O regresso de Dan Martin ao topo!

O irlandês Daniel Martin (Israel Start – Up Nation) venceu a terceira etapa da La Vuelta a España, uma ligação de 166.1km entre Lodosa e La Laguna Negra de Vinuesa, batendo ao sprint numa contagem de primeira categoria o esloveno líder da classificação geral Primoz Roglic (Jumbo – Visma), e o equatoriano Richard Carapaz (INEOS Grenadiers), ambos com o mesmo tempo do vencedor.

Terceiro dia de Volta a Espanha, em mais um dia com chegada em alto que os favoritos à geral certamente não quereriam deixar por mãos alheias, ainda para mais apenas ao terceiro dia de prova. A fuga do dia formou-se logo nos primeiros metros com cinco homens: Mark Donovan (Team Sunweb), Tosh Van der Sande (Lotto Soudal), Niki Terpstra (Total Direct Energie), Aritz Bagües (Caja Rural-Seguros RGA) e Willie Smit (Burgos-BH).

O pelotão comandado pela Jumbo – Visma controlou-os à distância, com a chuva a aparecer na primeira subida do dia, obrigando os ciclistas a agasalharem-se e o pelotão a aumentar um pouco a velocidade devido ao vento que rapidamente poderia aumentar de intensidade para estragar os planos aos adversários.

A fuga foi alcançada cedo, ainda com 57km para o final, mas rapidamente um novo quarteto composto por Angel Madrazo (Burgos-BH), Valentin Ferron (Total Direct Energie), Paul Ourselin (Total Direct Energie) e Hector Saez (Caja Rural-Seguros RGA) ganhou vantagem sobre o pelotão, que nunca lhes deu muito espaço e entrou na frente na subida final a La Laguna Negra.

Na subida final Marc Soler (Movistar) e Esteban Chaves (Mitchelton – Scott) acabaram por sofrer com problemas mecânicos, e perder algum tempo, sem que as respetivas equipas pudessem passar pela frente. A INEOS assumiu a subida com Andrey Amador, Chris Froome e Ivan Sosa, eliminando aos poucos o pelotão que chegou com 10 elementos ao km final, com Sepp Kuss (Jumbo – Visma) ao comando.

Várias tentativas de ataques ocorreram, mas foi apenas quando Dan Martin saiu a 300m do fim que a corrida se decidiu. O irlandês surpreendeu a concorrência e só foi seguido por Richard Carapaz e Primoz Roglic, que não tiveram forças para o passar, e Martin venceu assim pela primeira vez após 27 meses de jejum, coma a vitória anterior a ter caído já num longínquo Tour de France em 2018.

Ricardo Vilela foi o melhor português em 66º a 7:04, com Rui Costa a perder hoje 11 minutos, já certamente com o interesse de ter alguma margem que lhe permita sair para fugas e disputar etapas a partir do próximo domingo.

Na geral, Roglic continua líder da geral e dos pontos, enquanto Enric Mas irá seguir na mesma de branco, como líder da juventude. Na montanha, Richard Carapaz mantém também a liderança.

João Vaz venceu a etapa 3 do Passatempo e reforçou a liderança na geral!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

António Morgado vence Gipuzkoa Klasika!

O corredor português António Morgado (Bairrada) venceu no passado domingo a clássica de Gipuzkoa em bicicleta, prova UCI do escalão de juniores, em Urretxu, com outros dois companheiros de equipa também integrados no top 10. António, com 17 anos, vence a 26ª edição da prova, depois Carlos Rodriguez (agora Ineos) e Juan Ayuso (agora UAE), […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock