Johannessen anuncia-se entre os profissionais com vitória na etapa rainha da Etoile de Besseges!

O norueguês Tobias Johannessen (Uno-X Pro Cycling Team) venceu a quarta etapa da Etoile de Besseges, uma ligação de 146.7km entre Saint-Hilaire-de-Brethmas e Le Mont Bouquet, numa decisiva chegada de montanha que voltou a definir a corrida, batendo num apertado sprint o australiano Jay vine (Alpecin – Fenix) e o italiano Antonio Tiberi (Trek – Segafredo)!

Em dia de etapa rainha em Besseges, os ataques surgiram desde cedo, e foi após a primeira dúzia de kms que se começou a estabelecer a fuga do dia. Flavien Maurelet (St. Michel – Auber 93), Samuel Leroux (Go Sport – Roubaix Lille Métropole), Joel Suter (UAE Team Emirates), Georg Zimmermann (Intermarché – Wanty – Gobert Matériaux) e Alexis Gougeard (B&B Hotels – KTM) ganharam alguma vantagem sobre o pelotão, e pouco depois receberam a companhia de Antoine Raugel (AG2R Citroën Team), Tony Gallopin (Trek – Segafredo) e Emmanuel Morin (Team U Nantes Atlantique).

O pelotão permitiu que os escapados ganhassem três minutos de vantagem, com a Cofidis e a EF Education – EasyPost no comando, a controlar a diferença. Leroux foi o primeiro na primeira contagem de montanha do dia, ao km 72, numa fase em que a vantagem era já de apenas dois minutos. A vantagem estabilizaria no minuto e meio, com a chegada da Kern Pharma à dianteira, mas em breve a corrida voltaria a acelerar.

A chegada à segunda contagem de montanha do dia, viu Georg Zimmermann aumentar o ritmo, e fragmentar o grupo escapado, que perdia vários ciclistas, um a um, em plena subida! Apenas Suter e Gougeard conseguiam seguir o alemão, e passavam no topo da contagem já com menos de um minuto sobre o pelotão, que havia absorvido os restantes cinco ciclistas. A Ineos e a EF assumiam a perseguição, com Magnus Sheffield a aparecer muito bem na cabeça do pelotão e a ajudar bastante a reduzir o espaço.

Já nos últimos 10km, Gougeard era o primeiro a ceder, deixando Suter e Zimmermann sozinhos, com 15s de vantagem sobre o pelotão e 7km por percorrer. A Ineos procurava dar uma importante vitória para Carapaz, enquanto a EF procurava assaltar a liderança da geral com Alberto Bettiol. Suter e Zimmermann foram alcançados ainda antes da subida começar, e foi nos últimos 4.6km que tudo se começou a decidir!

A Ineos entrou com um ritmo forte na subida, com Sheffield a ter ainda força para começar a partir o pelotão e a fazer um estrago considerável! A Cofidis surgiu depois com Remy Rochas a fazer o trabalho para Thomas, com um ritmo constante, alto, onde o líder da geral poderia diminuir os estragos do dia de hoje. O grupo ia ficando cada vez mais pequeno, e os adversários do francês esperavam que Rochas se desgastasse mais para poderem desferir os seus ataques e obrigar Thomas a responder e despender energias,

O pelotão começava também a cortar com algum vento e vários ciclistas passavam por dificuldades estando menos bem colocados. Jay Vine atacou a 2km do fim, com Tobias Johannessen a seguir a roda do australiano sem dificuldades, e Antonio Tiberi a fazer a ponte pouco depois, mas a não aguentar na roda muito tempo. Rochas aumentava o ritmo, colocando Thomas desconfortável, mas tal era necessário para limitar as perdas! Richard Carapaz (Ineos Grenadiers) estava em dificuldades e cedia terreno.

Com Thomas em dificuldades, Clement Champoussin (AG2R Citroen Team) e Pierre Latour (TotalEnergies) tentavam fazer a diferença, com Bettiol a colocar um ritmo alto uns metros atrás, na tentativa de ganharem espaço a Thomas. Champoussin e Tiberi chegavam mesmo ao duo já nos últimos 300m, mas era Johannessen a mostrar que não foi por acaso que venceu o último Tour de l’Avenir e a conquistar a primeira vitória profissional da carreira! Thomas recuperava os metros perdidos para Bettiol e fechava logo atrás do italiano no mesmo tempo.

Com o triunfo, Johannessen coloca-se na terceira posição da geral, a 8s de Benjamin Thomas, que mantém a liderança antes do decisivo contrarrelógio! O norueguês praticamente confirma a vitória na classificação da juventude, enquanto sobe também à liderança da classificação por pontos. Jeremy Cabot (TotalEnergies) lidera a classificação da montanha.

Ivo Oliveira (UAE Team Emirates) foi 125º a 11:03 e é agora 130º na geral, a 38:54 de Thomas.

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock