Mareczko quebra o enguiço!

Dia do sprinter italiano na segunda etapa do 41º Tour de Hongrie, com quatro transalpinos nas primeiras quatro posições! Jakub Mareczko, da CCC Team, foi o mais rápido, com Matteo Moschetti, da Trek-Segafredo, na segunda posição, e Luca Pacioni, da Androni Giocattoli-Sidermec, a fechar o pódio da etapa. Andrea Guardini, da Giotti Victoria, foi o quarto classificado.

A segunda tirada da prova húngara disputou-se entre Debrecen e Hajdúszoboszló, numa distância de 158.4 km. O perfil da etapa era praticamente plano, deixando antever a forte possibilidade de uma chegada em pelotão compacto.

A fuga do dia formou-se na parte inicial da etapa, com a movimentação de Arturo Gravalos (Kometa-Xstra), Diether Sweeck (Alpecin-Fenix), Gilles De Wilde (Vlaanderen-Baloise), Simone Sano (Team Novák), Ziga Horvat (Adria-Mobil), e András Szatmáry (Seleção Húngara). A vantagem dos fugitivos nunca foi suficiente para que eles pudessem sonhar com a vitória na etapa.

Nos 10 km finais, com o pelotão compacto, o cenário estava montado para a chegada massiva. A preparação do sprint não seria, contudo, pacífica. Nos km finais, uma enorme queda levou muitos ciclistas ao chão e dividiu o pelotão em dois. O líder, Jon Aberasturi, ficou envolvido no incidente, no entanto, acabou por ver ser-lhe atribuído o mesmo tempo do vencedor, tal como a todos os ciclistas envolvidos na queda.  

No sprint final, Mareczko acabou por ser o mais forte, apesar do bom trabalho da Trek-Segafredo na preparação do sprint de Moschetti.

Mareczko, italiano de origem polaca, alcança assim a sua primeira vitória com a camisola da representante polaca no World Tour, a CCC Team, e a primeira desde 23 de outubro de 2018, quando triunfou na primeira etapa do Tour of Hainan, na China, na altura ainda com as cores da Wilier Triestina.

Esta foi apenas a quarta vitória da temporada da equipa polaca, a primeira numa etapa em linha. As três vitórias anteriores surgiram em etapas de contrarrelógio.

Na classificação geral, o líder continua a ser o espanhol Jon Aberasturi, da Caja Rural-Seguros RGA, com quatro segundos de vantagem para o australiano Kaden Groves, da Mitchelton-Scott, e cinco para o húngaro Andras Szatmary. O ciclista da Seleção Húngara foi um dos heróis da jornada, após andar durante toda a etapa em fuga, arrecadando os segundos de bonificação necessários para ascender ao pódio da principal prova do seu país.

Amanhã corre-se a terceira etapa da Volta à Hungria, com 181.8 km, entre Karcag e Nyíregyháza. Adivinha-se mais uma chegada ao sprint, fruto do perfil plano da etapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock