Não houve quarentena para Jakobsen no GP Monseré!

O holandês Fabio Jakobsen, da Deceuninck Quick-Step, venceu a terceira edição do GP Jean-Pierre Monseré, batendo ao sprint dois homens da Circus-Wanty Gobert, os belgas Timothy Dupont e Alfdan De Decker. Apesar da alteração de calendário para muitos ciclistas, fruto do cancelamento do Tirreno-Adriático devido ao coronavírus, a máquina belga da Deceuninck não ficou de quarentena e ofereceu de bandeja a vitória ao campeão holandês, após um trabalho de manual na preparação do sprint.

A clássica belga, que tinha sido corrida anteriormente apenas em 2017 e 2018, disputou-se entre Hooglede e Roeselare, numa distância de 196 km (10 voltas a um circuito de 19 km).

A fuga do dia foi composta por três corredores: Lional Taminiaux (Bingoal-Wallonie Bruxelles), Jens Van Der Dool (Metec-TKH), e Justin Wolf (BikeAid). A vantagem dos escapados chegou aos 4 minutos e depois foi gradualmente diminuindo até que o pelotão eliminou a movimentação, à falta de 25 km para o final.

No sprint final, a Deceuninck não deu hipótese. À entrada do último km, o habitual lançador de Sam Bennett, Shane Archbold, impôs o ritmo, antes de entrar ao serviço um dos habituais sprinters da equipa, Alvaro Hodeg. O lançamento final foi feito por Florian Senechal, que deixou Jakobsen na posição perfeita para finalizar da melhor forma um dia de controlo absoluto da Deceuninck.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock