Roglic soberbo e Almeida na frente da juventude!

O campeão esloveno Primoz Roglic da Jumbo – Visma venceu a segunda etapa do Tour de l’Ain, na chegada a Lelex Monts-Jura, batendo o colombiano Egan Bernal da Team Ineos, e o italiano Valerio Conti, da UAE Team Emirates, ambos como o mesmo tempo do vencedor.

Segunda etapa do Tour de l’Ain, uma tirada mais com cerca de 140km de extensão, mas muito dura com um número interessante de subidas encadeadas, e que fez diferenças como era já esperado. A fuga do dia saiu por volta do km15 com 5 elementos, Jaakko Hanninen (AG2R-La Mondiale), Simon Guglielmi (Groupama-FDJ), Nils Politt (Israel Start-Up Nation), Julien Bernard (Trek-Segafredo) e Joey Rosskopf (CCC Team). 

A vantagem do pelotão chegou a alcançar cerca de 4 minutos, tendo sido sempre controlada pelos comboios da Ineos, da Jumbo-Visma, e da Deceuninck – QuickStep. O ritmo acabou por aumentar imenso na subida ao Côte de Giron, com a Jumbo a assumir o grupo e tirar 3 minutos à fuga com um grande trabalho de Robert Gesink.

Descida feita após ser cruzado o alto, e a vantagem era cada vez menor. Gesink durou pouco tempo no início da subida seguinte, o Col de Menthières, e Tom Dumoulin entrou ao trabalho, durando apenas 1km, mas rebentando com toda a gente. Dumoulin fez a seleção das partes, abriu para o lado, e deixou na frente apenas Bennett, Kruijswijk e Roglic da sua equipa, Bernal, Thomas e Castroviejo da Ineos, Mollema da Trek, Quintana da Arkea e Conti da Emirates. Atrás seguiam João Almeida, Guillaume Martin e Fabio Aru, mas nenhum conseguiu efetivamente chegar ao grupo, sendo que o português foi quem esteve mais perto, sensivelmente a 15, 20 metros.

João Almeida numa das subidas do dia

Bennett assumiu o grupo no resto da subida, com Thomas a ser o primeiro a ceder, e a não mais ser visto, e Castroviejo e Conti a descolarem já perto do topo, para colarem depois já em descida. João Almeida voltou a estar perto de reentrar, a cerca de 10s, mas a reentrada em nova fase de subida viu o ritmo aumentar e Kruijswijk atacar, para obrigar Bernal a queimar Castroviejo, o que veio a acontecer com 7km para o final, e o colombiano da Ineos a ter de fechar o espaço para Kruijswijk.

Seguiu-se um momento de impasse, com Mollema a acelerar, mas sem conseguir fazer diferença no grupo que entrou nos últimos 4km com Roglic, Bennett, Kruijswijk, Quintana, Mollema, Bernal e Conti. A 3.5km o grupo que perseguia estava já muito perto de reentrar, cerca de 20s de diferença para João Almeida, Fabio Aru, Castroviejo, Jan Hirt da CCC e Jesus Herrada da Cofidis, os dois últimos que vinham em crescendo na etapa, ganhando progressivamente posições.

Kruijswijk acelerou com 1.8km para o final, com Bernal a responder e o resto do grupo a seguir logo atrás, e Benntt a ceder depois de todo o trabalho. Bennett liderou o grupo para o sprint final, e Mollema tentou surpreender, mas uma avaria na bicicleta tramou o holandês, que viu Roglic abrir o sprint sem resposta à altura. Bernal tentou seguir, mas viu o campeão esloveno ser mais forte ao sprint, e batê-lo com relativa facilidade.

João Almeida terminou de novo na oitava posição, a 16s de Roglic, e segue nessa mesma posição na geral, a 31s do campeão esloveno, sendo agora também o novo líder da juventude! Nota positiva também para Nairo Quintana, que foi 4º classificado, depois de ter desiludido no Mont Ventoux Challenge.

Daniel Viegas foi 84º a 18’58”, e é 92º na geral a 20’30”, e Pedro Andrade foi 101º a 20’38”, segundo em 100º na geral a 21’51”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock