Festa nas ruas de Oudenaarde com Lotte Kopecky a vencer a Ronde van Vlaanderen!

A Campeã Belga Lotte Kopecky (Team SD Worx) venceu a Ronde van Vlaanderen, uma clássica de 160km com partida e chegada em Oudenaarde, batendo ao sprint a neerlandesa Annemiek van Vleuten (Movistar Team). A neerlandesa Chantal van den Broek-Blaak (Team SD Worx) foi terceira a 2s.

A Volta à Flandres feminina começou com um ritmo baixo. Só a 147km do fim, é que aconteceram as primeiras tentativas de ataque com a portuguesa Tata Martins (Le Col Wahoo), Clara Honsinger (EF Education – TIBCO – SVB), Sofie Van Rooijen (Parkhotel Valkenburg), Olivia Baril (Valcar – Travel & Service) e Kristyna Burlova (Lotto Soudal Ladies) a formarem a fuga do dia. 2km depois, Burlova perdeu o contacto com o grupo da frente e foi alcançada pelo pelotão.

A 132km do fim, as quatro da frente tinham 45s sobre o pelotão. 5km depois, Makayla MacPherson (Human Powered Health), Katrijn de Clercq (Lotto Soudal Ladies), Lotte Popelier e Naomi de Roeck (Bingoal Casino – Chevalmeire – Van Eyck Sport) saíram do pelotão e perseguiam as quatro da frente. 11km depois, as quatro da frente tinham 1:18 sobre as quatro perseguidoras e 2:14 sobre o pelotão. A 121km do fim, MacPherson perdeu o contacto com o grupo perseguidor e foi alcançada pelo pelotão.

A 109km do fim, Tiffany Cromwell (Canyon // SRAM Racing) saiu do pelotão e juntou-se às perseguidoras. A 103km do fim, Gulnaz Khatuntseva (Roland Cogeas Edelweiss Squad) e Alena Ivanchenko (UAE Team ADQ) saíram do pelotão e em menos de 10km as duas juntaram-se ao grupo perseguidor. A 89km do fim, a Trek – Segafredo aumentou o ritmo no pelotão. 6km depois, Honsinger e Baril ficaram isoladas na frente com 12s de vantagem sobre van Rooijen e Tata Martins, 2:10 sobre o Cromwell e Ivanchenko e 2:31 sobre o pelotão.

A 75km da meta, Lucinda Brand (Trek – Segafredo) e Christine Majerus (Team SD Worx) tentaram sair do pelotão, mas não tiveram sucesso. 3km depois, Amanda Spratt (Team BikeExchange – Jayco) atacou, mas a a australiana foi alcançada em menos de 3km, devido ao forte ritmo da Jumbo – Visma. A 60km do fim, Maike Van der Duin (Le Col Wahoo), Camilla Alessio (Ceratizit – WNT Pro Cycling) e Marit Raaijmakers (Human Powered Health) saltaram do pelotão e juntaram às duas da frente.

A 45km do fim, a Team DSM e a Trek – Segafredo controlavam o pelotão que estava a menos de 1:00 das cinco da frente. 4km depois, Marlen Reusser (Team SD Worx) e Arlenis Sierra (Movistar Team) aumentaram o ritmo no pelotão. A 35km do fim, as cinco da frente foram alcançadas, mas logo a seguir Sierra acelerou e um grupo composto pela cubana, Majerus, Anna Henderson (Jumbo – Visma), Katarzyna Niewiadoma (Canyon // SRAM Racing), Brodie Chapman (FDJ – Nouvelle Aquitaine – Futuroscope), Sofia Bertizzolo (UAE Team ADQ), Maria Giulia Confalonieri (Ceratizit – WNT Pro Cycling), Raaijmakers, Baril, Alessio e van der Duin formou-se na frente da corrida.

A 29km do fim, o grupo da frente tinha 48s de vantagem sobre o pelotão que era controlado pela Movistar Team. 3km depois, Reusser saiu do pelotão e em menos de 3km a suíça juntou-se ao grupo da frente. A 20km da meta, o grupo da frente tinha 20s de vantagem sobre o pelotão. 3km depois, no Oude Kwaremont, Reusser acelerou na frente da corrida e a suíça foi seguida por Chapman, que acabou por ceder uns metros depois. Já no pelotão, Vleuten acelerou e a neerlandesa foi seguida facilmente por Kopecky.

A 12km da meta, Reusser, Vleuten e Kopecky estavam na frente da corrida. 1km depois, Sierra, Blaak, Chapman e Niewiadoma juntaram-se à frente da corrida. Logo a seguir, Blaak atacou e ninguém respondeu ao ataque da neerlandesa. A 10km da meta, Vleuten atacou e Kopecky foi a única que a seguiu e em menos de 1km as duas juntaram-se à frente da corrida. A partir deste momento, Blaak impôs um ritmo na frente da corrida.

Km após km, a vantagem das três da frente foi aumentando sobre as perseguidoras. Nos metros finais, Blaak estava na frente com Vleuten na sua roda e Kopecky logo atrás. Vleuten lançou o sprint, mas Kopecky passou a neerlandesa com aparente facilidade e assim tornou-se a segunda belga a vencer a Volta à Flandres, depois de Grace Verbeke em 2010 e a primeira como Campeã Belga. Vleuten foi então segunda e Blaak terceira a 2s.

A portuguesa Tata Martins apresentou-se na fuga do dia, mas acabou por abandonar a prova.

Os metros finais

Classificações

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock