Elisa Bálsamo é a nova Campeã Mundial de Fundo!

A italiana Elisa Bálsamo é a nova Campeã Mundial de Fundo em Elites, após bater ao sprint a neerlandesa Marianne Vos ao fim de 3:52:27 e 157.7km de corrida entre Antuérpia e Leuven! Bálsamo deu o título à Itália após dez anos de interregno, e surpreendeu muitos dos espectadores com a vitória de hoje! O terceiro lugar foi para a polaca Katarzyna Niewiadoma, a 1s da vencedora.

A corrida das Elites Femininas marcou a tarde deste sábado nos Campeonatos do Mundo da Flandres 2021, e a vontade de as corredoras se mostrarem foi visível desde início. Alguns ataques aconteceram, mas sem grande sucesso e rapidamente se passou a primeira hora de corrida. O pelotão rolou muito tempo compacto e foi com o abrandar da velocidade, já a 82km do final, que a neozelandesa Michaela Drummond ganhou um espaço sobre o pelotão.

Conquistando cerca de 40s de vantagem, Drummond acabou alcançada quando chegaram as principais subidas do setor intermédio do traçado, e o ritmo voltou a aumentar. A neerlandesa Demi Vollering foi uma das afetadas do momento, com um problema mecânico que a fez parar duas vezes e inclusive trocar de bicicleta. Ainda assim, a vencedora da última Liege – Bastogne – Liege conseguiu regressar ao pelotão.

Elisa Bálsamo bateu Marianne Vos ao sprint para conquistar o Título Mundial!

Os Países Baixos atacaram por diversas vezes com Annemiek van Vleuten e Lucinda Brand em destaque, e o pelotão acabou por fracionar e por se reduzir a cerca de 50 ciclistas. A sul-africana Ashleigh Moolman-Pasio e a britânica Anna Henderson também tentaram a sua sorte, mas não tiveram sucesso. A caminho do circuito final, vários ataques aconteceram, com Elise Chabbey, Cecilie Uttrup Ludwig, Sina Frei e, uma vez mais, Anna Henderson, a tentarem a movimentação certa, mas o pelotão não as deixou fugir.

O circuito final voltou a ser muito atacado e uma vez mais com as neerlandesas a mexerem-se bastante, com Annemiek van Vleuten e a Campeã Mundial de Contrarrelógio, Ellen van Dijk. Nenhum ataque conseguiu ter sucesso, e mesmo os Países Baixos, com vantagem numérica, não quiseram assumir a corrida. A 6km do fim, na rampa que se tem provado decisiva, Katarzyna Niewiadoma atacou, e acabou por ganhar um pequeno espaço com Marianne Vos, Ellen van Dijk, a italiana Elisa Longo Borghini e a canadiana Alison Jackson. A falta de colaboração acabou por fazer a diferença e a junção voltou a acontecer, com o grupo da frente já reduzido a cerca de 25 unidades. Os ataques não pararam até à passagem pela última rampa do dia, e quando ninguém estava a conseguir manter-se isolado, percebeu-se que a discussão cairia para o sprint.

Anna van der Breggen colocou um ponto final na carreira.

A seleção italiana não teve medo e assumiu a dianteira no último km com um excelente comboio. Maria Giulia Confalonieri e Marta Bastianelli lideraram até aos 500m finais, para que Elisa Longo Borghini surgisse com uma forte aceleração, levando Elisa Bálsamo na sua roda. Marianne Vos foi a única a conseguir responder, mas estava um pouco mais atrás e teve de fechar um pequeno espaço para as italianas. A 200m do final, Bálsamo começou o sprint e a discussão com Vos foi muito renhida, mas a neerlandesa percebeu, nos últimos 25m, que não iria chegar à vitória e rendeu-se. Bálsamo cortou a meta de braços no ar e celebrou assim o primeiro título Mundial da carreira no escalão de Elites! Atrás delas, chegou um pequeno grupo de ciclistas, com a explosividade de Niewiadoma a levar a melhor e a permitir-lhe conquistar o Bronze.

Portugal esteve representado com Daniela Campos e Maria Martins, e enquanto Daniela fechou em 103ª, a 13:21, Maria acabou por não terminar, depois de ter sofrido uma quebra, numa fase em que estava a conseguir aguentar com as melhores.

Os Mundiais da Flandres marcaram também a última corrida de uma das melhores ciclistas dos últimos anos, a neerlandesa Anna van der Breggen, que se despediu hoje de competição. Para o ano que vem, Breggen será Diretora Desportiva da Team SD Worx, e desejamos, claro, a melhor das sortes para a nova etapa profissional!

Maria Martins e Daniela Campos foram a representação portuguesa.

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock