E vão 160 para o ManX Missile! Mark Cavendish volta a vencer no Giro d’Italia!

O britânico Mark Cavendish (Quick-Step Alpha Vinyl) venceu ao sprint a terceira etapa do Giro d’Italia, uma ligação de 201km entre Kaposvár e Balatonfured, batendo o francês Arnaud Demare (Groupama – FDJ) e o colombiano Fernando Gaviria (UAE Team Emirates), após arrancar ainda longe da meta para ninguém o conseguir bater!

A terceira jornada da Corsa Rosa começou com a rápida formação da fuga do dia. Os dois homens que já no primeiro dia haviam estado escapados, Mattia Bais e Filippo Tagliani (Drone Hopper – Androni Giocatolli), voltaram a adiantar-se sobre o pelotão, desta vez com a companhia do compatriota Samuele Rivi (EOLO – Kometa Cycling Team). O pelotão deixou o trio ganhar rapidamente quatro minutos de vantagem, com Dries de Bondt (Alpecin – Fenix) e Thomas de Gendt (Lotto Soudal) a controlarem o pelotão.

Com 30km percorridos surgiu o primeiro abandono, com Jan Tratnik (Bahrain Victorious) a sentir que as mazelas da queda do primeiro dia não o deixavam mais prosseguir em prova de forma confortável, acabando por pendurar a bicicleta no carro e assim registar a primeira desistência. A vantagem caiu para baixo dos 3min pouco depois, mantendo-se estável durante muito tempo com as formações com maior interesse para o sprint final a controlarem a corrida.

O primeiro sprint intermédio do dia foi ganho por Tagliani, batendo Rivi num apertado sprint, com o pelotão a passar pouco depois e os sprinters a garantirem alguns pontinhos para lutarem pela classificação da regularidade. A vantagem cresceu de novo, pouco depois, para os 3min, com a Alpecin – Fenix a ter em Senne Leysen o seu homem de trabalho e controlo na frente do pelotão.

Com pouco mais de 50km para o fim, Tagliani voltou a vencer no segundo sprint intermédio do dia, com Rivi a ser segundo e Bais terceiro, numa repetição do sprint anterior. O pelotão tinha aumentado o ritmo, e com 45km para a chegada, a diferença era já de apenas 20s. Tagliani foi o primeiro a ceder terreno e foi alcançado ainda com 41.5km pela frente. A vantagem voltou a aumentar pouco depois, com Rivi e Bais a estabilizarem-se com cerca de 1min de avanço sobre o pelotão.

Com a luta pelo posicionamento a começar ainda muito cedo, a dupla italiana acabou também absorvida a 28km do fim, com o pelotão a voltar a rolar então compacto. A 15km do fim surgiu a única subida categorizada do dia, numa quarta categoria que não fez mossa ao pelotão. Pascal Eenkhoorn (Jumbo – Visma) conseguiu bater Rick Zabel (Israel – Premier Tech), mas o alemão tinha vantagem do dia de ontem, onde tinha sido o mais rápido na subida final e saltou assim para o comando da classificação dos trepadores.

O neerlandês da Jumbo – Visma aproveitou a movimentação na subida para se manter isolado, e conseguiu ganhar cerca de 10s ao pelotão, que o perseguia a toda a velocidade. Com 5km para o fim, Eenkhoorn foi alcançado e estava praticamente certo um final ao sprint. A Alpecin – Fenix e a Quick-Step Alpha Vinyl foram se chegando à frente pelo lado esquerdo, com a Groupama – FDJ do lado direito. A Intermarche – Wanty – Gobert surgiu para lançar Girmay, mas acabou por o lançar às feras, não tendo um bloco suficientemente forte para o lançar ao sprint. A UAE Team Emirates seguia mais escondida, mas Rui Oliveira (UAE Team Emirates) surgiu já na entrada do km final para lançar Richeze e Gaviria atrás do comboio da Quick-Step. O lançamento da equipa belga foi de manual, e Cavendish teve tempo e espaço para lançar o seu sprint e não mais ser batido, conquistando a 16ª vitória da sua longa carreira na corrida italiana!

João Almeida e Rui Costa (UAE Team Emirates) chegaram na parte da frente do pelotão, em 35º e 36º, respetivamente, enquanto Rui Oliveira foi 61º, todos com o mesmo tempo de Cavendish.

Mathieu van der Poel chegou em 17º, com o mesmo tempo do vencedor, e permanece na liderança da classificação geral e dos pontos. Matteo Sobrero (BikeExchange – Jayco) é o melhor jovem e Rick Zabel é o novo líder da classificação da montanha.

Amanhã o pelotão enfrentará um dia de descanso, com as equipas a terem de mover toda a sua logística da Hungria para a ilha de Sicília, onde na terça feira terão uma jornada de alta montanha pela frente, com chegada ao mítico Vulcão Etna!

Classificações

Classificações do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock