O Regresso de Sagan às vitórias! João Almeida faz 8º!

O eslovaco Peter Sagan (Bora – Hansgrohe) reclamou a sua primeira vitória da época num sprint com um pelotão a número reduzido na Volta a Catalunya! O eslovaco foi confortavelmente o mais rápido no final em Mataró, batendo o sul-africano Daryl Impey (Israel Start-Up Nation) e o colombiano Juan Sebastian Molano (UAE Team Emirates), segundo e terceiro, respetivamente.

A corrida começou com uma escapada de cinco elementos a formar-se logo ao km inicial. Harold Tejada (Astana – Premier Tech), Dmitriy Strakhov (Gazprom – RusVelo), Matej Mohoric (Bahrain Victorious), Matthias Skjelmose Jensen (Trek – Segafredo) e Antoine Duchesne (Groupama – FDJ) foram os protagonistas do movimento e animaram a corrida, apesar de desde cedo terem sido controlados pelo pelotão.

Quatro minutos foi a vantagem máxima que alguma vez tiveram, mas naquela que era a etapa mais fácil no papel tanto a Bora – Hansgrohe como a Israel Start-Up Nation tomaram conta da corrida na tentativa de darem uma chance a Peter Sagan e a Daryl Impey de poderem discutir a vitória. Até Chris Froome (Israel Start-Up Nation) passou pela frente e trabalhou em função do sul-africano da equipa israelita.

Strakhov foi o último resistente numa etapa sem grande história até aos 17km finais. O russo foi alcançado logo à entrada da última contagem de montanha do dia, numa altura em que a Deceuninck – QuickStep lançou James Knox a todo o gás colina acima para partir o grupo e até eliminar alguns dos velocistas. Marc Soler (Movistar), um homem da Qhubeka Assos e Wout Poels (Bahrain Victorious) acabaram por seguir o britânico, mas foram alcançados com 1km para subir. Elie Gesbert (Arkea – Samsic) também tentou a sua sorte, mas não teve sucesso, e foi alcançado uns metros após o topo.

Pelotão a metade e a expectativa de sprint a aproximar-se com 13km para o final, mas Remi Cavagna (Deceuninck – QuickStep) atacou a full gas descida abaixo! O francês ainda abriu algum espaço, mas foi alcançado a 8km da chegada e a partir daí não mais alguém saiu do pelotão. A QuickStep e a Bora mantiveram-se sempre pela frente até final, e apesar do ataque de Juan Jose Lobato (Euskaltel – Euskadi) a 400m da chegada, a decisão foi mesmo ao sprint, com Sagan a prevalecer e a conquistar a primeira vitória de 2021.

João Almeida (Deceuninck – QuickStep) esteve sempre bem colocado, e cortou a meta na oitava posição, garantindo assim mais uma posição entre os dez primeiros. Ruben Guerreiro (EF Education – Nippo) foi 21º.

Na geral as contas permanecem iguais, com o Trio da Ineos no pódio e João Almeida na na 7ª posição a 1:07 de Adam Yates (Ineos Grenadiers), e na liderança da juventude. Esteban Chaves (BikeExchange) permanece na liderança da classificação por pontos e da montanha.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock