Geraint Thomas surpreende e conquista quinta etapa do Dauphiné!

O britânico Geraint Thomas (Ineos Grenadiers) conquistou a quinta etapa do Criterium du Dauphiné, uma ligação de 175.5km entre Saint-Chamond e Saint-Vallier, com um ataque inesperado à entrada do último km da jornada. O segundo lugar foi para o camisola verde, o italiano Sonny Colbrelli (Bahrain Victorious), e o terceiro para o espanhol Alex Aranburu (Astana – Premier Tech), ambos com o mesmo tempo do vencedor.

A quinta etapa do Dauphiné começou com um ritmo bastante rápido, e diversos ataques aconteceram nos kms iniciais. Um grupo de 4 ciclistas ganhou vantagem ao pelotão, no qual se destacava o Campeão Dinamarquês Kasper Asgreen (Deceuninck – Quick Step). A acompanhar Asgreen estavam o belga Tim Wellens (Lotto Soudal), o eritreu Tsgabu Grmay (Team BikeExchange), e os franceses Cyril Gautier (B&B Hotels p/b KTM) e Julien Bernard (Trek – Segafredo).

Dado o perigo que a escapada representava para o líder da classificação geral, a Bora – Hansgrohe controlou a corrida desde cedo e o quinteto nunca teve mais do que 2min de vantagem. A 109km do final, e já depois de Asgreen ter caído e regressado à dianteira, um novo ataque aconteceu no pelotão, com a Trek a enviar Ryan Mullen e Jasper Stuyven em perseguição dos líderes, e a Quick Step a colocar o checo Josef Cerny na marcação, para poder ajudar Asgreen na fase mais complicada da jornada.

Com o pelotão a nunca dar muito espaço, e a Bahrain a juntar-se ao trabalho da Bora, a junção acabou por acontecer com cerca de 50km para o final, abrindo assim a última hora de corrida a ataques que pudessem acontecer a partir do grande grupo de ciclistas. A 37km do final foi a vez do norueguês Sven Erik Bystrom (UAE Team Emirates) atacar e ganhar vantagem ao pelotão, mas a aventura não duraria muito mais do que 20km, com o ciclista da equipa dos Emirados a ser alcançado à entrada da última contagem de montanha do dia, com 14km de etapa por percorrer.

Com 30km para o final, uma queda no pelotão a envolver cerca de 10 ciclistas acabou por obrigar Ivo Oliveira (UAE Team Emirates), Clement Venturini (AG2R Citroen Team) e Kaden Groves (Team BikeExchange) a abandonarem a corrida, fazendo assim a participação portuguesa neste Dauphiné chegar ao fim precocemente. A Ineos assumiu a última subida do dia com Andrey Amador e Michal Kwiatkowski ao comando do pelotão, mas foi o norte-americano Lawson Craddock (EF Education – Nippo) a atacar e a cruzar o topo da contagem na frente, ganhando cerca de 12s de vantagem para o pelotão. Na descida para a meta, Winner Anacona (Team Arkea – Samsic) acabou por ser um dos envolvidos numa queda que o deixou um pouco amassado, mas a corrida prosseguiu a todo o gás e o colombiano não mais conseguiu reentrar no pelotão.

A Bahrain assumiu a perseguição a Craddock com Dylan Teuns a sacrificar-se por Colbrelli, e a conseguir efetivamente fechar o espaço, para alcançar o norte-americano com pouco mais de 2km por percorrer. A Ineos ficou na frente do pelotão a 1.5km do final, já que Colbrelli apenas tinha Jack Haig com ele, e isso acabou por fazer toda a diferença. À entrada do km final, uma curva em hairpin foi o ponto ideal para Geraint Thomas atacar e abrir espaço, com um seu colega de equipa a fazer a curva propositadamente de forma mais lenta para abrandar o pelotão. Haig assumiu a dianteira e deu tudo o que tinha para alcançar Thomas, mas o britânico parecia ter asas e abriu rapidamente um grande espaço.

Ainda assim, Thomas quebrou nos últimos 500m, e o pelotão voltou a aproximar-se dele, apesar de parecer que o britânico teria a vitória no bolso. Após a última curva, Colbrelli saiu disparado, com Aranburu ainda a tentar agarrar-se à roda do italiano, mas sem grande sucesso, já que Colbrelli estava uma mudança acima da concorrência. Com Thomas à vista, Colbrelli colocou toda a sua potência nos pedais em busca da vitória, mas acabou por não o conseguir, por apenas 3/4 de roda, num final emocionante.

O austríaco Lukas Pöstlberger (Bora – Hansgrohe) chegou integrado no pelotão, na 17ª posição, e mantém a camisola amarela, com 1s sobre Alexey Lutsenko (Astana – Premier Tech) que foi 18º na jornada. Colbrelli aumenta a liderança da classificação por pontos, enquanto a camisola da montanha segue no corpo de Matthew Holmes (Lotto Soudal) por mais um dia e a da juventude com Ilan van Wilder (Team DSM).

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock