Pogacar impõe-se a Valverde e oferece mais uma à Team Emirates!

O esloveno Tadej Pogacar, da UAE-Team Emirates venceu a segunda etapa da Volta a la Comunitat Valenciana, batendo Alejandro Valverde e Dylan Teuns numa chegada em grupo reduzido.

A segunda tirada correu-se entre Torrent e Cullera, numa distância de 181 km. O percurso enfrentado pelos ciclistas apresentava um perfil exigente na primeira parte da etapa, com duas contagens de montanha de segunda categoria. Na segunda metade da tirada, na aproximação à localidade costeira de Cullera, o perfil era praticamente plano com exceção dos últimos 2 km, onde o pelotão tinha pela frente um autêntico muro, com 8% de inclinação média e rampas a 24%!

A fuga do dia foi composta por cinco elementos, entre eles alguns nomes sonantes: Remi Cavagna (Deceuninck Quick-Step), Jos Van Emden (Jumbo-Visma), Alessandro De Marchi (CCC Team), e a dupla da Caja Rural-Seguros RGA, Alvaro Cuadros e Hector Saez.

Cuadros passou na frente em ambas as contagens de montanha, o que lhe garantiu a liderança da classificação da montanha no final do dia. Van Emden passou em primeiro no sprint intermédio, a 50 km do final.

A fuga chegou a ter cinco minutos de avanço, sensivelmente a meio da tirada, e com 30 km para a meta, a vantagem situava-se nos três minutos. De facto, não foi uma tarefa fácil para o pelotão anular esta fuga. Tratando-se de corredores experientes a colaborarem com eficácia na frente, foi preciso várias equipas juntarem-se para evitar uma surpresa. No pelotão trabalhavam os conjuntos com candidatos à vitória no muro de Cullera: Astana para Ion Izagirre, Movistar para Alejandro Valverde, Lotto-Soudal para Philippe Gilbert, Bahrain-McLaren para Wout Poels e Dylan Teuns, Mitchelton para Jack Haig, ou INEOS para Tao Geoghegan Hart e Michal Kwiatowski. Também a Jumbo-Visma ia trabalhando, mas de forma a proteger o vencedor da primeira etapa e líder da classificação geral, Dylan Groenewegen.

A quatro km da meta, o último elemento da fuga, Remi Cavagna, foi alcançado, e as equipas intensificaram então a luta pelo posicionamento que seria fulcral no ataque à subida final. Além das equipas já referidas, também Team Emirates, Fundacion-Euskadi, e CCC formaram os seus comboios. O primeiro ataque veio de um homem da Caja Rural, Gonzalo Serrano, que ainda entrou isolado no último km, mas não seria dia para o espanhol. De seguida, atacou Jan Polanc, que preparava o terreno para o seu líder, Pogacar. Com mais homens no grupo, a INEOS aumentou o ritmo e atacou com Gianni Moscon, mas logo atrás vinha o trio que iria fechar na frente: Valverde, Pogacar e Teuns. O campeão espanhol parecia ter tudo para vencer a tirada, mas sobre o risco Pogacar conseguiu passar na frente e vencer a etapa, e é assim o novo líder da classificação geral à frente de Jack Haig e Alejandro Valverde. Foi mais uma vitória para a UAE-Team Emirates, que mantém assim a veia vencedora neste início de temporada.

Daniel Viegas foi 73º na tirada, a 3:32 do vencedor. Na geral, ocupa a 68ª posição, com o mesmo atraso para o líder.

Amanhã disputa-se a terceira etapa, entre Orihuela e Torrevieja, numa distância de 174 km. Adivinha-se uma chegada ao sprint, uma vez que a única dificuldade do dia é uma contagem de montanha de segunda categoria sensivelmente a meio do percurso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock