Rei Rein conquista Picón Blanco e veste camisola vermelha!

O estónio Rein Taaramäe, da Intermarché-Wanty-Gobert Matériaux, venceu isolado a 3ª etapa da Volta a Espanha, concretizando a fuga do dia, o que lhe garantiu a subida à liderança da classificação geral.

A etapa 3 da La Vuelta trazia uma jornada de 202.8 km, entre Santo Domingo de Silos e o alto de Picón Blanco, uma dura subida de 1ª categoria, com 7.6 km a 91.% de inclinação média.

No início da tirada formou-se a fuga do dia com o ataque de oito corredores: Joe Dombrowski (UAE Team Emirates), Lilian Calmejane (AG2R Citroën), Kenny Elissonde (Trek-Segafredo), Rein Taaramäe (Intermarché-Wanty-Gobert), Tobias Bayer (Alpecin-Fenix), Julen Amezqueta (Caja Rural-Seguros RGA), Antonio Jesus Soto (Euskaltel-Euskadi), e Jetse Bol (Burgos-BH).

O pelotão ia sendo comandado pela formação do líder Primoz Roglic, a Jumbo-Visma, com a vantagem dos escapados a crescer até aos 7:30 com 96 km para o final.

A fuga do dia na etapa 3 da Volta a Espanha (BettiniPhoto)

Sem mais equipas a auxiliarem a Jumbo no trabalho de perseguição, começava a tornar-se bem provável que este fosse mesmo ser um dia para a fuga. A formação holandesa não se importaria muito em ceder a camisola vermelha a outra equipa, o que lhe iria poupar trabalho nos próximos dias. Com 80 km para a meta, era já de 8:40 a diferença do pelotão para a frente, uma margem que se manteve mais ou menos constante nos 40 km seguintes.

Na subida de 3ª categoria que antecedia a subida final a vantagem da fuga começou efetivamente a diminuir e no início da ascensão para Picón Blanco a margem era de cerca de 4 minutos, o que certamente animava os homens da frente que teriam chance de lutar pela etapa e pela camisola vermelha!

No início da subida, a 8 km do final, atacou Calmejane, enquanto no pelotão a Bahrain juntava-se à Jumbo na dianteira embora sem grande sentido de urgência.

Depois, Calmejane foi alcançado, seguindo-se a vez de Taaramäe tentar a sua sorte com 3 km para o final. No pelotão iam-se dando alguns ataques, nomeadamente de Adam Yates (INEOS), mas sem grande consequência. O grupo seguia ainda bastante numeroso para um final deste género, o que mostrava o ritmo tranquilo a que foi feita a subida.

No final, Taaramäe conseguiu prevalecer, fazendo a festa na chegada a Picón Blanco! No 2º posto fechou Dombrowski, a 21 segundos, seguindo-se Elissonde a 36 segundos. No pelotão, Carapaz perdia o contacto, com Valverde a liderar o grupo rumo à meta e a preparar o ataque de Enric Mas, que surgiria nos metros finais e que permitia ao espanhol da Movistar ganhar 3 segundos à concorrência. Mas fechou a 1:45 de Taaramäe, seguindo-se depois o grupo de favoritos com Miguel Ángel López, Primoz Roglic, Adam Yates, Mikel Landa, Giulio Ciccone, Egan Bernal, e Alejandro Valverde.

Com esta vitória, Taaramäe ascende à liderança da Vuelta com 25 segundos de avanço sbre Elissonde e 30 sobre Primoz Roglic.

Quanto aos portugueses em prova, Nelson Oliveira foi 117º e Rui Oliveira 118º, tendo ambos perdido 13:11 para o vencedor da jornada.

Amanhã disputa-se a etapa 4 com 163.9 km, entre El Burgo de Osma e Molina de Aragón, num dia que deverá proporcionar uma chegada ao sprint.

Classificações Completas

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock