E vão 2 no Benelux para Merlier, com mais um grande sprint!

O belga Tim Merlier (Alpecin – Fenix) venceu a quarta etapa do Benelux Tour, uma ligação de 166.5km entre Aalter e Ardooie, batendo ao sprint o dinamarquês Mads Pedersen (Trek – Segafredo) e o neerlandês Danny van Poppel (Intermarche – Wanty – Gobert), para se confirmar cada vez mais como o homem mais rápido do pelotão internacional!

O quarto dia do Benelux Tour começou com um pequeno percalço, devido a um acidente junto ao percurso. Veículos de emergência precisaram de cruzar parte do percurso, e a corrida só começou quase 5km depois do previsto. Com a etapa lançada, rapidamente três ciclistas ganharam vantagem ao pelotão, nos quais se incluía, uma vez mais, o belga Arjen Livyns (Bingoal Pauwels Sauces WB), desta vez na companhia de Sam Bewley (Team BikeEXchange) e Thomas Sprengers (Sport Vlaanderen – Baloise).

A vantagem do trio nunca foi muito superior a 2:00, com o pelotão a não querer cometer os erros do dia anterior que viu a escapada triunfar. A 121km do final, uma pequena queda deu-se no pelotão, com Remco Evenepoel (Deceuninck – Quick Step) envolvido, mas o jovem belga prosseguiu sem grandes marcas. Na sequência da queda, Emmanuel Morin (Cofidis) acabou por abandonar.

O pelotão acabou por apanhar a fuga mesmo em cima do sprint intermédio de Ardooie, que Sprengers venceu, com Livyns na segunda posição, onde uma queda também acabou por acontecer, obrigando ao abandono do espanhol Albert Torres (Movistar). Logo após o sprint, Barnabás Peák (Team BikeExchange) e Laurenz Rex (Bingoal Pauwels Sauces WB) ainda atacaram, mas não conseguiram ganhar muita vantagem, com o pelotão a alongar um pouco numa fase de maior exposição ao vento.

A 35km do fim, Rune Herregodts (Sport Vlaanderen – Baloise) atacou e ganhou alguma vantagem ao pelotão, com o francês Julien Duval (AG2R Citroen Team) a juntar-se a ele ao km 28 para a meta. O duo não durou muito na frente, e a 21km da meta estava de novo alcançado. Pouco depois, Max Walschied (Qhubeka NextHash) furava, e era obrigado a trocar a bicicleta, mas nada que o impedisse de rapidamente regressar ao pelotão.

O Km de ouro era uma vez mais bastante atacado e Kasper Asgreen (Deceuninck – Quick Step) era quem mais beneficiava ao conquistar 6s de bonificação, ao vencer o primeiro e o terceiro sprint, marcando-se assim cada vez mais próximo de Stefan Bissegger (EF Education – Nippo) na classificação geral.

O ritmo abrandou um pouco logo após com um estreitar de estrada, mas a 5km voltou a acelerar-se com vista à colocação dos principais sprinters para a discussão da etapa. Várias equipas tinham blocos grandes, mas outros estavam já à procura da roda certa. A Jumbo – Visma tentou assumir o lançamento, mas Groenewegen e Teunissen haviam perdido a roda de Timo Roosen e a formação amarela acabou por se desfazer. Foi o próprio Jasper Stuyven que conduziu o lançamento, e parecia que Fernando Gaviria (UAE Team Emirates) tinha tudo para vencer, mas saídos de trás que nem flechas, Mads Pedersen e Tim Merlier ficaram na frente, lado a lado, nos últimos 50, com a ponta do belga a ser superior para conquistar a sua segunda vitória neste Benelux Tour!

Com o triunfo, Merlier salta de novo para a liderança da classificação por pontos, com Stefan Bissegger a continuar no comando da geral. Arjen Livyns é o novo líder da classificação dos sprints intermédios e a Qhubeka NextHash a melhor equipa.

O último Km

Classificações Completas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock