Fortunato dá vitória histórica à Kometa! Bernal cada vez mais líder!

O italiano Lorenzo Fortunato (EOLO – Kometa) venceu a décima quarta etapa do Giro d’Itália, uma ligação de 205km com partida em Cittadella e chegada no alto do mítico Monte Zoncolan. O jovem italiano deu a primeira vitória à Kometa numa grande volta, ao ser o mais forte da fuga do dia. O esloveno Jan Tratnik (Bahrain – McLaren) foi segundo, a 26s, e o italiano Alessandro Covi (UAE Team Emirates) terceiro, a 59s.

Em dia de Zoncolan, a etapa começou de forma bastante rápida, com uma fuga de 11 elementos a formar-se logo ao km 10, apesar de o pelotão ter continuado a perseguir de forma desenfreada durante algum tempo. Nelson Oliveira era um dos integrantes da fuga, na companhia de George Bennett (Jumbo – Visma), Bauke Mollema e Jacopo Mosca (Trek – Segafredo), Lorenzo Fortunato e Vincenzo Albanese (EOLO – Kometa), Remy Rochas (Cofidis), Alessandro Covi (Movistar), Jan Tratnik (Bahrain – McLaren), Andrii Ponomar (Androni Giocattoli – Sidermec) e Edoardo Affini (Jumbo – Visma).

O grupo de 11 unidades ganhou uma vantagem que chegou a ser superior a 8min, obrigando a Astana – Premier Tech a surgir na frente do pelotão para controlar a distância e tentar alguma coisa com o seu líder, o russo Aleksandr Vlasov. Mollema conquistou as duas primeiras contagens de montanha do dia, para assegurar desde logo alguns pontos que o colocam em possibilidade de discutir a classificação liderada por Geoffrey Bouchard (AG2R Citroen Team).

A descida da segunda contagem de montanha do dia, a segunda categoria de Forcella Monte Rest acabou por fazer as suas diferenças, mas na descida, com o ataque da Astana a isolar um grupo com Vlasov, Harold Tejada, Gorka Izagirre e Luis Leon Sanchez na companhia de Pello Bilbao, Jonathan Castroviejo, e do camisola rosa Egan Bernal. Atrás formou-se um segundo grupo com os principais líderes, mas faltava Remco Evenepoel (Deceuninck – QuickStep), e uma vez mais João Almeida foi obrigado a descair e esperar pelo belga, que seguia num terceiro grupo.

A reunião dos 3 grupos voltou a acontecer a 39km da chegada, mas a desintegração retirou tempo à fuga, que já tinha apenas cerca de 5min de vantagem. Até ao Zoncolan, a vantagem ainda cresceu para os 6min, com a Ineos Grenadiers a assumir a liderança do pelotão, e a não colocar um ritmo demasiado forte, deixando a fuga voltar a ter esperanças de uma vitória na etapa.

O Zoncolan começou desde cedo a colocar toda a gente no lugar, e na fuga foi Jan Tratnik que procurou ganhar vantagem com uma aceleração que abriu rapidamente espaço. Lorenzo Fortunato apercebeu-se que o esloveno ia a ganhar imensa vantagem e saiu do grupo em perseguição do esloveno, alcançando-o cerca de 3km depois. A Ineos ia assumindo o controlo no pelotão e recuperando algum espaço, depois de a Astana ter queimado todas as suas fichas.

A 5.5km do final o primeiro dos crónicos favoritos, Vincenzo Nibali (Trek – Segafredo) era descarregado do pelotão, que cada vez era mais curto, graças ao trabalho asfixiante da Ineos. Já a 3km do final, com a entrada nas rampas mais duras, Fortunato livrava-se de Tratnik e seguia para aquela que seria a sua primeira vitória World Tour e a primeira da Kometa numa grande volta! Evenepoel voltava a estar em destaque pelos piores motivos, quando a 2.5km da meta estava na corda do grupo e pouco depois perdia contacto, obrigando a que João Almeida voltasse a descair para o ajudar.

Simon Yates (Team BikeExchange) atacou à entrada do km final, numa movimentação que teve o condão de apenas levar consigo o líder da geral Egan Bernal. Emanuel Buchamnn (Bora – Hansgrohe) tentou responder a ritmo, mas não teve pernas e acabou por pagar um pouco depois, fechando ainda atrás de Caruso, Martínez e Ciccone. Bernal ainda atacou Yates nos últimos metros, para ganhar mais 10s ao britânico, e cimentar a liderança da geral, agora com 1:33 de vantagem sobre Yates. Vlasov foi um dos derrotados do dia, e após tanto trabalho da equipa cazaque foi apenas 16º, a 1:12 de Bernal, descendo para a 4ª posição da geral, a 1:57 do colombiano. Yates garantiu a subida ao segundo lugar da geral e parece estar em nítida subida de forma, assim como Buchmann, que se mantém na 6ª posição, mas com o pódio à vista.

Nelson Oliveira fechou a etapa na 8ª posição, e manteve o 27º lugar na geral, a 28:52 de Bernal. João Almeida foi 18º, a 3:11, e Ruben Guerreiro (EF Education – Nippo) 21º, a 3:13, e seguem agora em 14º e 15º na geral, respetivamente, a 8:32 e 9:19 de Bernal, que continua na liderança da geral e da juventude. Peter Sagan (Bora – Hansgrohe) segue na liderança dos pontos, e Bouchard é o rei da montanha.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock