Simon Yates congela a concorrência na Volta aos Alpes!

O britânico Simon Yates, da Team BikeExchange, venceu a 2ª etapa do Tour of the Alps, concretizando um ataque em solitário a mais de 20 km do final, e assume assim a liderança da prova! Na 2ª posição, terminou o campeão em título da competição, Pavel Sivakov, da Ineos Grenadiers, ele que é agora 2º na classificação geral, a 45 segundos de Yates.

Ruben Guerreiro realizou mais uma grande performance, lutando no grupo perseguidor durante a parte final da etapa, atacando por diversas vezes, e terminando no 10º posto da jornada. Na CG, o Iceman de Pegões é agora 9º, a 1:52 de Yates.

A 2ª etapa da Volta aos Alpes apresentava um percurso montanhoso de 121.5 km, entre Innsbruck e o final no planalto de Feichten im Kaunertal.

Perfil da 2ª etapa do Tour of the Alps

A fuga da jornada foi composta por Reuben Thompson (Groupama-FDJ), Reinardt Janse van Rensburg (Qhubeka Assos), Mathias Vacek (Gazprom-RusVelo), Davide Bais (Eolo-Kometa), Morten Hulgaard (Uno-X), e Felix Engelhardt (Tirol KTM).

Com a equipa do líder Gianni Moscon, a Ineos Grenadiers, a controlar o ritmo no pelotão, os fugitivos conseguiram alcançar uma vantagem de 3 minutos, com cerca de 65 km para o final.

Ao longo da etapa, a fuga foi perdendo elementos e, no início da penúltima subida do dia, com 30 km para o final, apenas Thompson e Bais resistiam na frente da corrida, com o pelotão a rodar com 2 minutos de atraso. No cimo da subida, a fuga tinha sido definitivamente anulada, com a Arkéa-Samsic a impor o ritmo através de Winner Anacona, preparando o ataque de Nairo Quintana.

E a 4 km do topo, o colombiano atacou mesmo, levando na sua roda o bloco da Ineos. Logo de seguida, atacou um dos elementos da formação britânica, o campeão em título da prova, Pavel Sivakov, com Quintana a responder de pronto. Hugh Carthy (EF Nippo) fechou o espaço, ele que tinha o companheiro de equipa, Ruben Guerreiro, ainda no grupo.

Depois, Quintana atacou novamente, seguindo-se Carthy, e depois outro Ineos, Daniel Martinez, este finalmente a conseguir abrir um espaço para o grupo de favoritos, embora por pouco tempo.

Seguiu-se um dos momentos-chave do dia, com o ataque de Simon Yates (Team BikeExchange), de forma explosiva, levando apenas Sivakov, Quintana, e Carthy consigo. Estava feita a seleção decisiva da jornada!

Lá mais para trás, passavam dificuldades homens como Domenico Pozzovivo e Thibaut Pinot, assim como Gianni Moscon, que confirmava o que já era previsível: iria perder a liderança da prova no final do dia.

Yates continuava a atacar de forma vigorosa, com os três companheiros de ataque a fazerem os possíveis por aguentar junto do britânico. A 2 km do cimo da ascensão, com a neve a cair sobre os corredores, Quintana e Carthy cederam, com Sivakov ainda a conseguir aguentar o ritmo de Yates. Logo de seguida, nova ofensiva de Yates, com Sivakov a responder num primeiro momento, algo que não conseguiria fazer no ataque seguinte do britânico, que estava completamente intratável nesta jornada.

No topo da subida, passou Simon Yates isolado, com um trio de perseguidores, formado por Sivakov, Quintana, e Carthy, a 30 segundos de diferença. Seguia-se a descida antes da subida final, e Yates parecia ter tudo para levar a etapa e a liderança na CG.

Simon Yates e a paisagem gelada do 2º dia de Volta aos Alpes (Getty Images)

Yates rolava bem na descida, aumentando a vantagem sobre os perseguidores. No início da subida final, com 11 km para a meta, o homem da Team BikeExchange possuía 45 segundos sobre o grupo perseguidor, que agora incluía também Romain Bardet (Team DSM) e Pello Bilbao (Bahrain). Logo atrás seguia outro grupo com nomes como Dan Martin (Israel Start-Up Nation) e também o Iceman de Pegões, Ruben Guerreiro (EF Nippo), ele que ia realizando mais uma grande etapa, tal como tinha feito na véspera!

A 10 km do final, ataca Bardet no grupo perseguidor, com a restante concorrência a segui-lo. Tornava-se necessária alguma colaboração neste grupo para poder alcançar Yates, que estava a voar autenticamente, rolando já com 49 segundos de avanço. No entanto, os ataques sucediam-se, por Alejandro Osorio (Caja Rural), Dani Martinez (Ineos), Jefferson Cepeda (Androni), Jai Hindley (Team DSM), e também Ruben Guerreiro!

Não havia organização la atrás e, com 5 km para o final, Yates mantinha-se com 43 segundos de vantagem sobre os perseguidores. A vitória parecia estar assegurada para o britânico.

No grupo de perseguidores, seguiam isolados agora Vlasov, Hindley, Martin, Cepeda, e Sivakov, mas era já uma luta pelo segundo lugar na etapa e na geral.

Na meta, em Feichten im Kaunertal, Simon Yates chegou sozinho, festejando de forma convicta a sua grande vitória e a liderança na Volta aos Alpes.

No 2º posto, acabou por terminar Pavel Sivakov, o mais forte dos perseguidores, fechando a 41 segundos de Yates. Seguiu-se depois Dan Martin, Aleksandr Vlasov, e Jefferson Cepeda a 59 segundos. Jai Hindley fechou em 6º e Hugh Carthy em 7º, ambos a 1:17 do vencedor. Depois chegou mais um grupo de perseguidores, a 1:42 do vencedor, onde seguia Ruben Guerreiro, com o português a terminar num excelente 10º lugar da etapa.

Na classificação geral, o novo líder é então Simon Yates, com Sivakov em 2º, a 45 segundos, e Dan Martin a 1:04. Ruben Guerreiro é agora 9º, a 1:52 de Yates.

Amanhã disputa-se a 3ª etapa da Volta aos Alpes, com 162 km entre Imst e Naturns, em mais um dia com muita montanha, embora com uma parte final da jornada relativamente suave.

Simon Yates é o novo líder da Volta aos Alpes (Getty Images)

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock