O regresso de Esteban Chaves! Ineos com pódio completo!

O colombiano Esteban Chaves (Team BikeExchange) levou uma merecida vitória na etapa 4 da Volta a Catalunya em Port Ainé. Chaves atacou com pouco menos de 7km para a chegada, já bem dentro da subida final, e apesar de uma frenética perseguição da Ineos Grenadiers com Richard Carapaz e Richie Porte ao leme do pelotão, Chaves aguentou a vantagem, mesmo com uma pequena quebra já no km final, para vencer pela primeira vez desde a etapa 19 do Giro d’Itália de 2019.

O canadiano Michael Woods (Israel Start-Up Nation) terminou em segundo lugar, com Geraint Thomas (Ineos Grenadiers) em terceiro, ambos a 7s do vencedor, comandando um grupo de 10 ciclistas.

O dia ficou marcado por uma fuga recheada de trepadores com Thomas de Gendt (Lotto Soudal), Lennard Kämna (Bora – Hansgrohe), Rigoberto Uran (EF Education – Nippo), Clement Champoussin (AG2R Citroën Team), Antwan Tolhoek e Koen Bouwman (Jumbo – Visma), Sergio Samitier e Antonio Pedrero (Movistar Team), Juan Pedro Lopez (Trek – Segafredo), Attila Valter (Groupama – FDJ), Joe Dombrowski (UAE Team Emirates) e Louis Meintjes (Intermarché – Wanty – Gobert).

O grupo nunca teve mais do que 2:30 de vantagem, à exceção de quando Kamna atacou na segunda contagem de montanha do dia, ainda a 50km da chegada, e ganhou uma vantagem que chegou aos 3:20. O australiano Rohan Dennis fez um trabalho muito importante para a Ineos, e conseguiu alcançar o grupo da fuga à entrada da subida final, e Kamna com 14km ainda por percorrer.

O conjunto britânico colocou um ritmo forte que pautou toda a subida. Steven Kruijswijk (Jumbo – Visma) tentou atacar com 10km para a meta, numa altura em que o equatoriano Richard Carapaz (Ineos Grenadiers) teve um problema mecânico, que rapidamente foi resolvido, mas não prosseguiu isolado por muito mais tempo. A 6.5km do final deu-se o ataque de Chaves, sem resposta de ninguém no pelotão, e o pequenino colombiano ganhou progressivamente vantagem, com o conjunto britânico a não querer tirar Carapaz da frente, numa eventual possibilidade de colocar o seu trio no pódio da classificação geral.

Enric Mas (Movistar) tentou a sua sorte a pouco mais de 3km para o final, mas também o espanhol não teve sucesso e Carapaz conseguiu alcançá-lo antes de finalizar o seu trabalho. Richie Porte assumiu a frente para não desgastar Thomas e colocou um ritmo que foi capaz de eliminar adversários 1 a 1. Woods ainda teve forças para sprint e fechar na segunda posição, com Thomas e Yates logo atrás a garantirem que o conjunto britânico colocava os seus 3 líderes no pódio da geral.

João Almeida aguentou bem a subida, também com a ajuda de um excelente trabalho do italiano Fausto Masnada (Deceuninck – QuickStep), mas cedeu 25 segundos para Chaves, descolando do grupo de favoritos já dentro do último quilometro, e caiu para a 7ª posição da geral.

Adam Yates tem agora 45s para Richie Porte e 49s para Geraint Thomas, todos eles ciclistas da Ineos Grenadiers. Valverde, 4º, já se encontra a 1:03 enquanto Almeida está a 1:07 da liderança na 7ª posição, havendo apenas 4s de diferença entre o 4º e 7º classificado da corrida, quando ainda faltam disputar 3 etapas. O ciclista português lidera a classificação da juventude, com 28s de vantagem sobre Lucas Hamilton (BikeExchange), enquanto as classificações dos pontos e da montanha estão agora na posse de Chaves.

Ruben Guerreiro (EF Education – Nippo) foi 35º na etapa, a 6:24, e segue agora em 27º na geral, a 10:09 de Yates.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock