Quem deu o show foi o aniversariante!

O colombiano Fernando Gaviria, da UAE-Team Emirates, triunfou na segunda etapa do Tour du Limousin, sendo o mais rápido de um grupo de sete que se distanciou nos km finais da etapa. Na segunda posição ficou o suíço Joel Suter (Bingoal-Wallonie-Bruxelles) e em terceiro o francês Kevin Ledanois (Team Arkéa-Samsic). Foi um final emocionante e uma grande exibição de Gaviria, um ciclista que normalmente vence em sprints massivos mas que no dia do seu aniversário resolveu presentear-nos com uma performance diferente do habitual mas igualmente eficaz.

A segunda tirada da competição francesa disputou-se na região de Périgord, entre Base Départementale de Rouffiac e Grand Etang de Saint-Estèph, numa distância total de 173.9 km. Perante os ciclistas perfilava-se um dia semelhante ao primeiro, com uma primeira metade de etapa relativamente plana e uma segunda parte bem mais complicada, com duas contagens de montanha de segunda categoria, a última das quais colocada a 12 km da meta.

A fuga do dia foi constituída nos primeiros km da etapa. Os corajosos que se lançaram ao ataque eram: Adrien Guillonnet (St-Michel-Auber 93), Laurenz Rex (Bingoal-Wallonie-Bruxelles), Jokin Aranburu Arruti (Euskaltel-Euskadi), Laurent Pichon (Team Arkéa-Samsic), Romain Combaud (Nippo Delko One Provence), e Sergei Chernetskii (Gazprom-Rusvelo). Os dois últimos apenas integraram a fuga para disputar a meta volante colocada a 100 km do fim, pelo que após esse ponto descaíram novamente para o pelotão. A controlar as operações no grupo principal seguia a equipa do líder Luca Wackermann, a Vini Zabù-KTM, e também equipas como a Groupama-FDJ, a Cofidis, ou a UAE-Team Emirates, muitas das vezes através do trabalho de Rui Oliveira. Este era um final que assentava na perfeição às características de Rui Costa.

A vantagem dos fugitivos nunca foi muito significativa, andando quase sempre na ordem dos 3 minutos. A 15 km do fim, a fuga foi anulada e de imediato começaram os ataques no pelotão, com uma primeira aceleração do líder da classificação da montanha, bem conhecido dos portugueses, Delio Fernandez, da Nippo Delko One Provence.

Na aproximação à meta, existiram diversas movimentações, notoriamente de Geoffrey Bouchard. O francês da AG2R La Mondiale atacou forte, o que levou diversos ciclistas a tentar segui-lo. Em consequência, a frente do pelotão deixou de ter coordenação e acima de tudo poder de perseguição. Um dos homens que respondeu ao ataque de Bouchard foi Fernando Gaviria, mostrando que está num grande momento de forma que lhe permite trabalhar para a equipa durante a etapa e ainda estar presente na discussão da mesma.

A 2 km do fim um grupo de sete liderado pelo colombiano conseguia uma margem de alguns segundos sobre o pelotão e a junção parecia cada vez mais improvável. No grupo principal era mesmo o camisola amarela quem forçava o andamento, na tentativa de manter a liderança da prova, presa por apenas 7 segundos.

Nos metros finais, Joel Suter distanciou-se mas levou consigo Gaviria. Os dois seguiram embalados pela grande velocidade a que era possível pedalar no final em descida. Previa-se uma vitória fácil do colombiano e no mano-a-mano final Gaviria não deixou os seus créditos por mãos alheias e confirmou a vitória, ainda mais especial por ser o dia do seu 26º aniversário.

Na classificação geral, a liderança passa a ser do ciclista da Bingoal-Wallonie-Bruxelles, Joel Suter, com o mesmo tempo de Luca Wackermann e com sete segundos de vantagem para Kevin Ledanois.

Rui Costa terminou integrado no pelotão, na 33ª posição, a sete segundos de Gaviria, o que significa que na geral o campeão português é agora 9º classificado, a 16 segundos de Suter. Rui Oliveira foi 114º, a 8:48 do vencedor.

Amanhã disputa-se a terceira etapa, entre Ussac e Chamberet. Serão 177.9 km de média montanha, com destaque para uma segunda categoria colocada a 12 km do final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock