INEOS vinga-se com belo sprint de Ethan Hayter!

O britânico Ethan Hayter, da Ineos Grenadiers, venceu a 3ª etapa da Settimana Internazionale di Coppi e Bartali, batendo ao sprint o neozelandês Shane Archbold (Deceuninck-Quick Step) e o australiano Nick Schultz (Team BikeExchange).

A 3ª jornada da prova de homenagem a Fausto Coppi e Gino Bartali apresentava uma ligação de 145 km, com partida e chegada em Riccione. A primeira metade da etapa seria muito dura, com uma subida de categoria especial (6.5 km a 9.6 %) e outra de primeira categoria (9.2 km a 6.1 %), enquanto a segunda metade teria apenas uma subida categorizada, de 2ª categoria, apresentando-se continuamente mais suave até aos metros finais, em plano.

O perfil inicial da 3ª etapa da Settimana Internazionale di Coppi e Bartali

No entanto, antes do início da etapa, houve a informação que a subida de categoria especial, a Monte Carpegna, seria eliminada do livro de prova, devido à existência de gelo na estrada. A jornada acabou por manter as outras duas subidas categorizadas, existindo uma redução da distância total, de 145 para 139 km.

A fuga do dia formou-se no início da corrida, sendo composta por: Einer Augusto Rubio (Movistar), Antonio Nibali (Trek Segafredo), Andrea Garosio (Bardiani-CSF-Faizanè), Hector Saez (Caja Rural Seguros), Gariko Bravo (Euskaltel-Euskadi), Manuel Senni (Itália), e Edoardo Zardini (Vini Zabù).

A vantagem dos fugitivos chegou até aos 5:40, altura em que o pelotão começou a recuperar terreno, controlado pela Jumbo-Visma, equipa do líder da prova, o dinamarquês Jonas Vingegaard.

Perante a difícil missão da fuga, o irmão do Tubarão, Antonio Nibali, ainda tentou a sua sorte em solitário, mas haveria de ser alcançado pelo pelotão, já dentro dos 5 km finais.

No grupo principal, era a Ineos Grenadiers que imprimia o andamento, preparando o sprint do jovem Ethan Hayter. Depois de, na etapa de ontem, Iván Ramiro Sosa não ter sido capaz de capitalizar o trabalho da equipa, a powerhouse britânica queria vingar-se rapidamente. Com a eliminação da principal ascensão do dia, muitos ciclistas tinham sobrevivido às subidas do dia, com um pelotão numeroso a discutir a chegada em Riccione.

E no sprint final, Ethan Hayter, que tanta reputação possui no ciclismo de pista, fez jus aos seus dotes de sprinter, vencendo com autoridade sobre o veterano sprinter da Deceuninck-Quick Step, Shane Archbold, com o 3º posto a ficar para Nick Schultz (Team BikeExchange). Depois do 3º lugar na chegada em subida de ontem, Schultz mostra a sua versatilidade, ao discutir um sprint de alta velocidade entre os melhores da jornada.

Na 4ª posição, fechou o italiano Jacopo Mosca, da Trek-Segafredo, com o 5º posto a ficar para o eritreu Natnael Tesfatsion, da Androni Giocattoli-Sidermec.

Os primeiros da classificação geral terminaram integrados no pelotão, no entanto, devido às bonificações, há algumas alterações na luta pela Semana de Coppi e Bartali. Jonas Vingegaard mantém a liderança, agora com 1 segundo de vantagem sobre um trio de perseguidores: Ethan Hayter, Nick Schultz, e Iván Ramiro Sosa.

Amanhã disputa-se a 4ª etapa desta prova italiana, com 154 km corridos na região de San Marino. Será mais uma jornada com muitas subidas e descidas, em circuito à volta da micronação, terminando com uma subida de 2.6 km a 6.2 %, no assomo final à meta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock