Roglic capitaliza Milano Torino, com Almeida a fechar no pódio!

Primoz Roglič (Jumbo-Visma) ganhou Milano-Torino depois de ter superado Adam Yates (Ineos Grenadiers) no topo da subida final de Superga. A dupla escapou de um grupo bastante forte, onde se inlcuía João Almeida a 3kms da meta, e embora Yates tenha feito diversas tentativas para colocar o Roglič em dificuldades, não conseguiu igualar a aceleração devastadora do esloveno nos 300 metros finais.

João Almeida (Deceuninck-QuickStep) ultrapassou Tadej Pogačar (Emirados Árabes Unidos) na luta pelo último lugar do pódio, 35 segundos depois, enquanto Michael Woods (Israel Start-Up Nation) ficou com a 5ª posição na luta ao sprint entre o grupo de perseguidores, 49 segundos depois.

Segundo a tradição manda, Milano-Torino foi decidida nas últimas subidas gémeas de Superga, embora a corrida se tenha incendiado quando o pelotão se dividiu em dois a mais de 50 kms da meta. Yates foi apanhado no lado errado dessa selecção, mas mostrou a sua forma ao fazer a ponte entre os grupos e entre para o grupo de elite ainda na primeira subida de Superga.

Deceuninck-QuickStep foi para a frente naquela subida, com Fausto Masnada a estabelecer um ritmo acelerado em nome de Almeida e do campeão mundial Julian Alaphilippe, antes de Mauri Vansevenant atacar e obrigar outros a trabalhar.

O jovem belga fez a descida e estendeu a sua vantagem de 30 segundos sobre o grupo de pouco mais de 20 corredores até ao inicio da subida final. Rafal Majka (UAE) rapidamente recuperou essa vantagem com Alaphilippe nas suas costas, mas ambos os homens desbotaram da frente imediatamente após Vansevenant ter sido apanhado.

Yates, entretanto, começou a sua investida com um pouco menos de 4kms para o fim, e apenas Roglič, Pogačar, Almeida, Woods e Alejandro Valverde (Movistar) conseguiram acompanhar a sua aceleração inicial.


A explosão do britâncio queimou Woods e Valverde, e mais tarde ficou evidente que tanto Almeida como Pogačar teriam dificuldade em acompanhar o seu ritmo. Yates pontapeou novamente a 2,8 kms e esteve, brevemente, sozinho à frente da corrida antes de Roglič colar-se novamente. A dupla trabalhou em conjunto para estabelecer uma vantagem sobre Pogačar e Almeida. Yates conduziu até ao quilómetro final e soltou uma última aceleração, mas Roglič conseguiu regressar em condições e dar o golpe final.

Nelson Oliveira não terminou a prova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock