É como andar de bicicleta! Bis para Cavendish e o recorde ali tão perto!

O britânico Mark Cavendish, da Deceuninck Quick-Step, venceu a 6ª etapa do Tour de France, ao ser o mais forte no sprint final, deixando no 2º posto o belga Jasper Philipsen, da Alpecin-Fenix, e no 3º o francês Nacer Bouhanni, da Arkéa Samsic! O Manx Missile consegue assim bisar na prova, depois da vitória na etapa 4, chegando assim às 32 vitórias em etapas do Tour, e ficando a apenas dois triunfos de igualar o lendário recorde de Eddy Merckx!

A etapa 6 do Tour de France apresentava um desafio de 160.4 km, com partida em Tours e com o risco de meta colocado na localidade de Châteauroux, num percurso praticamente plano, apenas pontuado com uma contagem de montanha de 4ª categoria, sensivelmente a meio da jornada.

Um grupo inicial tentou estabelecer a fuga do dia, mas o pelotão não estava disposto a deixar sair um grupo forte. Ao ataque estavam Thomas De Gendt (Lotto Soudal), Greg Van Avermaet (AG2R Citroen), Kasper Asgreen (Deceuninck-QuickStep), e Jonas Rickaert (Alpecin-Fenix), Soren Kragh Andersen (Team DSM), Georg Zimmermann (Intermarche-Wanty Gobert), Toms Skujins (Trek-Segafredo), e Nils Politt (Bora-Hansgrohe).

A margem não chegou sequer a ser de 1 minuto, com o pelotão a acabar por eliminar a movimentação com mais de 120 km de etapa ainda por disputar. Um dos fugitivos, no caso o campeão olímpico, Greg Van Avermaet, decidiu então atacar, na esperança que o pelotão desse alguma folga perante um ataque isolado. E assim foi, com o belga a conseguir uma margem acima de 1 minuto, enquanto do pelotão saltava Roger Kluge (Lotto Soudal), tentando também ele integrar a frente da corrida.

Kluge alcançaria mesmo Van Avermaet, com a dupla a ver-se com uma vantagem de 2 minutos sobre o grupo principal, quando estávamos a 110 km da meta. A diferença não cresceria mais do que isso e, a 72 km do final, a dupla da frente rodava com 1:15 de avanço sobre o pelotão.

Roger Kluge e o campeão olímpico Greg Van Avermaet, naquela que acabou por ser a fuga do dia (Foto AFP/Getty Images)

No sprint intermédio do dia, a fuga passou na frente e depois houve luta pelos pontos no pelotão, com Colbrelli a bater a concorrência, seguido por Mørkøv, Philipsen, Matthews, Cavendish, Sagan, Danny Van Poppel, Démare, e Bouhanni.

A 40 km da meta, apenas 35 segundos separavam a fuga do pelotão, e o cenário estava a montar-se para uma chegada em grupo compacto.

Apesar do pelotão ter dado ainda alguma folga nos quilómetros finais, a fuga acabaria por ser alcançada à entrada dos 2 km finais, com o pelotão a ser encabeçado pela Bahrain e pela Deceuninck-QuickStep, com a DSM, a Alpecin, e a BikeExchange também bem colocadas.

No km final, seguia na dianteira a Deceuninck Quick-Step, com o comboio da Alpecin a subir no grupo, liderado pelo camisola amarela, Mathieu Van der Poel. A frente do pelotão bifurcava, com os dois comboios lado a lado, pedalando em ritmo furioso! A 400 m da meta, os comboios encostaram, começando uma feroz batalha pela melhor posição. Na frente estava Tim Merlier, lançando o sprint para Jasper Philipsen, com o homem de verde, Mark Cavendish logo atrás.

A 200 m do risco, Merlier terminou o trabalho, parando de acelerar, com Philipsen e Cavendish a passá-lo de forma furiosa, dando tudo em direção à vitória! O britânico acaba por guinar um pouco para cima dos dois Alpecin, no limite da legalidade, antes de levantar os braços ao perceber que a vitória era sua! No 2º posto terminou então Philipsen, com o 3º lugar a ficar para Nacer Bouhanni.

Trata-se da segunda vitória de Cav neste Tour, e a sua 32ª na história da prova, o que o deixa a apenas outras duas do recorde de Eddy Merckx! Note-se ainda que esta foi a terceira vitória do Manx Missile na cidade de Châteauroux, 13 anos depois da primeira!

Ruben Guerreiro terminou o dia no 100º posto, integrado no pelotão, enquanto Rui Costa voltou a ceder tempo, fechando no lugar 155, a 1:51 do vencedor. Na geral, o homem da EF Education-Nippo ocupa a 31ª posição, a 4:47, enquanto o ciclista da UAE-Team Emirates é agora 94º, a 16:32.

Em termos de CG, tudo na mesma, com Van der Poel de amarelo, com 8 segundos de avanço sobre Tadej Pogacar e 30 sobre Alaphilippe.

Amanhã disputa-se a 7ª etapa do Tour, com uma autêntica maratona de 249.1 km (!), numa ligação entre Vierzon e Le Creusot e onde as subidas perto do final deverão inviabilizar um sprint massivo.

Classificações Completas

Resultados do Passatempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock