Glória para Kopecky, inglório para Vleuten!

A belga Lotte Kopecky (Lotto Soudal) venceu a sétima etapa do Giro Rosa, uma ligação de 112.5km entre Nola e Maddaloni, batendo ao sprint a britânica Lizzie Deignan (Trek – Segafredo) por dois segundos, e a polaca Katarzyna Niewiadoma (Canyon – SRAM), por três segundos.

A etapa começou com o ataque de Silvia Zanardi (BePink) e Ainara Elbusto (Casa Dorada Women Cycling), que rapidamente colocaram a vantagem nos 4:40. Pouco depois Alison Jackson (Team Sunweb), Maria Novolodskaya (Cogeas Mettler Look) e Aude Biannic (Movistar Team) contra-atacaram no pelotão, que também acelerou para não as deixar fugir muito, e se colocou a cerca de 2min.

O pelotão acabou por tirar pé, e o trio intermédio fazer a ponte para a frente, formando um quinteto que passou pela primeira passagem na linha de chegada com 2:10 para o pelotão. Na primeira passagem pela subida do circuito final, Novolodskaya atacou e deixou as colegas de fuga, que foram alcançadas na descida, resistindo até à entrada da segunda e última passagem pela subida do circuito.

Elisa Longo Borghini (Trek – Segafredo) atacou logo após se começar a subir, e acabou por partir o pelotão, tendo depois sido alcançada por Cecilie Uttrup Ludwig (FDJ Nouvelle Aquitaine Futuroscope), Anna van der Breggen (Boels Dolmans), Liane Lippert (Team Sunweb), Annemiek van Vleuten (Mitchelton – Scott), Kasia Niewiadoma, e Marianne Vos (CCC – Liv), e pouco depois por um grupo de cerca de 19 ciclistas, que acabou cruzar a subida na frente, com Ludwig a somar mais pontos para a sua classificação da montanha.

A corrida avançou para se decidir no sprint final, numa pequena rampa em Maddaloni, e Soraya Paladin liderava já o grupo para que Vos pudesse finalizar. Porém, entre os habituais toques para o sprint, deu-se uma queda, com Marianne Vos a sofrer um toque na roda da frente, e a ser a primeira a ir ao chão, levando consigo Vleuten e Spratt da Mitchelton, assim como Mavi Garcia (Alé BTC Ljubljana), Omer Shapira (Canyon – SRAM) e Erica Magnaldi (Ceratizit – WNT).

Kopecky abriu o sprint após a última curva, e aproveitando o piso e a rampa final abriu espaço, que foi mais que suficiente para vencer sobre Deignan e Niewiadoma. Todas as envolvidas na queda terminaram a etapa, mas Vleuten e Spratt ficaram lesionadas, com uma fratura no braço e um traumatismo craniano, respetivamente, que as obriga a abandonar a prova e a falhar os Mundiais de Ímola, já na próxima semana!

Vleuten manteve a camisola rosa, mas como não irá partir amanhã teremos nova líder da classificação geral. Marianne Vos, Utrrup Ludwig e Mikayla Harvey (Equipe Paule Ka), continuam na frente dos pontos, montanha, e juventude, respetivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock