Martin Laas bate Kristoff no photo-finish na segunda etapa da Arctic Race!

O estónio Martin Laas (Bora – Hansgrohe) venceu ao sprint a segunda etapa da 8ª Arctic Race of Norway, uma ligação de 177.6km entre Nordkjosbotn e Kilpisjärvi, batendo o norueguês Alexander Kristoff (Norway National Team), num triunfo que teve de ser confirmado com recurso às imagens do photo-finish! O terceiro lugar foi para o holandês Danny van Poppel (Intermarche – Wanty – Gobert), com o mesmo tempo do vencedor.

A segunda etapa da Arctic Race of Norway trazia aquela que seria, à partida, a jornada mais fácil da competição, mas nem assim o terreno era plano, nem nada que com isso se parecesse. Seria um dia acidentado, com falsos planos e algumas rampas, tal como já é tradicional na famosa corrida da Noruega. A jornada começou de forma bastante tranquila e só ao km 30, com a chegada à primeira contagem de montanha do dia é que os ataques aconteceram com Fredrik Dversnes (Team Coop), Ceriel Desal (Bingoal Pauwels Sauces WB), Jimmy Janssens (Alpecin – Fenix), Cedric Beullens (Sport Vlaanderen – Baloise) e Oliver Naesen (AG2R Citroen Team) a isolarem-se do pelotão e a constituírem assim a fuga do dia.

O pelotão ainda tentou que a fuga não ganhasse muita vantagem, mas a 113km para o fim acabou por relaxar, com a Uno-X Pro Cycling Team, equipa do camisola amarela Markus Hoelgaard, a assumir a dianteira e a controlar a movimentação. A Bora – Hansgrohe acabou por se juntar pouco depois, com claras intenções de fechar o espaço para levar a discussão até à linha de meta, onde Martin Laas poderia tentar a vitória de etapa.

A vantagem da fuga nunca foi muito superior a três minutos, mas o pelotão fez a mesma reduzir com 60km para o fim para os dois minutos, não fosse acontecer de que o grupo ganhasse alento e não mais fosse alcançado. A segunda contagem de montanha estava já nos últimos 40km da jornada, em Skibotndalen, e foi uma vez mais Dversnes a levar a melhor, enquanto Beullens não conseguia acompanhar o grupo e era alcançado pelo pelotão a 33km do fim.

Desal acabou por ceder pelo caminho para a última contagem do dia, em Lompolandjarvi, e foi absorvido pelo pelotão logo nas primeiras rampas da inclinação. Com o topo a 19km do fim, Dversnes voltou a dar tudo para passar na frente, o que veio a conseguir, para garantir que iria subir ao pódio como o novo líder da classificação da montanha. Com o pelotão já a apenas um minuto da frente, Naesen aproveitou para tirar pé e esperar para ser alcançado, já que a iniciativa não ia levá-los a lado nenhum e a etapa de amanhã fará importantes diferenças.

Os kms finais foram feitos a todo o gás, com várias equipas a passarem na frente do pelotão para alcançarem o duo escapado, que colaborava bastante bem em busca de uma vitória que cada vez mais parecia impossível. Foi já com 2.1km para a meta que a aventura terminou, com a Alpecin e a Bora ao comando do pelotão, na tentativa de alcançarem a vitória. A Noruega apareceu na frente dentro do km final para lançar Alexander Kristoff, mas foi Martin Laas a levar a melhor, com um lançamento que até parecia tardio, mas que ainda chegou para a conquista da vitória!

Com o segundo lugar, Kristoff subiu à liderança da classificação geral, graças às bonificações na meta, e é agora o camisola amarela, com o mesmo tempo de Hoelgaard. O norueguês é também o novo líder da classificação por pontos, enquanto Dversnes é o novo líder da montanha. Samuele Batistella (Astana – Premier Tech) permanece como o melhor jovem.

André Carvalho (Cofidis) foi 88º com o mesmo tempo do vencedor e segue em 80º na geral, a 2:42 de Kristoff.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock