Evenepoel veio brilhar ao Algarve!

O jovem belga Remco Evenepoel (Deceuninck – QuickStep) venceu a segunda etapa da Volta ao Algarve, uma ligação de 183.9km com partida em Sagres e chegada no Alto da Foia. No segundo lugar terminou o alemão Maximilian Schachmann (Bora – Hansgrohe), com o mesmo tempo de Evenepoel, e em terceiro o irlandês Daniel Martin (Israel Start-Up Nation) a 2 segundos.

Segunda etapa da Algarvia, e primeira de duas chegadas em alto. A etapa começou com a formação da fuga do dia com 3 homens, Michael Schar (CCC Team), Dries de Bondt (Alpecin-Fenix) e Casper Pedersen (Team Sunweb). O trio estabeleceu uma vantagem de dois minutos e meio por volta do km50, a qual foi estabilizada e controlada pelo pelotão a partir daí. O ritmo aumentou bastante a partir daí e o pelotão esteve quase a alcançar a fuga na zona de alimentação apeada, a 80km do final, mas tirou o pé para isso não acontecer cedo demais e motivar novos ataques.

O ritmo voltou a acelerar nos 40km finais, com a W52, a Emirates e a Trek a acelerarem bastante o ritmo, primeiro com a equipa portuguesa, depois com a americana, e com a equipa de Rui Costa a produzir de seguida um esforço de grande qualidade. Tirando Kristoff que já lá não seguia, todos os elementos da equipa na frente do pelotão, dando tudo para entregar o português nas melhores condições para o final. Ivo Oliveira soberbo e Joe Dombrowski a levar o pelotão desde o Alto da Pomba até ao começo do Alto da Foia e Jan Polanc a assumir depois a primeira metade da subida até rebentar fisicamente.

Os ataques foram surgindo, mas sem perigo para o pelotão, até que Miguel Lopez se lançou na tentativa de se isolar, mas a pronta resposta de Rui Costa, Dan Martin e Vincenzo Nibali não lhe deu grandes hipóteses. Colombiano alcançado, foi a hora de o plano da QuickStep entrar em jogo. João Almeida a colocar-se na frente do pelotão com um ritmo abismal e a ver os adversários que estavam na corda a caírem todos, preparando o ataque de Remco Evenepoel, que aconteceu a 500m do final. Evenepoel lançou-se com uma incrível mudança de ritmo, não dando a ninguém margem para resposta. O grupo com os favoritos tentou reagir para o sprint final em alto, mas mesmo com Evenepoel já a perder forças, não era suficiente para o bater, e Schachmann esteve quase lá, perdendo por apenas meia bicicleta de diferença.

Rui Costa foi o melhor português ao terminar na quarta posição a 2 segundos do vencedor, mas não foi o único, com Frederico Figueiredo (Atum General / Tavira / Maria Nova Hotel) também muito bem na sétima posição, e Amaro Antunes (W52 – FC Porto) na décima, ambos a 8 segundos do vencedor. João Almeida fechou em 13º a 17 segundos do seu colega de equipa.

Remco Evenepoel é agora o novo líder da geral, da juventude, e da montanha, enquanto Fabio Jakobsen permanece na frente da classificação por pontos. Todas as classificações ao comando da equipa belga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock