Fuga traz nova vitória de Storer e novo líder: Odd Christian Eiking!

O australiano Michael Storer venceu a etapa 10 da La Vuelta a España, a sua segunda da competição! O homem da Team DSM voltou a ser o mais forte da fuga do dia, com o 2º posto a ficar para o belga Mauri Vansevenant (Deceuninck Quick-Step) e o 3º para o francês Clément Champoussin, da Ag2R Citröen.

O pelotão chegou mais de 11 minutos depois da fuga, o que significa que o novo líder é Odd Christian Eiking, da Intermarché-Wanty-Gobert, com 58 segundos de avanço sobre Guillaume Martin, da Cofidis, e 2:17 sobre Primoz Roglic.

A etapa 10 da La Vuelta trazia uma ligação de 189 km entre Roquetas de Mar e Rincón de la Victoria, numa tirada plana na sua maioria, mas que apresentava perto do final uma subida de 2ª categoria para o Puerto de Almáchar (10.6 km a 5 %), cujo topo estaria colocado antes de uma descida de 15 km até à meta.

No início da jornada começaram os ataques, mas sem que nenhuma movimentação se conseguisse estabelecer de imediato. O pelotão ia rodando rápido e alongado e sempre que alguém tentava isolar-se, de imediato o grupo principal fechava o espaço. Ao fim de 50 km de corrida, mantinha-se uma situação de pelotão compacto.

Depois vieram ataques de Andrea Bagioli e de Richard Carapaz, com o último a causar um corte no pelotão. Os favoritos conseguiam manter-se no grupo da frente, mais muitos corredores, nomeadamente os sprinters, ficavam desde já atrasados.

De seguida, atacaram vários corredores do grupo da frente, eles que viriam a formar a fuga do dia. Na dianteira rodava o português Rui Oliveira em conjunto com outro elemento da UAE-Team Emirates, Matteo Trentin, e ainda outros 30 (!) corredores: Bouchard, Calmejane, Champoussin (AG2R), Arensmann, Storer, Tusveld (DSM), Camargo, Craddock, Keukeleire (EF), Van Baarle, Narvaez (Ineos), Aranburu, Sanchez (Aranburu), Benedetti, Schachmann (Bora), Martin, Jesus Herrada (Cofidis), Howson, Schultz (BikeExchange), Lastra, Amezqueta (Caja Rural), Vansevenant (Deceuninck), Elissonde (Trek), Vermeersch (Lotto), Le Gac (Groupama), De Tier (Alpecin), Eiking (Intermarché-Wanty), Azparren (Euskaltel). Com 100 km para a meta este grupo possuía 3 minutos da avanço sobre o pelotão, com o grupo de ciclistas atrasados prestes a fazer a junção.

Jhonnatan Narvaez, da Ineos Grenadiers, foi um dos percursores da fuga do dia (Getty Images)

A 73 km da meta, o fosso crescia para os 7 minutos, e com equipas como a BikeExchange representadas na frente ficava claro que não iria haver ninguém a perseguir esta movimentação. Nesta jornada, a formação australiana não iria repetir o trabalho de perseguição em prol de Michael Matthews, optando ao invés por colocar dois homens na dianteira.

No pelotão, era a Jumbo-Visma a imprimir o ritmo, satisfeita com a composição e vantagem da fuga onde o mais bem colocado era Eiking, 19º a 9:10. Quem também ganhava com esta situação era Guillaume Martin, ele que tinha começado o dia a 9:39 da vermelha e que, com a fuga a atingir um avanço de 8 minutos a 65 km da meta, estava já dentro do top 5 da Vuelta! O homem da Cofidis realizava mais uma grande recuperação na tabela geral, tal como a que lhe valeu um 8º posto nas contas finais da Volta a França.

No sprint intermédio, a 39 km do final, o primeiro a passar foi Trentin, com o pelotão a rodar já a mais de 11 minutos da frente da corrida.

Na subida, houve inúmeros ataques entre os homens da frente, nomeadamente por parte de Rui Oliveira, mas o mais forte acabaria por ser Storer, que conseguia passar na frente no alto da contagem.

La atrás, no pelotão, atacava Primoz Roglic, colocando toda a concorrência em sentido! No entanto, após conseguir alguma vantagem, o esloveno pagou a sua ousadia, com uma queda aparatosa. Não houve consequências de maior, mas o ataque acabava frustrado e o corpo tinha mais razões para se queixar!

No final, Storer venceu mesmo, pela segunda vez nesta Vuelta, fechando com 22 segundos para um grupo com Vansevenant, Champoussin, Van Baarle, e Eiking, o norueguês que assim sobe à liderança da CG! Quanto a Rui Oliveira, depois de um grande dia de ciclismo, termina no 20º posto, a 3:16 do vencedor.

Os favoritos chegaram 11:49 depois da fuga, num grupo com Vlasov, López, Kuss, Haig, Mas, Grossschartner, e um azarado Primoz Roglic. Bernal e Yates cederam 37 segundos para os melhores desta Vuelta, e Ciccone outros 30!

Contas feitas, Eiking é o novo líder, com 58 segundos de avanço sobre Guillaume Martin e 2:17 sobre Roglic.

Amanhã disputa-se a etapa 11, com 133.6 km, entre Antequera e Valdepeñas de Jaén, numa jornada de média montanha com um final em subida.

Classificações Completas

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock