McNulty vence Faun-Ardèche Classic e completa grande dia para a Emirates!

O norte-americano Brandon McNulty venceu a 22ª edição da Faun-Ardèche Classic, completando aquele que foi um grande dia para a formação da UAE Team Emirates, com a vitória de Tadej Pogacar na etapa final e na geral do UAE Tour. Em França, McNulty foi o mais forte no duro percurso enfrentado pelo pelotão, com o segundo posto a ficar para o belga Mauri Vansevenant, da Quick-Step Alpha Vynil, e o terceiro para Sepp Kuss, da Jumbo-Visma.

A clássica disputada por estradas alpinas apresentava uma jornada de 168.6 km, com partida e chegada em Guilherand-Granges, num dia com mais de 3.000 metros de subida acumulada e com 9 ascensões categorizadas, com destaque para as três passagens pelo Côte de Val d’Enfer (1.5 km a 10.3%, com zonas a 14%), a última das quais já bem perto do final!

Perfil da Faun-Ardèche Classic 2022

A fuga do dia foi constituída por três corajosos: Bruno Armirail (Groupama – FDJ), Jérémy Cabot (TotalEnergies), e Mathias Le Turnier (Team U Nantes Atlantique), com o grupo a conseguir uma vantagem de cerca de 4 minutos, antes do pelotão começar a recuperar o tempo perdido.

Já dentro dos 50 km finais, na penúltima passagem pela subida do Vale do Inferno, os favoritos começaram a jogar as suas cartas, com a BORA-hansgrohe e a Jumbo-Visma a virem para a frente do pelotão e a reduzirem ainda mais o avanço dos fugitivos.

Na subida ao Mur de Cornas, surgiram os primeiros ataques sérios para a vitória, com Primoz Roglic (Jumbo-Visma) a mexer e com o contra-ataque a surgir da parte do campeão do mundo, Julian Alaphilippe (Quick-Step). Estas movimentações dizimaram o grupo principal, ficando um grupo de 10 na frente da corrida.

A 26 km do final, a Jumbo-Visma joga nova cartada, com o ataque de Sepp Kuss, que levou consigo Brandon McNulty, Mauri Vansevenant, e Clément Champoussin. Este grupo alcançou depois Amirail, último sobrevivente da fuga.

A 23 km da meta, dá-se a movimentação-chave da corrida, com McNulty a lançar-se em solitário rumo à ascensão final. A faltarem apenas 10 km para o fim, o avanço do norte-americano era já de 30 segundos para os mais diretos perseguidores e mais de 1 minuto para os restantes favoritos.

Pedalando sozinho nas secções mais duras da subida final, McNulty não mostrou sinais de fraqueza, garantindo que seria mesmo ele a festejar no final do dia.

Na meta, vitória para o homem da Emirates, com Vansevenant a bater Kuss no sprint para o segundo posto, já a 45 segundos de McNulty. O companheiro de João Almeida, Rui Costa, e dos gémeos Oliveira, confirma o seu grande início de temporada, depois da vitória na primeira corrida que disputou, o Trofeo Calvia, e do segundo posto na mais recente Volta ao Algarve.

Amanhã, boa parte deste pelotão parte novamente para a estrada, desta feita para a disputa da 10ª edição da Drome Classic!

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock