Mais uma etapa para Ganna, mais tempo para Almeida!

O campeão italiano e mundial de contrarrelógio, Filippo Ganna (INEOS Grenadiers), venceu a 14ª etapa do Giro d’Itália, a sua 3ª da prova! Ganna fez prevalecer a sua condição de favorito, fazendo um tempo relâmpago de 42:40, levando a melhor sobre o australiano e companheiro de equipa Rohan Dennis, que gastou mais 26 segundos a completar a prova. No 3º posto terminou o norte-americano Brandon McNulty (UAE-Team Emirates) a 1:09. João Almeida realizou uma grande prova, como era esperado, terminando na 6ª posição, a 1:31 de Ganna, ganhando tempo a toda a concorrência na geral!

A 14ª etapa da Volta a Itália consistia no 2º contrarrelógio da prova, corrido numa distância de 34.1 km entre Conegliano e Valdobbiadene. O percurso apresentava-se plano, na sua maioria, existindo contudo uma contagem de 4ª categoria ao fim de 7 km, o Muro di Cà del Poggio, que fazia jus ao seu nome: 1.1 km a 11.8 %! Depois seria a rolar durante 20 km até nova dificuldade, esta mais suave e não categorizada, com 2.2 km a 5.4 %. A fase final do percurso era, na sua maioria, em descida, com algumas zonas técnicas.

Com a partida do último classificado da geral, o 143º a 3:09:48 de João Almeida, Jonathan Dibben (Lotto Soudal), deu-se início a esta prova chave na luta pela Volta a Itália. O britânico foi também o primeiro a terminar a prova, com um tempo de 47:52 e uma média de quase 43 km/h.

Um dos primeiros tempos de referência foi alcançado por Matthias Brändle (Israel Start-Up Nation), com uma marca de 45:23. Logo de seguida chegou outro especialista da disciplina, Alex Dowsett, 6 segundos mais lento que o companheiro de equipa. O tempo de Brändle foi batido pouco depois por Kamil Gradek (CCC) e o deste por Victor Campenaerts (NTT). O belga foi o primeiro a baixar dos 45 minutos, só que logo depois Josef Cerny baixou dos 44! Grande tempo de 43:56, com 46.6 km/h de média, para o campeão checo.

Rohan Dennis (INEOS Grenadiers) chegou de seguida com um estrondoso tempo de 43:06, a 47.5 km/h, tirando Cerny da cadeira, com o companheiro de equipa e grande ameaça à etapa, Filippo Ganna, já na estrada.

Um dos homens de quem se esperava uma grande prova acabou por ficar um pouco aquém das expetativas. Mikkel Bjerg fechou apenas com o 6º melhor tempo parcial.

Depois chegou o suprassumo da especialidade atualmente, o campeão mundial, Filippo Ganna, em mais uma grande exibição esta temporada. Tempo canhão de Ganna para o primeiro lugar, com 42:40, bem abaixo dos 43 minutos, com uma média horária de 48 km/h exatos!

Ruben Guerreiro tinha nessa altura já iniciado também o seu esforço. Entretanto chegava Thomas de Gendt, com o 3º melhor tempo naquela fase.

Entrávamos depois no top 10 da geral da Volta a Itália. Na estrada Jakob Fuglsang, 10º, ia perdendo bastante tempo para o 11º, o jovem norte-americano McNulty, que ia fazendo uma grande prova!

João Almeida arrancou com força e determinação e, no 1º ponto intermédio, fazia o 4º melhor tempo, apenas atrás de Ganna, Dennis e McNulty, colocando 14 segundos em Kelderman e mais em toda a restante concorrência! McNulty terminou depois a sua prova, com o 3º melhor tempo da jornada, com 43:49.

A posição do português, técnico, firme, e concentrado, não enganava! Eram já mais de 30 segundos sobre Nibali, perspetivando-se mais um grande dia na luta pela geral. No 2º ponto intermédio, Almeida voltou a fazer o 4º melhor registo, com 13 segundos de vantagem sobre Kelderman, e no 3º ponto, faria o 7º melhor tempo, 4 segundos melhor que o holandês.

Nibali fez o 20º melhor registo na altura que chegou à meta, tal como Bilbao passados alguns minutos. Kelderman terminou com o 8º melhor tempo parcial, com 44:27.

Depois vinha o Canibal das Caldas! 6º melhor tempo na etapa, com uma marca de 44:11, garantindo 16 segundos sobre Kelderman e muito mais sobre o restante top 10! Confirmava-se a vitória na etapa de Filippo Ganna, com o 2º posto a ficar para Rohan Dennis, e depois McNulty, De Gendt, Cerny, e João Almeida.

Na classificação geral, João Almeida aumenta a sua vantagem, possuindo agora 56 segundos sobre Wilco Kelderman e 2:11 sobre Bilbao. O 4º classificado é Brandon McNulty, que sobe 7 posições nesta etapa, a 2:23 de Almeida. No 5º posto está Nibali, a 2:30, seguindo-se Majka e Pozzovivo, ambos a 2:33. A luta pela geral estará certamente neste top 7, uma vez que o 8º é o companheiro de equipa de Almeida, Fausto Masnada, já a 3:11. Fuglsang, por exemplo, é agora 12º, a 4:08.  

Refira-se que João Almeida irá partir para o seu 12º dia de rosa, batendo o recorde de dias na liderança do Giro por um atleta com menos de 23 anos.

Ruben Guerreiro fez o 44º melhor registo, a 4:34 de Ganna. Na geral, o Iceman de Pegões é agora 25º, a 37:19.

Amanhã disputa-se uma importante etapa de montanha, com 185 km entre Base Aerea Rivolto e o alto de Piancavallo. Serão 4 contagens de montanha, 3 de 2ª categoria e a contagem final, coincidente com a meta, uma 1ª categoria com 14.3 km de extensão e 7.9 % de inclinação média. Será mais um dia crucial para a luta pela geral e mais um teste à extraordinária forma de João Almeida perante a concorrência que está, cada vez mais, obrigada a atacar de modo a tentar encontrar alguma fragilidade no português!

Luís Silva vence contrarrelógio e é segura a liderança da geral por mais um dia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock