Nem o vento parou o furação Jakobsen!

O neerlandês Fabio Jakobsen (Quick-Step Alpha Vinyl) venceu a segunda etapa do Paris-Nice, uma ligação de 159.2km entre Auffargis e Orléans, derrotando o belga Wout van Aert (Jumbo – Visma) num sprint entre um grupo reduzido na técnica chegada da jornada. O francês Christophe Laporte (Jumbo – Visma) terminou em terceiro, mantendo a liderança geral.

A segunda etapa da Corrida para o Sol trouxe uma jornada que será certamente decisiva na luta pela classificação geral. A primeira fuga da jornada compôs-se com Alexis Gougeard (B&B Hotels – KTM) e a dupla de Matthew Holmes, líder da montanha, e Philippe Gilbert (Lotto Soudal). O trio ganhou alguma vantagem sobre um nervoso pelotão, que sofria algumas quedas, uma das quais a vitimar Wout van Aert. O vento deu pouco depois uma mostra do que poderia fazer, começando a cortar o pelotão, mas sem grande sucesso, com a fuga a quase 6min de distância.

A 91km do fim, logo após a zona de alimentação apeada, os echelons surgiram e a corrida não mais foi a mesma! A diferença para a fuga rapidamente se reduziu, e o pelotão partiu-se em dois, com um grande grupo de ciclistas a ficar para trás e a não mais encontrar retorno à dianteira. A 70km do fim, uma nova queda voltou a levar nomes importantes ao chão, e foi já com 63km por percorrer que o grupo da frente, já com a fuga alcançada, se voltou a partir, formando um pequeno grupo na frente graças ao trabalho da Jumbo e da Quick-Step.

Os principais líderes para a geral estavam todos na frente, começando por Primoz Roglic (Jumbo – Visma), mas passando também por Adam Yates e Daniel Martinez (Ineos Grenadiers), Nairo Quintana (Arkea – Samsic), Simon Yates (BikeExchange – Jayco), Jack Haig (Bahrain Victorious) e Aleksandr Vlasov (Bora-Hansgrohe). O bicampeão em título, Maximilian Schachmann (Bora – Hansgrohe), o neerlandês Bauke Mollema (Trek – Segafredo) e o português João Almeida (UAE Team Emirates) eram os principais ausentes.

Com a colaboração de todos os adiantados, a vantagem para o segundo grupo, onde o português seguia, manteve-se na casa do 1:30, e a corrida encaminhou-se a bom ritmo para os kms finais, onde tudo se decidiu. Alguns ciclistas intermédios voltaram a reentrar na frente, ajudando a que a corrida se decidisse na ponta de velocidade. A Quick-Step assumiu o lançamento do sprint para Jakobsen, e apesar de Laporte ainda ter tentado lançar a vitória de van Aert, foi Jakobsen o mais forte nos metros finais.

João Almeida chegou na 81ª posição, 1:53 do vencedor.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock