Nans Peters dá vitória à AG2R! Adam Yates mantém liderança da geral!

O francês Nans Peters da AG2R – La Mondiale venceu a oitava etapa do Le Tour de France, uma ligação de 141km entre Cazères-sur-Garonne e Loudenvielle, no primeiro dia de alta montanha, batendo o letão Toms Skujins (Trek – Segafredo), e o espanhol Carlos Verona (Movistar), ambos a 47 segundos do vencedor.

Etapa 8 do Tour de France, uma etapa que antevia um duelo importante entre os homens da geral, muito também devido aos cortes e echelons criados no dia de ontem, em que alguns dos candidatos perderam muito tempo. Os ataques surgiram logo no km inicial, com a fuga a formar-se após 5km com 13 elementos, Benoit Cosnefroy e Nans Peters (AG2R – La Mondiale), Ilnur Zakarin (CCC Team), Kevin Reza e Quentin Pacher (B&B Hotels – Vital Concept), Michael Morkov (Deceuninck – QuickStep), Neilson Powless (EF Pro Cycling), Fabien Grellier e Jerome Cousin (Total Direct Energie), Carlos Verona (Movistar), Toms Skujins (Trek – Segafredo), Soren Kragh Andersen (Team Sunweb) e Ben Hermans (Israel Start-Up Nation).

Sem nenhum candidato à geral na frente, nem algum ciclista próximo de desafiar a liderança de Adam Yates, a Mitchelton – Scott deu espaço à fuga, que foi progressivamente ganhando minutos. Jerome Cousin venceu o sprint intermédio do dia, e com apenas dois lugares a poderem ser disputados pelo pelotão, Sam Bennett (Deceuninck – QuickStep) e Bryan Coquard (B&B Hotels – Vital Concept) conquistaram 2 e 1 ponto, respetivamente.

A vantagem da fuga alcançou os 14 minutos, numa altura em que o campeão europeu Giacomo Nizzolo (NTT Pro Cycling) abandonava o Tour, após uma sucessão de quedas nesta primeira semana. Cosnefroy passou em primeira na contagem de primeira categoria no Col de Menté, com alguns comboios a começarem a surgir, e o tempo a ir caindo. Romain Bardet (AG2R – La Mondiale) foi ao chão durante a subida, ficado marcado no cotovelo esquerdo, mas a conseguir reentrar no pelotão com a ajuda de dois colegas de equipa pouco depois.

O pelotão foi recuperando tempo sem acelerar muito, e chegou à segunda subida do dia a 12 minutos. Jerome Cousin havia atacado na fuga, e ganho cerca de 1min de vantagem. Porém, os ataques começarem a surgir e rapidamente ele foi alcançado. Ilnur Zakarin isolou-se com Nans Peters, enquanto Quentin Pacher tentou ainda seguir, mas sem sucesso.

A Jumbo – Visma acelerou no pelotão com o seu comboio completo, e à entrada de Robert Gesink ao trabalho, tivemos o primeiro sinal menos do dia, com Thibaut Pinot a ceder terreno e toda a equipa a apoiá-lo, exceto William Bonnet, que entretanto abandonava. O francês foi perdendo cada vez mais terreno, enquanto a máquina da Jumbo carburava, e Sepp Kuss acabava por ceder terreno sem sequer passar pela frente. Era a perda de um homem chave no trabalho para Roglic, mas a equipa não esperava por ele, já que vários outros líderes estavam a passar mal.

Lilian Calmejane (Total Direct Energie) foi outro dos abandonos do dia, e o pelotão passou a subida a 9:40 de Peters e Zakarin, com Wout van Aert a liderar o pequeno grupo com menos de 30 ciclistas e a fazer toda a descida até ao Col de Peyresourde na frente. Na fuga, Ilnur Zakarin passava mal na descida, tal como já era esperado, e via Peters adiantar-se e entrar no Col de Peyresourde isolado.

Wout van Aert finalizava o seu trabalho com a entrada na última subida do dia, e entravam George Bennett e Tom Dumoulin ao serviço. Na frente, Nans Peters ia perdendo algum terreno, e via Zakarin aproximar-se. Julian Alaphilippe atacou no primeiro terço da subida, eliminando George Bennett do trabalho. O ataque foi também o sinal que Dumoulin tinha de selecionar o grupo e o holandês aumentou a mudança e deixou Valverde e o próprio Alaphilippe em dificuldade, esticando e partindo por completo o grupo.

Com 14km para o fim na frente da corrida, foi Tadej Pogacar quem atacou atrás! O miúdo prometeu e cumpriu, lançando-se subida acima, com Roglic e Nairo Quintana a responder! Adam Yates passava por dificuldades e não conseguia acompanhar o grupo que perseguia, que era composto por Uran, Lopez, Landa, Bernal e G. Martin! Adam Yates seguia um pouco mais atrás, tentando colar pouco depois, já que entre os favoritos ninguém queria pegar no grupo.

Nans Peters seguia na frente, e Zakarin não conseguia fechar o pequeno espaço que os separava. Com tal passividade e novos elementos a reentrar, Tadej Pogacar atacava de novo, e era Richard Carapaz que tinha de tentar perseguir, enquanto Tom Dumoulin estava prestes a reentrar no grupo de novo. O esloveno foi ganhando tempo, enquanto Richie Porte e Mikel Landa tentavam saltar do grupo dos favoritos para fazer a ponte e recuperar tempo perdido ontem.

Guillaume Martin atacou já no último km de subida, procurando fazer a ponte para Pogacar, e mais cortes a acontecerem, com Roglic, Quintana, Landa e Rigoberto Uran a contra-atacarem pouco depois e a fecharem o espaço, enquanto Bernal reentrou com maior dificuldade, e Adam Yates ficava mais atrás com Enric Mas, reentrando pouco depois. Nairo Quintana atacou já perto do topo, e levou Primoz Roglic na sua roda, com o resto do grupo a responder aos poucos, e cortado conforme passavam pela contagem no alto de Peyresourde.

Roglic e Quintana alcançaram Landa e Porte na descida, e o esloveno acelerava, tentando reduzir as diferenças para Pogacar, com apenas Quintana a ser capaz de o seguir. Na frente, Zakarin passava mal durante a descida e era até passado por Skujins e Verona, que ficavam com o segundo lugar ao seu alcance.

O grupo dos favoritos voltou a juntar-se todo na descida e vários ataques foram surgindo, entre eles, mas sem sucesso, e quem beneficiava com isto era Pogacar, que continuava a somar tempo na luta pela classificação geral. Romain Bardet tentou escapar no antepenúltimo km, e Adam Yates fez o mesmo, obrigando todo o grupo a responder.

Tadej Pogacar cortou a meta com 6 minutos de atraso para Peters, na 9ª posição, com Romain Bardet a chegar de seguida a 6:38, e o grupo dos favoritos com Adam Yates logo atrás a 6:40. Emanuel Buchmann acabou por perder bastante, a 7:42, mostrando que ainda não está totalmente recuperado das quedas do Dauphiné.

Adam Yates superou o primeiro grande teste, e mantém a liderança da classificação geral, com 3 segundos de vantagem para Primoz Roglic. Peter Sagan mantém-se na liderança da camisola verde, e Benoit Cosnefroy continua na frente da classificação dos trepadores após ter pontuado na primeira contagem do dia. Egan Bernal continua como o melhor jovem, tendo conseguido salvar um dia que podia ter acabado muito pior para o colombiano.

Nelson Oliveira foi 58º a 24:39, e segue agora em 58º na geral a 44:45 de Yates.

Thibaut Pinot foi o grande derrotado do dia, ainda a sofrer das quedas no primeiro dia de prova, perdendo 25:23 para o vencedor da etapa, e quase 19 minutos para o camisola amarela. Adia o francês, de novo, o sonho de vencer o Tour de France por mais um ano.

Miguel Carvalho vence etapa no passatempo, com uma escapada de sucesso! Daniel Meneses segue líder!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock