Primoz Roglic vence contrarrelógio final em Santiago e é tri-Campeão da La Vuelta!

O esloveno Primoz Roglic (Jumbo – Visma) venceu a vigésima primeira e última etapa da La Vuelta, um contrarrelógio individual de 33.8km entre Padrón e Santiago de Compostela, cumprindo o percurso com um tempo de 44:02, batendo o dinamarquês Magnus Cort (EF Education – Nippo) por 14s e o neerlandês Thymen Arensman (Team DSM) por 52s e revalida a vitória na classificação geral!

Santiago de Compostela recebia o final da La Vuelta, com um longo e complicado contrarrelógio que iria colocar os últimos acertos na classificação geral, que parecia já entregue a Primoz Roglic. Josef Cerny (Deceuninck – Quick Step) foi o primeiro a sair para a estrada e marcou desde logo um grande tempo, concluindo em 45:18 para se colocar em posição de discutir a vitória.

Vários foram os ciclistas que ficaram próximos ao tempo de Cerny, com Chad Haga e Nico Denz (Team DSM) a fazerem 45:45 e 46:20, e ainda Tom Scully (EF Education – Nippo) a chegar em 46:36. Foi preciso passar-se quase 1h para que o tempo de Cerny fosse batido, com o dinamarquês Magnus Cort a chegar em 44:16 e a colocar-se na primeira posição provisória. Entre as desilusões do dia, o esloveno Jan Tratnik (Bahrain Victorious) cumpriu o percurso em apenas 47:23, gastando mais 3:09 que Cort.

A EF colocar-se-ia também com Lawson Craddock a cumprir em 46:24 e a colocar-se na quinta posição provisória, mas a DSM não se deixou ficar, com o neerlandês Thymen Arensman a chegar em 44:54, e a ser o segundo ciclista abaixo dos 45:00. Entretanto havia chegado também Nelson Oliveira (Movistar), com um tempo de 47:15, que o colocou também no top10 provisório, um tempo que poderia ser melhor, não fosse todo o desgaste a que o português foi sujeito na última semana, ao trabalho da equipa espanhola! No final, mais uma grande Vuelta do super gregário português! Rui Oliveira (UAE Team Emirates) havia chegado um minutito antes, em 48:48, cumprindo também uma excelente Vuelta, na qual registou 3 top10 em etapas, um deles um segundo lugar, a escassos centímetros da vitória.

Fabio Aru terminou a sua carreira como ciclista profissional.

Pouco depois, Fabio Aru (Qhubeka NextHash) chegava ao fim da sua última grande volta, última corrida e último dia da sua carreira, com a equipa sul-africana a festejar com o italiano, uma carreira recheada de sucesso! Jan Polanc (UAE Team Emirates) chegaria pouco depois com o tempo de 46:26 e o Campeão Espanhol da especialidade, Ion Izagirre (Astana – Premier Tech), seria quinto virtualmente com o tempo de 46:08.

Entre os primeiros à geral, Damiano Caruso (Bahrain Victorious) marcava o primeiro tempo importante, em 46:37, mas o italiano não iria sequer entrar nos 15 primeiros. Steven Kruijswijk (Jumbo – Visma) fazia um belo contrarrelógio e fechava em 45:54, um tempo que lhe dava a quinta posição virtual.

Esperava-se então que chegassem os ciclistas do top10 da geral, mas a emoção já se sentia nos parciais intermédios, quando Adam Yates (Ineos Grenadiers) superava Jack Haig (Bahrain Victorious) em 25s no primeiro intermédio e se preparava para um assalto ao pódio da classificação geral. Sem surpresas, Egan Bernal (Ineos Grenadiers) colocava-se em posição de dobrar Sepp Kuss (Jumbo – Visma) no segundo ponto intermédio do dia. No primeiro intermédio, Primoz Roglic colocava-se na primeira posição, com 20s sobre Magnus Cort.

Fabio Jakobsen chegou a Santiago de Compostela e venceu a classificação por pontos.

Felix Grossschartner (Bora – Hansgrohe) era o primeiro elemento do top10 a terminar, fechando com um tempo de 45:54, que superava Kruijswijk por apenas 28 centésimos de segundo. David de la Cruz (UAE Team Emirates) cumpria também com um belo registo em 46:16. No segundo ponto intermédio, Haig recuperava para Yates, e estava agora apenas 14s atrás do britânico. Roglic voltava a marcar um novo melhor tempo, com 29:15, 17s melhor que Magnus Cort.

Guillaume Martin (Cofidis) cumpria a sua prova em 48:19, para fechar o seu primeiro top10 em grandes voltas, apesar de cair para a nona posição na classificação geral, perdendo um lugar para de la Cruz. Egan Bernal cumpria o seu contrarrelógio também com o quinto registo em 45:51 e pouco depois chegava Sepp Kuss já com um grande atraso, que o faria cair para a oitava posição da geral, perdendo o sétimo lugar para David de la Cruz.

Com os 5 primeiros da geral por chegar, Gino Mader (Bahrain Victorious) era o primeiro a cruzar a linha de chegada, com um tempo de 47:21, um registo modesto, mas que lhe assegurava a vitória na classificação da juventude. Adam Yates chegava pouco depois, com um tempo de 47:20, que espelhava uma quebra na fase final do percurso. Jack Haig concluía o seu contrarrelógio em 46:54, superando Adam Yates na última fase do percurso, para garantir o pódio na classificação geral final, o seu primeiro em grandes voltas.

Primoz Roglic cumprindo o contrarrelógio final da La Vuelta.

Atrás de si estavam já Primoz Roglic e Enric Mas, com o esloveno a dobrar o espanhol, numa exibição de força que lhe permitia terminar com um tempo de 44:02, para vencer a sua quarta etapa nesta edição da La Vuelta, e confirmar uma grande vitória na classificação geral! Enric Mas chegava logo atrás em 46:06, para terminar o contrarrelógio na nona posição, mas quando é Roglic que sai atrás de ti, é quase impossível não seres dobrado!

Primoz Roglic é assim o grande vencedor da 76ª La Vuelta a España, triunfando pela terceira vez consecutiva na prova espanhola para igualar Tony Rominger e Alberto Contador como os ciclistas com 3 Vueltas conquistadas! Fabio Jakobsen (Deceuninck – Quick Step) terminou o contrarrelógio de forma tranquila e conquistou a classificação por pontos numa jornada de superação pessoal única e incrível! Michael Storer (Team DSM) venceu a classificação da montanha, Gino Mader venceu a juventude, e a Bahrain Victorious terminou como a melhor equipa. Magnus Cort foi o super combativo desta edição!

Entre os portugueses, Nelson Oliveira fechou a classificação geral em 72º, a 3:39:49, enquanto Rui Oliveira foi 74º, a 3:42:10.

O Pódio Final

O pódio final com Enric Mas – Primoz Roglic – Jack Haig (da esquerda para a direita).
Fabio Jakobsen venceu a classificação por pontos.
Michael Storer venceu a classificação da montanha.
Gino Mader venceu a classificação da juventude.
A Bahrain Victorious venceu coletivamente.
Magnus Cort é o Super Combativo da La Vuelta-

Classificações Completas

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock