Jasper Philipsen vence etapa 2 da La Vuelta e a Alpecin – Fenix vence em todas as grandes voltas de 2021!

O belga Jasper Philipsen (Alpecin – Fenix) venceu a segunda etapa da La Vuelta a España, uma ligação de 166.7km entre Caleruega e Gamonal, batendo ao sprint o compatriota Fabio Jakobsen (Deceuninck – Quick Step) e o australiano Michael Matthews (Team BikeExchange), terminando todos com o mesmo tempo.

A segunda jornada da Vuelta, e primeira com partida em linha, começou com a rápida formação da fuga do dia, e o pelotão a seguir a um ritmo calmo. Diego Rubio (Burgos – BH), Sergio Martin (Caja Rural – Seguros RGA) e Xabier Azparren (Euskaltel – Euskadi) foram os aventureiros do dia, que alcançaram rapidamente uma vantagem que ainda bateu nos quatro minutos, mas que o pelotão não deixou que fosse muito superior aos três minutos.

A etapa seguiu de forma calma, com o pelotão aos poucos a aproximar-se dos escapados, com a Deceuninck – Quick Step e a Groupama – FDJ a comandarem o pelotão e a mostrarem as suas intenções de discutir a vitória de etapa.

A 80km do fim tivemos a primeira queda, com Jay Vine (Alpecin – Fenix) a ir ao chão, mas sem gravidade, e a rapidamente continuar em prova. O pelotão ainda teve de levantar pé por duas vezes, quando os escapados estavam já a menos de um minuto de distância, para impedir que a fuga fosse alcançada cedo demais e outros homens tivessem ainda ideias de atacar, num final que se esperava ventoso.

A 32km do final, Rubio atacou, com Azparren a não ter capacidade de seguir e a ser absorvido pelo pelotão 2km depois, e Martin a tentar, mas a também não ser capaz de se aguentar com o ciclista da Burgos. O pelotão seguia a 1:05, e não parecia minimamente preocupado em alcançar rapidamente Rubio, pois sabia que no final teria a força dos números do seu lado.

Com o vento a começar a surgir, foi a Astana – Premier Tech a assumir a perseguição, com o claro intuito de fazer Alex Aranburu bonificar os 3s da primeira posição do sprint intermédio, mas a Jumbo – Visma estava atenta. Isto levou a que Martin fosse também rapidamente alcançado e Diego Rubio também, já a 20km do fim, com o pelotão a seguir então compacto até final.

A Astana levou o pelotão até ao sprint intermédio, mas foi surpreendida pela Deceuninck – Quick Step, que fez Fabio Jakobsen passar na frente e conquistar logo 20 pontos para a classificação da regularidade. Aranburu foi segundo e ganhou 2s a Roglic, pelo que teria de ser terceiro na meta para poder reivindicar a camisola vermelha de líder.

O ritmo seguiu muito alto até final, com a Ineos Grenadiers, a AG2R Citroen Team e a Deceuninck – Quick Step a aumentarem o ritmo e a esticarem o pelotão após cada passagem pelas diversas rotundas que se apresentavam ao pelotão. A Bora – Hansgrohe e a Bahrain Victorious foram também aparecendo na frente do pelotão, que via os diversos comboios começarem a surgir para a discussão ao sprint. Mauri Vansevenant (Deceuninck – Quick Step) era a cara de esforço na frente do pelotão, enquanto Tom Pidcock (Ineos Grenadiers) se deixava descolar do elevado ritmo do pelotão e guardava forças para outros dias.

A 4.3km do fim, uma queda deu-se a meio do pelotão, com a Bora – Hansgrohe a ser a equipa mais afetada, com Maximilian Schachmann, Jordi Meeus e Patrick Gamper a terem ido ao chão e a ficarem arredados do final da etapa.

A Deceuninck – Quick Step, a Alpecin – Fenix e a UAE Team Emirates lideraram o pelotão nos últimos metros, com Rui Oliveira em destaque a levar o comboio da equipa dos Emirados até aos últimos 500m. Matteo Trentin acabou por lançar o sprint, com Molano, Matthews, Jakobsen e Philipsen a saírem em busca da vitória. Philipsen e Jakobsen eram claramente os homens mais rápidos, mas foi o belga da Alpecin – Fenix a levar a melhor e a vencer esta segunda etapa da La Vuelta!

Hugh Carthy (EF Education – Nippo) foi um dos ciclistas cortados na queda, tendo perdido 38s, assim como David de la Cruz, que perdeu 1:11.

Rui Oliveira foi 71º com o mesmo tempo do vencedor. Nelson Oliveira (Movistar) foi 153º a 2:35.

Primoz Roglic mantem a liderança da classificação geral, com Jasper Philipsen a ser o novo líder da classificação por pontos. Sepp Kuss (Jumbo – Visma) segue líder da montanha e Andrea Bagioli (Deceuninck – Quick Step) continua o melhor jovem.

O Sprint Final

Classificações Completas

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock