Martin Laas dispara o primeiro tiro na Eslováquia!

O estónio Martin Laas, da BORA-hansgrohe, venceu a primeira etapa da 64ª Okolo Slovenska / Tour de Slovaquie, batendo ao sprint o neozelandês Shane Archbold, da Deceuninck-Quick Step, e o belga Sean de Bie, da Bingoal-Wallonie Bruxelles.

O primeiro dia de Volta à Eslováquia apresentava a particularidade de possuir duas tiradas distintas, ambas corridas na terra natal de Peter Sagan, Zilina. Primeiro, disputar-se-ia a etapa 1a, corrida da parte da manhã, numa ligação de 106.4 km, e depois a etapa 1b, um contrarrelógio vespertino de 7.1 km totalmente planos.

A etapa 1a incluía no seu perfil quatro contagens de montanha, uma de terceira categoria e três de primeira. No entanto, o relativo baixo grau de exigência destas subidas e os 30 km em descida que separavam a última das contagens de montanha da linha de meta, faziam antever a forte possibilidade de uma chegada em pelotão massivo ou muito perto disso.

Entre as equipas participantes na prova eslovaca, destaque para as cinco formações do World Tour presentes: Deceuninck-Quick Step, BORA-hansgrohe, Team Sunweb, Cofidis, e Israel Start-Up Nation. Com o dorsal nº1 partia o vencedor da época transata, o belga Yves Lampaert, da Deceuninck.

No início da tirada, diversos corredores tentaram isolar-se e, ao fim de 10 km, a fuga do dia formou-se, sendo composta por cinco elementos: Mathijs Paasschens (Bingoal-Wallonie Bruxelles), Gabrielle Petrelli (Cycling Team Friuli ASD), Juraj Bellan (Dukla Banska Bystrica), Jonas Rapp (Team Hrinkow Advarics Cycleang), e David Per (Adria Mobil). O pelotão ia sendo controlado pela Deceuninck, que nunca deixou os escapados ganhar muita vantagem. A diferença chegou a ser de dois minutos sensivelmente a meio da etapa e, a partir daí, foi reduzindo gradualmente, até que o pelotão eliminou definitivamente a fuga, a 10 km da meta.

Os metros finais da etapa, em ligeira subida, causaram um alongamento do pelotão e um sprint restrito aos homens mais bem colocados. Aí, Martin Laas, sprinter estónio da BORA, acabou por ser o mais forte, relegando para a segunda posição Shane Archbold, um dos habituais lançadores da equipa da Deceuninck e que hoje teve oportunidade de mostrar a força do seu sprint, em função da ausência de Álvaro Hodeg no final da etapa. Em terceiro lugar terminou Sean de Bie, da Bingoal-Wallonie, na quarta posição ficou mais um BORA, Jay McCarthy, e em quinto terminou Rudy Barbier, da Israel Start-Up Nation. Estes cinco corredores terminaram com o mesmo tempo, abrindo-se depois um espaço de dois segundos para o restante pelotão.

Laas é assim o primeiro líder da corrida e da classificação por pontos. Mathijs Paasschens capitalizou o dia em fuga com a liderança da montanha, enquanto Matús Stocek (Seleção Eslovaca) garantiu duas distinções no final da jornada: melhor jovem e melhor eslovaco.

Da parte da tarde, disputa-se a etapa 1b, que consistirá num contrarrelógio plano de 7.1 km e que começará a definir a classificação geral da prova eslovaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock