Nem Rocket, nem Míssil! Vitória para Merlier na etapa 2 do Tirreno-Adriático!

O belga Tim Merlier, da Alpecin-Fenix, venceu a etapa 2 do Tirreno-Adriático, batendo ao sprint toda a concorrência! No segundo posto, terminou o neerlandês Olav Kooij, da Jumbo-Visma, enquanto o terceiro lugar ficou para o australiano Kaden Groves (Team BikeExchange).

Ruben Guerreiro terminou no 53º posto e Nelson Oliveira no 73º, ambos integrados no pelotão.

A etapa 2 do Tirreno-Adriático apresentava uma ligação de 219 km, entre Camaiore e Sovicille, num dia com algumas inclinações perto do final, mas onde os sprinters eram favoritos a discutir a tirada.

A fuga do dia foi composta por cinco unidades: Johnatan Cañaveral e Davide Gabburo (Bardiani-CSF-Faizanè), Davide Bais e Francesco Gavazzi (Eolo-Kometa), e ainda Umberto Marengo (Drone Hopper-Androni Giocattoli).

O pelotão permitiu que os fugitivos mantivessem uma vantagem algo confortável, que chegou a ser de 8 minutos e que rondava os 5 minutos com 50 km para o final. Foi nessa fase que os dois homens da Eolo-Kometa atacaram, deixando os restantes elementos da fuga para trás.

A 20 km da meta, atacam do pelotão Marc Soler (UAE Team Emirates) e Anthony Perez (Cofidis), com a dupla a conseguir alcançar os fugitivos. Na subida final, Soler ainda atacou novamente, conseguindo algum avanço sobre a fuga e o pelotão, mas no grupo principal o ritmo era elevado e o espanhol acabou por não ter margem para triunfar. Ainda assim, Soler apenas foi alcançado já dentro dos 3 km finais, com o pelotão em guerra declarada pelo melhor posicionamento no acesso à meta.

Na frente do pelotão surgia o líder da corrida, Filippo Ganna (INEOS Grenadiers), assim como os elementos da Israel Premier-Tech e da Quick-Step. No caso da equipa belga, tornava-se claro que o ciclista protegido para este sprint era o italiano Davide Ballerini e não o Manx Missile, Mark Cavendish!

O primeiro ataque sério acabaria por surgir da parte do Hulk de Zilina, Peter Sagan (Total Energies), disparando de longe rumo ao risco de meta! Mas na roda de Sagan, vinha o poderoso Tim Merlier (Alpecin-Fenix), que com um timing preciso, ultrapassou o eslovaco, cruzando a meta em primeiro lugar e garantindo assim a sua primeira vitória da temporada!

Tanto Olav Kooij (Jumbo-Visma) como Kayden Groves (BikeExchange-Jayco) conseguiram também ultrapassar Sagan, remetendo o eslovaco para o quarto posto da jornada. Um dos grandes favoritos, Caleb Ewan (Lotto Soudal), acabou por não fazer melhor que o 15º posto na etapa.

Quanto aos portugueses, Ruben Guerreiro (EF Education-EasyPost) terminou no 53º lugar e Nelson Oliveira (Movistar) no 73º, ambos integrados no pelotão.

Nas contas da geral, Filippo Ganna mantém a liderança, com 11 segundos de vantagem sobre Remco Evenepoel (Quick-Step) e 17 sobre Tadej Pogacar (UAE Team Emirates). Nelson Oliveira subiu um lugar face à etapa anterior e é agora o 15º melhor, a 44 segundos do líder, enquanto Ruben Guerreiro melhorou três posições, ocupando agora o 75º lugar, a 1:19 de Ganna.

Amanhã disputa-se a etapa 3, com uma jornada de 170 km, que irá partir de Murlo e terminar em Terni, num dia onde os sprinters deverão, novamente, fazer prevalecer a sua lei!

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock