo haviam reentrado, assim como Steven Kruijswijk que também havia descolado, com o espanhol da Ineos a voltar para a frente do grupo para acelerar. Os únicos que pareciam mesmo ter descolado com o turno de Froome eram mesmo o português João Almeida, o líder da classificação da juventude e o holandês da Trek, Bauke Mollema.

João Almeida no pódio final como vencedor da classificação da juventude!

A passagem de Castroviejo na frente foi curta, e com 7km para o final o espanhol descolava, com Tom Dumoulin a colocar um ritmo alto constante como bem gosta, em favor do seu líder Primoz Roglic. Um turno de mais de 4km e meio de Dumoulin, sempre com um ritmo super alto, não deixando ninguém respirar, até ao ataque de Richie Porte a 2.9km do fim, com Dumoulin a responder… Sentado! Era a vez de Kruijswijk ceder, e Dan Martin também, com Bernal a passar um mau momento e a descolar na roda de Dan Martin, para depois ir buscar na mesma o grupo.

Bennett passava para a frente com 2.5km para o fim, com Dumoulin a baixar ligeiramente o ritmo e a seguir logo atrás do grupo. Porte voltava ao ataque com 1.5km para o final mas Bennett respondeu logo e todo o grupo o seguiu. Roglic acabou por descair no grupo, com 1.3km para o fim, para perceber como estava Bernal que seguia no final do grupo e parecia o mais provável de ceder.

Entrada no último km com 6 na frente, Bennett, Roglic, Porte, Quintana, Guillaume Martin e Bernal. Porte voltou a tentar atacar por duas vezes, mas Quintana não o deixou sair, respondendo sempre de pronto. Com 500m para o fim, ataque de Bernal, com Roglic a responder de imediato, e os restantes a ficaram para trás. Foi o duelo pela vitória entre Bernal e Roglic, com o esloveno a estar mais forte e a deixar o colombiano com 200m para o final, conquistando assim a sua segunda vitória na etapa e a classificação geral. Bernal chegou logo a seguir com Quintana e Guillaume Martin, enquanto Porte acabou por fechar na quinta posição.

João Almeida ainda conseguiu fechar no top10 da etapa, passando Bauke Mollema já nos metros finais, para ser 10º a 1’58” de Roglic na etapa, e assegurar a vitória na classificação da juventude, com um 7º lugar na classificação geral final! Mais uma prestação incrível do nosso português entre aqueles que são os melhores do Mundo! Terceiro top10 final da temporada, depois do 9º lugar no Algarve, e do 3º em Burgos! Em todas estas corridas o português envergou a camisola da juventude, mas hoje é efetivamente a primeira em que leva a camisola para casa no final da prova!

Daniel Viegas foi 84º a 33’25”, terminando na mesma posição na geral a 54’05”, e Pedro Andrade foi 92º a 37’12”, fechando a geral em 89º a 59’13”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock