Evenepoel e Almeida em mais um dia da QuickStep!

O belga Remco Evenepoel da Deceuninck – QuickStep venceu a terceira etapa da Vuelta a Burgos, uma ligação de 150km com partida em Sargentes de La Lora, e chegada no Picon Blanco, uma contagem de categoria especial, com 7.8km a 9.3% de pendente média. No segundo lugar terminou o neozelandês George Bennett da Jumbo-Visma a 18″, e em terceiro o espanhol Mikel Landa da Bahrain-Mérida a 32s.

Terceira etapa desta Vuelta a Burgos, a primeira de alta montanha, numa tirada que se fez muito dura também devido aos ventos cruzados que se fizeram sentir. O pelotão deu inicialmente bastante espaço à fuga, que chegou a ter mais de 9min de vantagem, e que foi reduzindo aos poucos.

À entrada dos 50kms finais começaram a sentir-se ventos cruzados! A Ineos e a Bora aliaram-se e começaram a partir o pelotão com uma fortíssima aceleração, que deixou toda a gente em dificuldades, até se reentrar numa zona com mais edifícios e habitações, e aos poucos terem todos começado a reentrar. Maior dificuldade para a Astana e a FDJ, que viram Gaudu e Rodriguez estarem mal colocados nos cortes e precisarem de queimar bastantes elementos para que eles pudessem chegar à frente.

A entrada na subida final deu-se a todo o gás, mas rapidamente o pelotão acalmou a ver quem queria assumir. Sem ninguém a querer foi Ben Hermans (Israel Start-Up Nation) que atacou e ganhou algum espaço, com a Bora e a Ineos a assumirem a seguir, colocando Simon Yates e Richard Carapaz ao trabalho, e Jack Haig a juntar-se logo de seguida ao colega de equipa, com Carapaz a recuar.

Com o ritmo alto o pelotão começou a partir e Ivan Sosa, o vencedor de 2018 e 2019, foi o primeiro a dar sinais de fragilidade e a ceder! Pouco depois Felix Grossschartner também não aguentava e ficava para trás. Na frente seguia ainda o homem da Kern Pharma, Roger Adriá, sozinho, lutando contra o pelotão para tentar vencer a etapa.

Valverde e a Movistar também passaram mal no dia de hoje, não conseguindo acompanhar a velocidade da Bora, assim como David Gaudu que depois de todo o esforço com os ventos cruzados chegou à subida final já de rastos.

O esforço da Mitchelton foi queimando o pelotão aos poucos, vendo os elementos a ceder um a um, inclusive Ben Hermans, que uns kms antes tinha atacado, entrando nos 3km finais a pouco mais de 1min do espanhol Adriá que seguia na frente. Hermans foi ao seu ritmo, e ainda fez um final espetacular.

Os ataques foram surgindo, com Chaves a aproveitar muito bem o trabalho da equipa e a lançar o primeiro, com Evenepoel e Bennett a conseguirem encostar, e logo de seguida Carapaz com mais esforço. Logo atrás seguiam Landa e João Almeida, com Aru e Hermans logo a seguir.

Chaves voltou a atacar pouco depois, conseguindo fazer Carapaz descolar, e logo a seguir foi Evenepoel a atacar sem resposta dos adversários, com Bennett e Chaves a terem de colocar o seu ritmo para perseguir o belga. Landa e Almeida apanhavam Carapaz, que pouco depois também descolava e chegava até Aru e Hermans.

Evenepoel foi abrindo espaço e entrou no km final com 25s de vantagem, o suficiente para não mais ser alcançado e vencer a etapa, subindo à liderança da classificação geral! Logo a seguir chegou Bennett, que havia atacado Chaves, na segunda posição, e logo atrás Mikel Landa, que acelerou o suficiente para alcançar o colombiano e lograr a posição mais baixa do pódio.

João Almeida foi quinto, a 45 segundos, em mais uma etapa brutal, em que o português seguiu ao ritmo de Landa, e ainda viu Carapaz não aguentar no seu grupo! Um esforço brutal do prodígio português, que amanhã irá vestir a camisola dos pontos, classificação que lidera com apenas 1pt a mais que o seu colega de equipa, e líder da classificação geral e da juventude Remco Evenepoel!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

António Morgado vence Gipuzkoa Klasika!

O corredor português António Morgado (Bairrada) venceu no passado domingo a clássica de Gipuzkoa em bicicleta, prova UCI do escalão de juniores, em Urretxu, com outros dois companheiros de equipa também integrados no top 10. António, com 17 anos, vence a 26ª edição da prova, depois Carlos Rodriguez (agora Ineos) e Juan Ayuso (agora UAE), […]

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock