Pogacar demolidor!

Tadej Pogacar, da UAE-Team Emirates, venceu hoje a quarta etapa da Volta a la Comunitat Valenciana, batendo toda a concorrência em Altea, no alto da Sierra de Bernia, uma íngreme contagem de primeira categoria.

A etapa rainha da corrida espanhola correu-se ao quarto dia da prova, numa distância de 167 km. À espera dos ciclistas estavam cinco montanhas, quatro delas de segunda categoria e a de primeira, coincidente com a meta, uma ascensão de 5 km, com 13% de inclinação média e rampas com mais de 20%! A partida deu-se em Calp, e logo aí começaram os ataques. A fuga do dia foi composta por seis elementos, entre eles alguns nomes ilustres, nomeadamente o campeão olímpico Greg Van Avermaet (CCC Team), que era também o mais bem colocado em termos de classificação geral, 10º a 5 segundos do líder Jack Haig (Mitchelton-Scott). Também na fuga seguia mais um homem da CCC Team, Nathan Van Hooydonck, e ainda Pello Bilbao (Bahrain McLaren), Tim Declercq (Deceuninck Quick-Step), Gonzalo Serrano (Caja Rural), e Giovanni Carboni (Bardiani-CSF Faizainè).

Fruto da proximidade de Van Avermaet na geral e do valor dos escapados, a fuga nunca teve grande margem de manobra, com a Mitchelton-Scott a trabalhar na frente durante boa parte da etapa. A vantagem máxima dos fugitivos situou-se nos 2:50.

Na aproximação à subida final, as equipas dos candidatos à vitória na etapa e na geral final trabalharam bastante, de forma a eliminar a fuga, mas principalmente a colocar os líderes na melhor posição possível para a estreita entrada para a subida final. Van Avermaet ainda lutou para tentar vencer a etapa, mas o objetivo principal do campeão olímpico passava por apurar a forma em direção às clássicas de Primavera.

A aventura de Van Avermaet durou até faltarem 3 km para a meta, altura em que Tadej Pogacar atacou o grupo que ia sendo liderado pela INEOS. Fruto da vitória na segunda etapa em Cullera, Pogacar apresentava-se como o principal candidato à etapa e à liderança, e não deixou os seus créditos por mãos alheias. O ataque de Pogacar foi demolidor e ativou todos os alarmes dentro do pelotão, em particular para Jack Haig e Alejandro Valverde (Movistar), que não foram capazes de responder. Tao Geoghegan Hart (INEOS) ainda tentou fechar o espaço, antes de Wout Poels (Bahrain McLaren) se lançar atrás de Pogacar. A vantagem do jovem esloveno nunca foi muito grande, mas bastou para chegar isolado à meta, seis segundos à frente do grupo de Poels, Hart, Dan Martin (Israel Start-Up Nation), e Jack Haig, que fez uma bela recuperação na tentativa de proteger a sua liderança. Valverde foi apenas 16º, a 1:14 do vencedor.

Com a vitória na etapa, Tadej Pogacar assume a liderança da prova, com seis segundos de vantagem para Jack Haig e Tao Geoghegan Hart, e tem tudo para levar a vitória na geral da Volta à Comunidade Valenciana, uma vez que a chegada a Valência na última etapa, embora não seja garantido que termine ao sprint, não oferece dificuldades de maior que ponham em causa a vantagem que o vencedor da Volta ao Algarve de 2019 tem ao seu dispor.

Daniel Viegas terminou na 136ª posição, a 23:34 do vencedor, e na geral ocupa o lugar 110, a 27:29 da liderança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock