Lampaert sai da ventosa Driedaagse Brugge-De Panne vitorioso!

Yves Lampaert venceu na passada quarta a Driedaagse Brugge-De Panne, a última corrida de um dia da temporada 2020, marcada por ventos fortíssimos que dividiram o pelotão em bocados, desde muito cedo, mandando para casa um dos favoritos Caleb Ewab e causando a queda de Mathieu van der Poel numa vala.

Lampaert foi um dos quatro corredores da Deceuninck-QuickStep do grupo de sete corredores que emergiu no circuito final, tendo atacado sozinho com sete quilómetros a percorrer.

O antigo campeão belga de contrarrelógio gritou a si próprio para cavar fundo e nas motos de corrida para verificar o tempo antes de se agarrar à vitória sozinho.

Tim Declercq atacou no quilómetro final para dar a Deceuninck-QuickStep primeiro e segundo, com Tim Merlier (Alpecin-Fenix) a ganhar o sprint para terceiro. John Degenkolb (Lotto Soudal) foi quarto.

A corrida de Van der Poel e a temporada de estradas de 2020 terminou com 16 km a percorrer, enquanto ele tentava subir no lado protegido do grupo. Foi apanhado por uma rajada de vento e desceu para a vala profunda. Apareceu tonto mas acabou por se levantar e foi levado para a meta num carro de equipa.

Lampaert deu a Deceuninck-QuickStep a sua 38ª vitória desta época reduzida, terminando a sua própria época em alta.

Mesmo antes da cerimónia do pódio, Lampaert já estava a pensar em como iria desfrutar da sua época baixa.

“É óptimo terminar a época com uma corrida como a de hoje. Vou celebrar o final da época com uma enorme porção de batatas fritas. Com certeza que vou gostar”, disse ele.

Lisa Brennauer – Lorena Wiebes – Lotte Kopecky

Já na prova feminina que decorreu no dia de ontem, a vitória foi discutida ao sprint, sorrindo a Loren Wiebes (Team Sunweb). O vento colocou divisões no pelotão tendo apenas escapado 20 corredoras para a vitória final, mas foi no final que viu mais emoção.

Jolien D’Hoore (Boels Dolmans) foi a primeira a ultrapassar a linha, mas após uma revisão do final, a sprinter belga foi relegado por o sprint irregular. Com essa desclassificação, Lisa Brennauer (Ceratizit-WNT) subiu para o segundo lugar, com Lotte Kopecky (Lotto Soudal) a ficar com o terceiro lugar do pódio.

“Comecei um segundo demasiado tarde, na verdade”, Wiebes recontou o sprint. “Jolien veio de trás e encaixotou-me um pouco, por isso perdi alguma velocidade. Continuei a fazer all-in porque só terminou na linha de chegada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock