João Almeida botou lume mais uma vez e reforça a sua liderança na Polónia!

O português João Almeida (Deceuninck -Quick Step) venceu a 4ª etapa do Tour de Pologne, uma ligação de 160.5km entre Tarnów e Bukowina Resort, batendo ao sprint o esloveno Matej Mohoric (Bahrain Victorious) num sprint perfeito, aproveitando a aceleração inicial do próprio Mohoric. O italiano Andrea Vendrame (AG2R Citroen Team) completou o pódio.

A quarta etapa da Volta da Polónia começou a um ritmo elevado, com vários ciclistas a tentarem sair do pelotão. Nenhum dos ciclistas nas movimentações iniciais conseguiu ganhar espaço sobre o pelotão, e com isso Lukasz Owsian (Team Arkéa Samsic) arrecadou mais três pontos na primeira subida categorizada do dia, para tentar manter a sua camisola da montanha.

Aos 14km da etapa, Quinten Hermans (Intermaché – Wanty – Gobert), Larry Warbasse (AG2R Citroen Team), Edward Theuns (Trek – Segafredo), Attila Valter (Groupama – FDJ) e Marco Canola (Gazprom – RusVelo) conseguiram ganhar uma vantagem sobre o pelotão. A Deceuninck – Quick Step decidiu acelerar porque Quinten Hermans era um perigo para a classificação geral e não queria que a fuga tivesse uma grande vantagem, mas após passar em primeiro no sprint intermédio, Hermans decidiu esperar pelo pelotão para se poupar para o final da etapa.

Após a fuga ter sido diminuída a quatro ciclistas, o pelotão tirou o pé, permitindo à fuga ter uma vantagem de cerca de três minutos e vinte segundos.

A 101km do fim, começou a segunda subida categorizada do dia, onde Edward Theuns levou a melhor sobre os seus companheiros e foi o primeiro a passar no alto.

Esta vantagem durou até aos 64km para o fim, pois a UAE Team Emirates decidiu aumentar o ritmo no pelotão. A aceleração fez com que a vantagem da fuga diminuísse para um minuto e 50 segundos.

A 36km do fim, no longo falso plano antes da última subida categorizada do dia, Alexis Renard (Israel Start-Up Nation) saiu do pelotão, tendo conquistado uma pequena vantagem de 15s. A sua tentativa apenas durou 16km, devido ao aumento de ritmo no pelotão. Este aumento de ritmo também diminuiu o tempo da frente da corrida para apenas um minuto.

A 18km do fim, Edward Theuns perdeu o contacto com o grupo da frente, que já tinha apenas trinta segundos de vantagem. Nesta mesma altura, no pelotão, Jonas Rickaert (Alpecin – Fenix) tentou sair, mas o seu ataque não teve sucesso.

A 12km do fim, Larry Warbasse perdeu o contacto e Attila Valter decidiu acelerar, conseguindo deixar para trás Marco Canola. Com esta aceleração, Valter foi o primeiro a passar no alto na última subida categorizada do dia mas só tinha 15s de vantagem sobre o pelotão.

A 9km do fim, a Ineos Grenadiers acelerou no pelotão com o objetivo de ganhar a etapa com o seu líder Michal Kwiatkowski. Dois quilómetros após o começo desta aceleração, Valter foi alcançado.

A 2.9km da meta, Remi Cavagna e Mikkel Honore, da Deceuninck – Quick Step, ganharam uma pequena vantagem sobre o pelotão. Poucos metros depois, Cavagna perdeu o contacto e Honore seguiu isolado na frente. A UAE Team Emirates foi puxando no pelotão, com João Almeida muito bem posicionado na sua roda.

Mikkel Honore foi apanhado a 400 metros do fim, com Matej Mohoric a lançar o sprint a 300m. João Almeida agarrou-se à roda do esloveno e bateu-o ao sprint, para vencer a quarta etapa da Volta a Polónia.

João Almeida reforçou assim a sua liderança na classificação geral, tendo agora oito segundos sobre Mohoric. Michal Kwiatkowski manteve a liderança na classificação dos pontos, após ter terminado na quarta posição na etapa de hoje. Lucasz Owsian manteve a sua liderança na classificação da montanha e Taco van der Hoorn manteve a sua liderança na classificação dos sprints intermédios.

O sprint final com João Almeida – Andrea Vendrame – Matej Mohoric (da esquerda para a direita)

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock