Powless vence Clássica de San Sebastian em sprint apertado!

O norte americano Neilson Powless, da EF Education-Nippo, venceu a 41ª edição da Donostia San Sebastian Klasikoa, emblemática corrida basca de um dia! No 2º posto terminou o esloveno Matej Mohoric, da Bahrain-Victorious, enquanto o 3º lugar ficou para o dinamarquês Mikkel Frølich Honoré, da Deceuninck-Quick Step.

Para a corrida de 2021, a organização da clássica de San Sebastian selecionou um percurso de 223.5 km, com partida e chegada na cidade do País Basco. Pelo caminho, os corredores enfrentavam muitas das duras subidas da região, com destaque para as ascensões que iriam decidir a corrida: a 1ª categoria para Erlaitz (3.9 km a 10.6%) e depois a 2ª categoria para Murgil – Tontorra (2.1 km a 10.1%), com o topo colocado a já menos de 10 km do risco de meta.

Perfil da 41ª Donostia San Sebastian Klasikoa

A fuga do dia formou-se no início da jornada, com a movimentação de 16 corredores: Lilian Calmejane, Mikael Cherel (Ag2r Citroen), Valerio Conti, Alexandr Riabushebko (UAE Team Emirates), Johan Jacobs, Jose Joaquin Rojas (Movistar), Javier Romo (Astana-Premier Tech), Jeremy Cabot (Total Energies), Jokin Murguialday, Jon Barrenetxea (Caja Rural-Seguros RGA), Mikel Bizkarra (Euskaltel-Euskadi), Tsgabu Grmay (BikeExchange), Oscar Cabedo, Daniel Navarro (Burgos-BH), Xandres Vervloesem (Lotto-Soudal), e Romain Hardy (Arkea-Samsic).

A vantagem dos escapados nunca foi muito significativa e, no início da subida para o Alto de Jaizkibel, a 70km do final, apenas 1:30 os separava do pelotão, que ia sendo controlado pela Jumbo-Visma e pela Ineos Grenadiers.

Com os ataques a sucederem-se no grupo da frente, era Javier Romo quem parecia ser o mais forte dos escapados, conseguindo isolar-se, enquanto os restantes elementos da fuga iam sendo engolidos pelo grupo principal. No topo do Alto de Jaizkibel, o espanhol da Astana levava 1:50 de avanço.

As condições climáticas iam piorando e o piso ficando cada vez mais molhado, o que causou algumas quedas na descida. Quem decidiu atacar nesta fase, em estilo kamikaze, foi o vencedor de duas etapas no último Tour de France, Matej Mohoric, em mais um grande dia de ciclismo ofensivo! O esloveno ainda conseguiu alcançar o grupo que perseguia Romo mas o pelotão sabia do perigo que um corredor como ele representava na frente, pelo que rapidamente alcançou o grupo, ficando Romo isolado na frente

O espanhol iniciou a dura subida para Erlaitz com um avanço de 50 segundos, com a Jumbo-Visma a aumentar o ritmo na perseguição. Nos primeiros metros foi a UAE Team Emirates e a EF Education-Nippo que tomaram conta das operações, mas acabaria por ser o irreverente Mikel Landa, da Bahrain Victorious, o primeiro a mexer. Na roda do basco seguia Simon Carr (EF Education-Nippo), com a dupla a alcançar Romo e eliminando definitivamente a fuga do dia. No decorrer da subida, Carr mostrou que era o mais forte, deixando Landa para trás, e iniciando a descida em solitário. Um pelotão ainda numeroso seguia na perseguição ao britânico, a cerca de 45 segundos de distância.

Na descida, voltou a atacar Mohoric, com Honore e Rota também a movimentarem-se, e com Neilson Powless a marcar os perseguidores do seu colega de equipa Simon Carr. A 23 km do final, mesmo sem a ajuda de Powless, este grupo conseguiu alcançar Carr.

O pelotão rodava a pouco menos de 1 minuto do grupo de cinco líderes, com a Trek-Segafredo a assumir a perseguição através de Giulio Ciccone, mas sem grande sucesso. Quem não ajudava era a Deceuninck Quick-Step, do favorito Julian Alaphilippe, uma vez que Honoré seguia na frente. Na abordagem à última dificuldade montanhosa do dia, para Murgil – Tontorra, a vantagem dos fugitivos continuava em torno de 1 minuto.

Na subida, atacou Powless, com Mohoric a fechar o espaço, levando Honoré na sua roda. O trio passou na frente no topo da ascensão, com Lorenzo Rota a fazer a junção na descida.

Apesar das tentativas do pelotão, este grupo haveria de conseguir prevalecer, embora com alguns sobressaltos. À entrada dos 5 km finais, Honoré saiu da estrada e embateu numa vedação, causando a queda de Rota, que ficou assim arredado da discussão da vitória. O dinamarquês conseguiu retomar a corrida rapidamente, partindo em busca de Powless e Mohoric.

O trio viria mesmo a discutir o triunfo na importante clássica espanhola, num emocionante sprint a três! Mohoric lançou o seu ataque de muito longe, com Powless a aproveitar de forma perfeita o cone de ar e a passar pelo possante esloveno e com Honoré a tentar fazer o mesmo com o norte-americano. Sobre a meta, o mais forte foi mesmo Neilson Powless, que assim garante a sua primeira vitória como profissional e o regresso dos norte-americanos às vitórias em provas de um dia!

Ruben Guerreiro teve um dia de trabalho em prol dos seus companheiros, fechando ainda assim no 19º posto, a 1:36 do vencedor. André Carvalho, da Cofidis, não terminou a prova.

Neilson Powless, vencedor da 41ª Clássica de San Sebastian

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock