Feliz aniversário, Jakobsen, com direito a bolo e champagne!

O aniversariante do dia, Fabio Jakobsen (Deceuninck – Quick Step) venceu a 16ª etapa da La Vuelta a España, uma ligação de 180km entre Laredo e Santa Cruz de Bezana, batendo ao sprint o belga Jordi Meeus (Bora – Hansgrohe) e o italiano Matteo Trentin (UAE Team Emirates), num final bastante complicado tecnicamente.

A terceira e última semana da La Vuelta arrancou hoje de Laredo, nas Astúrias, em direção à Galiza, onde a corrida irá terminar. O dia começou rapidamente com a formação da fuga do dia, com o quarteto de Quinn Simmons (Trek – Segafredo), Stan Dewulf (AG2R Citroen Team), Mikel Bizkarra (Euskaltel Euskadi) e Dimitri Claeys (Qhubeka NextHash) a ganharem terreno ao pelotão, na mesma altura que acontecia uma queda grande, envolvendo Enric Mas (Movistar), Giulio Ciccone (Trek – Segafredo) e Guillaume Martin (Cofidis).

Com o quarteto a ganhar terreno e o ritmo a acalmar, para os envolvidos na queda reentrarem, Jetse Bol (Burgos – BH) atacou e colocou-se em posição intermédia. A Quick Step não deixou que o espaço fosse superior a 2:00, numa altura em que Bol fazia da dianteira um quinteto, para que depois não tivessem de fazer Fabio Jakobsen passar por dificuldades em algumas rampas mais complicadas que a segunda metade da etapa traria.

Já a 85km do final, com o pelotão a 1:15 da dianteira, Giulio Ciccone era forçado a abandonar, com o joelho direito em bastante mau estado. 10km depois, a Lotto Soudal atacava, com Maxim van Gils e Harm Vanhoucke a saírem em perseguição da fuga na única contagem de montanha do dia, que foi ganha por Jetse Bol. Vanhoucke cruzou o alto a 20s, já sozinho, com um grupo a 25s e o pelotão logo atrás. O grupo seria alcançado, mas Vanhoucke chegaria à frente com 65km por percorrer, quando Rudy Molard (Groupama – FDJ) também abandonava.

A fuga do dia.

Com a fuga tão perto, o pelotão acabou por tirar pé, e deixar os seis ciclistas na dianteira voltarem a ter 2:00 de vantagem, com James Knox (Deceuninck – Quick Step) a comandar o pelotão. Logo a seguir, numa dura rampa que apareceu ao pelotão, foi a UAE Team Emirates que apareceu com tudo, para aumentar o ritmo e partir o pelotão, colocando Fabio Jakobsen em dificuldades. O primeiro grupo ficou com cerca de 25 ciclistas, mas rapidamente receberam companhia de um segundo grupo de cerca de 70 ciclistas. Mais atrás ficava um grupo com outros 70 ciclistas, com Fabio Jakobsen e vários gregários.

Foi já na fase de descida e plano que Jakobsen fecharia o espaço para a frente, sempre escudado pelos seus gregários e com um grande trabalho de Josef Cerny (Deceuninck – Quick Step), que se lançou com tudo o que tinha para voltar a colocar o seu líder no pelotão. A 48km do fim, a diferença entre fuga e pelotão era já de 25s.

O ritmo voltou a abrandar e a UAE acabou por retirar o pé do acelerador ao perceber que não iria conseguir fazer diferenças, com a desvantagem do pelotão a voltar à casa do minuto com 30km para o fim, logo após Jetse Bol vencer também o sprint intermédio do dia.

Nos últimos 20km, as equipas dos principais sprinters voltaram a aparecer, com a DSM de Alberto Dainese, a Quick Step de Fabio Jakobsen e a Groupama FDJ de Arnaud Demare a colocarem-se na frente do pelotão. A menos de 15km do final, era Mikel Bizkarra a tentar fazer diferenças na fuga numa nova rampa, com Vanhoucke a perder contacto. O pelotão seguia com calma, para não queimar os principais sprinters que ainda lá estavam.

As equipas dos homens à geral tentaram também aparecer e a confusão foi-se instaurando num pelotão que já se aproximava muito dos escapados. Jetse Bol atacou, apenas Claeys e Dewulf conseguiram seguir, mas rapidamente Dewulf se destacou e ficou sozinho, com o pelotão a absorver os restantes elementos da fuga. A Ineos Grenadiers apareceu nos últimos 6km, acelerando numa fase com um pouco de vento, para esticar o pelotão e reduzir a vantagem de Dewulf, que com 5km era de 10s, e que fez com que o belga da AG2R fosse rapidamente alcançado.

As principais equipas dos sprinters foram-se colocando, a a 4.5km do final foi a Groupama – FDJ a assumir a dianteira, com a Bora – Hansgrohe, a Deceuninck – Quick Step e a BikeExchange a colocarem-se na frente do pelotão para conduzir os seus homens rápidos ao sprint. Rui Oliveira (UAE Team Emirates) seguia muito bem colocado, hoje no auxílio a Matteo Trentin, que iria procurar a vitória.

Os comboios desfizeram-se num final bastante técnico e cheio de curvas perigosas, com a Alpecin – Fenix a lançar o sprint! Jordi Meeus e Jakobsen eram quem atrás seguia, e apesar de ter sido o alemão a lançar o sprint à frente, a ponta de Fabio Jakobsen voltou a não dar hipótese à concorrência e o holandês conquistou a terceira vitória de etapa para confirmar cada vez mais a liderança na classificação por pontos!

Rui Oliveira (UAE Team Emirates) voltou a fazer uma grande etapa e fechou na sétima posição, com o mesmo tempo do vencedor, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) foi 149º, a 6:32.

Odd Christian Eiking (Intermarche – Wanty – Gobert Materiaux) foi 46º e segue na liderança da geral, com Egan Bernal (Ineos Grenadiers) a continuar como o melhor jovem. Fabio Jakobsen é mais líder da classificação por pontos e Romain Bardet (Team DSM) segue na liderança da montanha.

Classificações Completas

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock